Câncer de Próstata: O calendário muda de cor para cuidar da saúde do homem


- Por: Reciel Rocha

Câncer de Próstata: O calendário muda de cor para cuidar da saúde do homem

Dados do INCA, Instituto Nacional de Câncer, apontam que no Brasil o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens – atrás apenas do câncer de pele. Entre homens e mulheres ele fica em quarto lugar. Também é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de mais de 70% dos casos ocorrem depois dos 65 anos. “A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino responsável pela secreção de substâncias que constituem o sêmen, podem desenvolver-se doenças benignas, como a HPB – Hiperplasia Prostática Benigna – ou ainda o câncer”, é o que explica o Dr. Gustavo Cruz, médico urologista de Foz do Iguaçu.
Quando descoberta nos estágios iniciais, as chances de cura aumentam significativamente, mas como não há sintomas é necessário que o homem comece a desenvolver a cultura do cuidado e da prevenção. “É recomendação da Sociedade Brasileira de Urologia que os homens a partir dos 45 anos de idade façam os exames de prevenção ao câncer de próstata, em casos de homens com histórico na família, a recomendação é que inicie um pouco antes, aos 40 anos”, alerta o urologista.
Os principais fatores de risco são: obesidade, níveis elevados de gorduras no sangue – como colesterol e triglicérides, consumo exagerado de alimentos gordurosos e predisposição genética. 
Para detectar a doença, as avaliações mais comuns são: o exame físico (toque retal) e de sangue (antígeno específico da próstata, conhecido como PSA). “Só depois disso o médico vai avaliar a necessidade ou não de prosseguir com a investigação, que vai afastar ou comprovar a existência do câncer”, ressalta o especialista.

Dr. Gustavo Zepka Cruz
Médico Urologista graduado pela Fundação UFRS, Residência médica em cirurgia geral no hospital São Vicente de Paulo/RS e Hospital das Clínicas de Porto Alegre. Também foi Preceptor da Residência Médica de Urologia do Hospital Central da Aeronáutica. Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia e Membro da Sociedade Europeia de Urologia.

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas