Carnaval da Saudade reuniu mais de 25 mil foliões na Praça da Paz


- Por: Reciel Rocha

Carnaval da Saudade reuniu mais de 25 mil foliões na Praça da Paz

O Carnafalls 2020 encerrou sua programação com o Carnaval da Saudade, nesta terça-feira (25), reunindo mais de 25 mil pessoas na Praça da Paz, na avenida JK. Mesmo com chuva no final da noite, blocos e foliões de todas as idades se divertiram do começo ao fim da festa. 

A transferência de local do Carnaval da Saudade - tradicionalmente realizado na Marechal Deodoro -  aconteceu por recomendação das forças de segurança. “Com a colocação de portarias para melhor controle dos foliões, por orientação da justiça, o espaço ficou pequeno para a quantidade de pessoas, por isso buscamos outra alternativa para a realização do Carnaval da Saudade”, explicou o secretário de Segurança, Reginaldo Silva. A mudança foi anunciada na segunda-feira, 24, e o novo local divulgado.

A Praça da Paz, na avenida Juscelino Kubitschek, já é utilizada para a celebração. Este ano, o primeiro dia de folia do Carnafalls aconteceu no espaço.  "Achamos que a ocupação da praça também com o Carnaval da Saudade seria uma solução, e de fato o público que esteve presente aprovou o espaço, mas ainda estamos avaliando se de fato este será o espaço adequado para as próximas edições do evento”, adiantou Juca Rodrigues, diretor-presidente da Fundação Cultural. 
Para o vice-prefeito, Nilton Bobato, o sucesso do evento deve-se ao apoio das secretarias, órgãos de segurança e entidades parceiras. “Todos colaboraram para fazer deste carnaval mais uma grande festa para a população. Não fazemos nada sozinhos, nossos eventos são possíveis graças ao apoio de todos”. 

Para o Bloco “Onças do Bem”, o novo endereço permitiu melhor movimentação e liberdade. “Acredito que o melhor espaço seja aqui na praça”, disse EleandraVedoy. Membros do “Bloco do Chá”, e “Demorei mas cheguei”, compartilharam a opinião de Eleandra. “Na praça foi onde as escolas (de samba) tiveram seu início, é natural acontecer aqui”, comentou Taylla Oliveira do bloco Demorei. Para Andressa Borges, do Bloco do Chá, o espaço deu maior liberdade. “Aqui não há essa restrição de espaço”. 

AMN
Foto: Nereu Ambrozini

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas