Cascavel tem 94% de ocupação nas UTIs Covid e pode transferir pacientes para Foz


- Por: Redação 1

Cascavel tem 94% de ocupação nas UTIs Covid e pode transferir pacientes para Foz
Com aumento na ocupação de leitos de UTI em Cascavel, Foz do Iguaçu pode voltar a receber pacientes extras da covid-19

Um novo surto de coronavírus (covid-19 levou a ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na regional de Cascavel a 94% nesta segunda-feira (13). Os hospitais Universitário e de Retaguarda, que oferecem 80 camas especiais e atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS), estão com o índice de utilização no limite. Em Foz do Iguaçu, boletim confirmou 28 novos casos e mais dois óbitos por conta da doença.
A 10ª regional, cuja sede é em Cascavel, dispõe de 105 leitos de UTI, incluindo 10 do Hospital Dr. Aurelio de Nova Aurora e três do Hospital Bom Samaritano de Céu Azul. Os maiores estabelecimentos de saúde da cidade, Universitário e Retaguarda, estão com 94% e 100% de ocupação das UTIs, respectivamente. 
O município tem atualmente 1.721 casos ativos da doença e contabiliza, desde o início da pandemia, 1.007 óbitos por complicações da covid-19. Os hospitais que integram a região de Cascavel dispõem de 80 leitos de enfermaria. Destes, 55 estavam em utilização ontem (69% do total).
Com o alto índice de ocupação de leitos na regional de Cascavel, existe a possibilidade de pacientes com covid-19 serem transferidos para cidades próximas, como ocorreu na primeira onda da pandemia, em meados do segundo semestre do ano passado. A macrorregional Oeste, que abrange Pato Branco, Francisco Beltrão, Foz do Iguaçu, Cascavel e Toledo, tem ocupação de 56,3% dos leitos de UTI e 37% de Enfermaria.
Em Foz do Iguaçu, que abrange os nove municípios da 9ª Regional de Saúde, o índice de ocupação de leitos de UTI e de Enfermaria é o mais baixo desde o início da pandemia, quando a cidade recebeu pacientes de Cascavel. Das 70 camas especiais disponíveis no Hospital Municipal Padre Germano Lauck, 25 estavam em utilização na tarde de ontem (36% do total). 

No Hospital Ministro Costa Cavalcanti, das 20 UTI, nove estavam em utilização (45% do total). Na somatória dos dois estabelecimentos de saúde, das 90 UTIs disponíveis, 38% estavam em utilização ontem. Dos 77 leitos de Enfermaria dos dois hospitais, 16 estavam em utilização (21% do total). Dos 38 pacientes internados, um é de Santa Terezinha de Itaipu e dois de outras localidades.

Novos casos
A Vigilância Epidemiológica confirmou ainda ontem, 28 novos casos de covid-19, totalizando 43.565 registros da doença em Foz do Iguaçu, desde o início da pandemia em março do ano passado. No acumulado de 1º a 13 de setembro, são 405 novos casos - média de 31,15 por dia. Do total de positivados, 42.290 pessoas já estão recuperadas - mais de 97%.
Dos 28 novos casos divulgados ontem, 12 são de mulheres e 16 homens, com idades entre seis e 77 anos. Entre eles, dois estão internados e 26 em isolamento domiciliar. Do total de infectados ativos, 105 pessoas estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 44 estão internadas.
Foz do Iguaçu registrou mais dois óbitos em consequência da covid-19. As mais recentes vítimas são um homem de 69 anos e uma mulher de 72 anos. Um dos óbitos estava sob investigação e foi confirmado ontem. No acumulado do mês, de acordo com o critério dos boletins diários, são 10 vidas perdidas por conta da doença - média de 0,77 por dia. No total, são 1.125 mortes pela doença no município desde o início da pandemia.

Estadual
A Secretaria de Estado da Saúde divulgou ontem mais 1.924 casos confirmados e 44 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus no Paraná. Os números são referentes a meses ou semanas anteriores e não representam as notificações das últimas 24 horas.
Os dados acumulados do monitoramento mostram que o Paraná soma agora 1.473.335 casos confirmados e 37.896 mortos pela doença. O boletim relata que há 816 pacientes com diagnóstico confirmado de covid-19 internados. São 582 em leitos SUS (340 em UTIs e 242 em enfermarias) e 234 em leitos da rede particular (139 em UTIs e 95s em enfermaria).
Há outros 1.420 pacientes também internados, 768 em leitos de UTI e 652 em enfermarias, que aguardam resultados de exames. Eles estão nas redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Da Redação

 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas