Bolsonaro nomeia Carlos Decotelli para o Ministério da Educação


- Por: Redação 1

Bolsonaro nomeia Carlos Decotelli para o Ministério da Educação
Em uma das audiências em Brasília, Decotelli posou para foto ao lado do deputado Vermelho e da secretária de Educação, Maria Justina

O presidente Jair Bolsonaro anunciou, na tarde desta quinta-feira (25), que o professor Carlos Alberto Decotelli da Silva será o novo ministro da Educação. O decreto de nomeação foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União.

Em uma postagem nas redes sociais, Bolsonaro publicou uma foto ao lado de Decotelli e destacou a formação acadêmica do novo ministro. "Decotelli é bacharel em Ciências Econômicas pela UERJ, mestre pela FGV, doutor pela Universidade de Rosário, Argentina, e pós-doutor pela Universidade de Wuppertal, na Alemanha", escreveu o presidente.

O novo ministro ocupava até recentemente o cargo de presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia vinculada ao Ministério da Educação, responsável por executar parte das ações da pasta relacionadas à educação básica em apoio aos municípios, como alimentação e transporte escolar.

Ele entra no lugar de Abraham Weintraub, demitido na semana passada. É o terceiro ministro a comandar o MEC desde o início do governo Bolsonaro. Segundo informações oficiais, Decotelli atuou durante toda a transição de governo após a eleição de Bolsonaro, em 2018, e ajudou a definir ideias e novas estratégias para as políticas educacionais da atual gestão.
O novo ministro ainda passou pelas Forças Armadas como professor e atualmente é oficial da reserva da Marinha.

Amigo de Foz
Consultado por telefone pelo GDIA, o deputado federal Vermelho disse que o novo ministro é uma pessoa preparada para o cargo. “Conversei várias vezes com o Decotelli e tive a melhor das impressões. Além de seu currículo invejável, é uma pessoa acessível, dinâmica e que resolve os problemas”, destacou Vermelho.
O deputado recordou que, no ano passado, havia recursos travados no FNDE, que foram liberados pelo então presidente Decotelli. “Eram recursos da ordem de R$ 5,5 milhões, travados durante a gestão de Reni Pereira. Ele nos atendeu prontamente e liberou a verba para investir em CMEIs. Com mais R$ 2,5 milhões de contrapartida da Prefeitura, estão sendo beneficiados moradores dos bairros Almada, Andradina, Paraná, Buenos Aires e Profilurb”, frisou Vermelho.

Em uma das audiências, da qual participou o prefeito Chico Brasileiro, Decotelli comentou: “O Vermelho é um grande deputado. Conversamos muito em Brasília e ele sempre defendeu sua cidade e sua região. As portas estarão sempre abertas para Foz do Iguaçu”.


“Mais Brasil”
Vermelho também recorda que em uma das audiências no início do mandato, pediu para Decotelli realizar em Foz o encontro nacional “FNDE Mais Brasil”. O evento seria realizado apenas nas capitais brasileiras.
“Na época, Decotelli era presidente do FNDE e nos atendeu prontamente, dizendo que Brasília precisava ir para o interior, ouvir os municípios e transformar o FNDE em uma grande sala de aula onde todos tenham uma visão de construir um Brasil melhor”, disse o deputado. O evento foi realizado no Hotel Internacional e foi um sucesso.

Da redação com EBC

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas