CDE terá manifestação 'permanente' pela reabertura da ponte da Amizade


- Por: Redação 1

CDE terá manifestação 'permanente' pela reabertura da ponte da Amizade
Paraguaios prometem deflagrar hoje uma mobilização permanente pela reabertura total da Ponte da Amizade

A crise econômica e social provocada pela pandemia do novo Coronavírus atingiu estágios críticos em Ciudad del Este, capital do departamento de Alto Paraná, no Paraguai. Desde o fechamento da fronteira, centenas de empresas entraram em inadimplência, outras quebraram e fecharam as portas. Todos os dias há relatos na imprensa local sobre mais grupos desempregados.

A situação crítica uniu empresários, trabalhadores e poder público, que prometem a partir desta terça-feira (22), uma mobilização permanente pela reabertura total da Ponte Internacional da Amizade. A via, que une Ciudad del Este a Foz do Iguaçu no Brasil, está fechada desde o dia 18 de março. Apenas veículos com cargas são permitidos entrar e sair do país.

De acordo com a rádio La Clave, o governo nacional enviou porta vozes sem nenhum poder de decisão na reunião da última sexta-feira (18). Nada definido, nem protocolo sanitário e muito menos data de abertura da Ponte da Amizade. Muitos tomaram como piada a atitude dos governantes que não tem uma ideia do momento "em que se vive a cidade e o desespero de sua gente que se prepara para sair as ruas", diz a emissora.

Diante do quadro, o prefeito Miguel Prieto decretou o fechamento, a partir de hoje, de todos os órgãos da administração pública municipal. Na avaliação da sociedade, a reunião da última semana, feita na intenção de tratar sobre os protocolos não evoluiu para uma solução para a reabertura da fronteira.

Sem poder decidir
A imprensa afirma que o vice-ministro de Saúde, Julio Rolón, e o vice- ministro de Comércio, Pedro Mancuello, voltaram para a cidade sem nenhum poder de decisão. Apenas se limitaram a escutar dos grupos empresariais, autoridades municipais e departamentais.
A voz é unanime: abertura total ou nada. A população, segundo a La Clave, não está de acordo com a possibilidade de uma abertura parcial ou gradual, devido ao que sustentam, que não teria nenhum sentido, em uma fronteira onde em seu pior momento registra uma circulação diária de aproximadamente 22 mil veículos. 
Não se pode falar de outra coisa que não seja a abertura da fronteira, com os protocolos necessários, dizem. "Falar de 500 veículos por dia é um absurdo", disparou o empresário Jorbel Greibeler, consultado pela La Clave.
“Seria outro absurdo. Não acredito nisso, temos que ter a fronteira aberta, todas as pessoas que entram devem fazer de maneira organizada, passar por um protocolo que vamos criar. É uma loucura dizer que somente 500 pessoas vão poder entrar no Paraguai”, ressaltou.

Reunião
Para essa terça-feira (22), é aguardada a presença de outra delegação do governo em Ciudad del Este, para se reunir com autoridades locais e departamentais. Se desconhece se já terá o protocolo sanitário para abrir de novo a ponte. A última reunião não avançou nada a esse respeito.
Por outra parte, taxistas, mototaxistas e transporte alternativo confirmaram que irão paralisar Ciudad del Este, em uma manifestação por tempo indefinido até que se abra totalmente a fronteira. 
A mobilização tem abertamente o apoio do prefeito Miguel Prieto que baixou resolução fechando as portas da Prefeitura por tempo indeterminado, "até que se abra a Ponte da Amizade". 
Prieto diz que a mensagem é clara, assim como também a posição do governador Roberto González Vaesken, no sentido de que a cidade já não pode seguir com a fronteira fechada.

Ronildo Pimentel
Foto: divulgação

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas