Brasil registra recordes de novos casos de covid-19; no Paraná 551 mortes


- Por: Redação 007

 Brasil registra recordes de novos casos de covid-19; no Paraná 551 mortes
(Foto: FReuters/Athit Perawongmetha/Agência Brasil)

A Secretaria de Estado da Saúde registrou 18.464 casos de infecção e 551 mortes no Paraná. Nesta sexta-feira (26) foram mais 846 novos casos da Covid-19 e 25 óbitos pela doença no Estado.

INTERNADOS
O Estado possui 651 pacientes com diagnóstico positivo internados. São 545 em leitos SUS (196 em UTI e 349 em leitos clínicos/enfermaria) e 106 em leitos da rede particular (39 em UTI e 67 em leitos clínicos/enfermaria).
Há outros 790 pacientes em UTI e enfermarias que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção.

ÓBITOS
Os 25 pacientes que faleceram recentemente, estavam todos internados. São dez mulheres e 15 homens, com idades que variam de 34 a 90 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 17 e 26 de junho.
Oito pessoas que faleceram residiam em Londrina e seis em Curitiba. Há um óbito em cada um dos municípios de Araucária, Campo Largo, Carambeí, Cascavel, Colombo, Foz do Iguaçu, Piraí do Sul, Piraquara, Santo Antônio da Platina, Sertanópolis e Umuarama.

MUNICÍPIOS
Atualmente, 343 cidades paranaenses têm ao menos um caso confirmado pela Covid-19. Floraí, Ipiranga, Santa Izabel do Oeste e São Jorge do Ivaí registraram casos pela primeira vez. Em 125 municípios há óbitos pela doença.

FORA DO PARANÁ
O monitoramento da Secretaria da Saúde registra 208 casos de residentes de fora. Treze pessoas foram a óbito.

AJUSTES
Quatro casos confirmados em Curitiba (dois no dia 12, um no dia 16 e mais um no dia 17 de junho), foram transferidos para Rio Branco do Sul. Dois casos confirmados no dia 24 de junho, em Cianorte, foram transferidos para Indianópolis e Tapejara. Um caso confirmado dia 21 de junho, em Ponta Grossa, foi transferido para Ipiranga; e caso confirmado dia 12 de junho, em Pinhais foi transferido para Piraquara.
Há também um caso de São José dos Pinhais, confirmado no dia 16, que foi transferido para Fazenda Rio Grande; dois casos confirmados dia 17, em Pinhais, transferidos para Fazenda Rio Grande e Colombo; um caso confirmado dia 21, em Araucária, transferido para Figueira; dois casos confirmados dias 23 e 24 de junho, em Colombo, transferidos para Curitiba, e um caso confirmado dia 24 em Balsa Nova, transferido para a Lapa.

 

NO BRASIL

O país teve o segundo dia com maior número de novos casos de covid-19 registrados no balanço divulgado nesta sexta-feira, 26, pelo Ministério da Saúde. Foram 46.860 pessoas infectadas adicionadas às estatísticas. Com isso, o total subiu para 1.274.974 de casos confirmados, mantendo a segunda colocação no ranking mundial, atrás apenas dos Estados Unidos. A marca foi superada apenas pela última sexta-feira (19), quando a soma das 24 horas atingiu o recorde de 54.771 novas notificações. Depois de uma tendência de queda entre a semana retrasada e a passada, os casos voltaram a aumentar na semana epidemiológica 25, como constatou o Ministério da Saúde nesta semana. A marca foi superada apenas pela última sexta-feira (19), quando a soma das 24 horas atingiu o recorde de 54.771 novas notificações.

Já o número de mortes em razão da pandemia do novo coronavírus foi de 990, abaixo dos dias anteriores. Ontem foram registrados 1.141 novos óbitos; na quarta-feira (24), 1.185; e na terça-feira (23), 1.374. O total de falecimentos tendo como causa a covid-19 somou 55.961, mais do que a capacidade máxima do Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 4,4%. A mortalidade (quantidade de óbitos pela população) atingiu 26,6%. A incidência dos casos de covid-19 no país é de 606.7%.

O balanço do Ministério da Saúde aponta 521.487 pacientes ainda em observação, enquanto o total de recuperados desde o início da pandemia é de 697.526.

OUTROS ESTADOS
Os estados com maior número de óbitos são São Paulo (13.966), Rio de Janeiro (9.587), Ceará (5.920), Pará (4.803) e Pernambuco (4.610). Ainda figuram entre os estados com altos índices de vítimas em função da pandemia Amazonas (2.739), Maranhão (1.906), Bahia (1.642), Espírito Santo (1.507), Alagoas (975) e Paraíba (864).

Agência Brasil/AEM

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas