Chico Brasileiro anuncia criação do fundo para construção do Centro Cívico de Foz


- Por: Redação 1

Chico Brasileiro anuncia criação do fundo para construção do Centro Cívico de Foz

O prefeito Chico Brasileiro (PSD) anunciou, nesta quarta-feira (09), a criação de um fundo para construção do futuro Centro Cívico de Foz do Iguaçu. O complexo, que vai abrigar todos órgãos e repartições da administração municipal, mais a Câmara de Vereadores, será implantado em uma área construída de 28 mil metros quadrados próxima a Delegacia da Polícia Federal. Parte dos recursos serão destinados do programa de venda de imóveis da Prefeitura.
As articulações para a liberação da área do futuro centro cívico, junto à Secretaria do Patrimônio da União (SPU), estão bem avançadas, adiantou Chico Brasileiro. "Provavelmente no próximo ano já conseguiremos avançar com a construção", disse o prefeito. Para a construção da estrutura, o orçamento estimado é de aproximadamente R$ 60 milhões, segundo o secretário municipal de Obras, Cesar Furlan.
O espaço onde será construído o centro cívico tem 133 mil metros quadrados na BR-277, próximo também das avenidas Paraná e José Maria de Brito. Na região já estão instalados os prédios do Fórum Estadual da Justiça, Receita Federal, Delegacia da Polícia Civil, Polícia Federal,  Instituto Nacional de Seguridade Social e a Justiça do Trabalho.
Chico Brasileiro anunciou a criação do fundo durante o lançamento do “Feirão de Imóveis”, um programa de venda de áreas do Município. O ato contou com representantes da Associação Comercial e Industrial (Acifi), Associação de Arquitetos, Agrônomos e Engenheiros e imprensa. Participaram ainda os secretários Nilton Bobato (Administração) e Leandro Teixeira Costa (Planejamento e Captação de Recursos) e o presidente da Câmara, vereador Ney Patrício. 

Imóveis
O Feirão de Imóveis vai desburocratizar a venda de áreas da Prefeitura e trará inúmeros benefícios no desenvolvimento da cidade, disse o prefeito. "Com a medida, conseguiremos vender terrenos que só trazem ônus para o município, por não ter utilidade pública, e viabilizar a construção do Centro Cívico da cidade com os recursos oriundos das transações", ressaltou. 

Nesse primeiro lote, foram colocadas à venda 35 áreas do município. Ainda nesta semana, será disponibilizado um link com a relação dos imóveis no portal da prefeitura. “Pretendemos arrecadar R$ 20 milhões neste primeiro momento e em médio prazo, R$ 50 milhões, que é aproximadamente o montante necessário para construção do Centro Cívico”, acrescentou Chico Brasileiro. 
As propostas foram bem recebidas por representantes do setor imobiliário. "Achei maravilhosa, moro há 26 anos em Foz e desconhecia que a prefeitura tinha mais de dois mil imóveis", disse Cássia Regina Piotto, do núcleo de imobiliárias da Acifi. "O projeto do Centro Cívico também é muito bem-vindo para a sociedade. Vamos replicar em todas as imobiliárias as áreas à venda e com certeza, vai ser benéfico para todos", adiantou.

Ônus
Os imóveis colocados à venda representam ônus para a Prefeitura e estão desocupados, sem cumprir a função social. Muitos deles são pequenos para comportar obra pública e outros representam empecilhos para o desenvolvimento da cidade, como é o caso da área onde está situado o Pátio de Máquinas da prefeitura, na Vila Portes.
“Com a venda daquele espaço, vamos otimizar a utilização do mobiliário urbano já que temos a usina de asfalto que hoje concentra todo o maquinário pesado do Município, ou seja, além de gerar receita, vamos economizar com manutenção do espaço e gerar desenvolvimento para uma área que pode se tornar comercial”, comentou o prefeito.

Da Redação
 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas