CCZ identifica o sexto morcego contaminado pela raiva neste ano


- Por: Redação 1

CCZ identifica o sexto morcego contaminado pela raiva neste ano
Caso seja encontrado um morcego caído, vivo ou morto, a orientação é não tocar no animal e avisar o CCZ

O Centro de Controle de Zoonoses identificou na última semana mais um caso de raiva em morcegos. Desde janeiro deste ano, já são seis casos positivados. Em 2019, foram 19 morcegos com raiva. Entre animais domésticos, nenhum caso é registrado na cidade desde 2005.

“Morcegos são animais importantíssimos na saúde do ecossistema, por isso são protegidos por Lei. São vítimas da raiva como qualquer outro mamífero e morrem quando contraem a doença”, explicou Igor da Silva Batista, agente de endemias do CCZ. 

O CCZ alerta para, mesmo no período de pandemia, manter a vacinação de cães e gatos em dia, já que são eles os principais atingidos pelo vírus, no contato com os morcegos. “Como estávamos há mais de dez anos sem o registro da doença, houve a suspensão do repasse das vacinas para o município, e isso é uma determinação para todo estado”, explicou. “Por isso, uma vez por ano é importante que os donos de cães e gatos façam a essa vacinação em clínicas veterinárias”.

Cuidados
A orientação à comunidade é de precaução ao encontrar um morcego no chão ou mesmo dentro de casa, evitando contato direto (humanos e animais domésticos) para evitar possível contaminação. “O melhor a fazer é colocar um balde virado em cima do morcego e informar imediatamente o CCZ”, disse. O contato pode ser feito pelos números: 3524-8848 ou Whatsapp 99997-4448”.

Se o contato com o morcego aconteceu nos últimos seis meses, a indicação é buscar a UPA João Samek, para coleta de sangue e exames. “A raiva é uma doença com letalidade de 100%”, alertou. 

O CCZ informa que os morcegos em hábitos normais (voando a noite ou dormindo com sua colônia em árvores ou edificações durante o dia) não oferecem risco. “Não deve-se promover uma caça a esse animal por conta da raiva”. O morcego está presente em toda a cidade, devido à boa arborização da região.

O que é raiva?
A raiva é uma doença infecciosa viral aguda, que acomete mamíferos, inclusive o homem, e caracteriza-se como uma encefalite progressiva e aguda com letalidade de aproximadamente 100%. É causada pelo Vírus do gênero Lyssavirus, da família Rabhdoviridae.

Como a raiva é transmitida?
A raiva é transmitida ao homem pela saliva de animais infectados, principalmente por meio da mordedura, podendo ser transmitida também pela arranhadura e/ou lambedura desses animais.

O período de incubação é variável entre as espécies, desde dias até anos, com uma média de 45 dias no ser humano, podendo ser mais curto em crianças. O período de incubação está relacionado à localização, extensão e profundidade da mordedura, arranhadura, lambedura ou tipo de contato com a saliva do animal infectado; da proximidade da porta de entrada com o cérebro e troncos nervosos; concentração de partículas virais inoculadas e cepa viral.

Nos cães e gatos, a eliminação de vírus pela saliva ocorre de 2 a 5 dias antes do aparecimento dos sinais clínicos e persiste durante toda a evolução da doença (período de transmissibilidade). A morte do animal acontece, em média, entre 5 e 7 dias após a apresentação dos sintomas.

AMN

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas