Boletim confirma dois casos de dengue grave em Foz do Iguaçu


- Por: Reciel Rocha

Boletim confirma dois casos de dengue grave em Foz do Iguaçu
Boletim confirmou 2.631 casos de dengue no Paraná 

O boletim semanal epidemiológico divulgado nesta terça-feira (10) pela Secretaria da Saúde do Paraná registra 2.631 casos confirmados de dengue no Estado, 762 a mais que na semana anterior. Em Foz do Iguaçu foram confirmados dois casos de Dengue Grave, que é a forma mais complicada da doença e que normalmente atinge pessoas portadoras de outras comorbidades. 
A Secretaria da Saúde informa que o aumento no número de casos de dengue é superior 40,7%. O fato se deve, principalmente, ao acúmulo de dados de duas semanas por problemas no sistema de informação de algumas Regionais de Saúde. Além dos dois casos de Dengue Grave em Foz do Iguaçu, foram confirmados outros dois em Nova Cantu.
De acordo com o boletim, 13 municípios apresentam 37 casos de Dengue com Sinais de Alerta, indicando que podem evoluir para casos de maior gravidade. Estão nesta lista Foz do Iguaçu, Medianeira, São Miguel do Iguaçu, Cascavel, Nova Cantu, Quinta do Sol, Douradina, Santa Isabel do Ivaí, Floraí, Florestópolis, Guaraci, Ibiporã e Londrina.
São números preocupantes, segundo o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. "Muitas cidades vivem epidemia de dengue e só com a participação da população vamos reduzir estes casos”, disse. Ele destaca que o Governo do Estado faz uma grande campanha de orientação e prevenção, além de atividades como palestras informativas e ações de campo em busca de criadouros em todos os municípios.
“Dengue é uma preocupação latente, crônica. Temos que nos unir. O problema não é do vizinho do lado, ou da frente ou do dono do terreno baldio. O problema é de todos nós. Somente os agentes de combate às enemias distribuídos nos 399 municípios do Estado não conseguem fazer o trabalho de eliminação do criadouros do mosquito Aedes aegypti”, alerta o secretário.
“É preciso eliminar todos os criadouros do mosquito identificados no quintal de casa, no nosso vizinho, no terreno vazio, dentro da repartição pública, da escola, comércio, restaurante. O mosquito não escolhe uma localização específica. Está onde haja pouco acúmulo de água e ele possa fazer a deposição dos ovos”, reforça.


Óbito
A Secretaria da Saúde aguarda para a publicação em boletim a confirmação do segundo caso de morte por dengue no município de Nova Cantu, na região Centro-Oeste. Uma força tarefa com profissionais da Vigilância da Secretaria da Saúde local e de municípios vizinhos realiza busca ativa de criadouros. 

Ronildo Pimentel com Assessoria

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas