Bola murcha


- Por: Redação 1

Bola murcha

As pessoas se manifestam, demonstram a ignorância e o quanto são pequenas. E em muitas ocasiões, fazem isso ofendendo a terceiros, acreditando que é engraçado. Depois levam um processo e saem por aí choramingando. Três espertalhões fizeram a brincadeira com Foz, tratando o destino pejorativamente uma porção de pessoas gastou o tempo expressando a indignação, ou seja, aumentando a fama dos imbecis, porque essa gente vive exatamente disso, dos “likes”, curtidas e coisa e tal. É quando o submundo da comunicação acaba se dando bem. Quem conhece Foz sabe o quanto é bom passar férias na cidade. 

Que luxo! 
Esperar morrer, para mandar jogar as cinzas na Cataratas do Iguaçu é uma baita homenagem, mas não da maneira que os três patetas da internet trataram o assunto. Se não respeitam a dor do funeral, não levarão a sério mais nada na vida. Foz do Iguaçu é muito bom para tudo, para tirar férias, passear uns dias e até para cruzar a cidade e entrar em outro país. Foz é tudo de bom! 

Tá difícil 
Segundo alguém revelou ao Corvo, está bem mais difícil entrar na Argentina agora, do que antes da abertura das fronteiras. Dizem que os donos de lanchas e barcos que estavam fazendo o transporte clandestino farão um protesto na Ponte Tancredo Neves. Estavam felizes com a grana que andavam defendendo. 

Volume
Decerto o negócio era bom mesmo, a ponto da Receita precisar acabar com a festa, apreender produtos e autuar estabelecimentos. Foz estava coalhada de vinhos, queijos, azeitonas, óleo de oliva e produtos do país vizinho. Não vamos esquecer a carne. Garantem os especialistas, que o entreposto está tirando muitos moradores do Bubas da miséria. Andaram construindo até depósitos de mercadorias no meio da comunidade. 

Vamos raciocinar 
Uma garrafa de um bom vinho argentino, com a uva malbec, custa entre R$ 30 e R$ 50 reais. Vinhos brasileiros estão sendo vendidos nos supermercados pelo dobro do valor. Claro, que isso vai fazer sucesso entre os consumidores. O povo quer mais é adquirir coisas boas e baratas.

Banho caro
Os valores das contas de luz andam nas alturas de um jeito, que há pessoas controlando o banho dos filhos no disjuntor e no registro de água. Se passar dos 5 minutos, os jovens correm o risco ou de saírem ensaboados, ou de se lavarem com a caneca. Um banho nesse tempo está estimado em R$ 0,60. Multiplique pelo número de dias do mês e pela quantidade de pessoas na mesma casa? É uma literal facada! 

Bastante emprego 
A cidade começa a ver seu mercado de trabalho novamente aquecido e o saldo positivo de 2021 pode passar das 2.000 novas vagas formais. E é evidente que o clima de otimismo toma conta, e, e há quem argumente que em 2022 será possível sonhar novamente com os dois dígitos de crescimento que eram previstos para 2020 e que ficaram no sonho, por conta da nhaca da pandemia. Só fala mal de Foz do Iguaçu quem quer ou quem tem interesse em ver a cidade afundar. 

Natal
Há grande expectativa para os festejos natalinos e setor de compras em Foz. Não só pelo turismo, mas também pela decoração; porque a Prefeitura já está com as propostas abertas para os que submeteram ao projeto de comunicação visual; a previsão de gastos é de até R$ 8 milhões. A cidade espera muito por essa decoração, depois de um belo Natal em 2019 e da tristeza que a pandemia causou. Chico enfiou a mão no bolso para decorar. Resta saber como vai ficar.

Isso porque...
Dois vereadores foram vistos pelos corredores da Câmara, dizendo que querem pendurar adereços na cidade toda e não somente o corredor turístico. Um deles chegou a dizer que vai indicar ao Prefeito, o uso do recurso para distribuir uma decoração "mais simples" por toda a cidade, ao invés de concentrar em apenas um lugar. A ideia pode parecer justa, mas é de se imaginar que a decoração vai acabar ficando tacanha, além disso, o mais caro pode ser a mão de obra para gerenciar a demanda e, claro, a manutenção. A cidade precisa ficar bem vestida neste Natal; é assim que se eleva autoestima do povo! 

Falando em festa...
O comentário do Presidente da Câmara, Ney Patrício, pela volta da Fenartec já ganhou adesão. Além dos vereadores da ala "Neyana" da Câmara, alguns empresários comentaram em um grupo de ZAP que a ideia pode trazer muitos benefícios, além de reforçar o calendário de eventos. Há quem diga que a festa poderia ter um caráter mais popular, sendo feita na região central. Há quem defenda a realização no CTG Charrua ou no Centro de Convenções. Motivação é o que não falta. 

E sobre a polarização 
O único lugar que parece não haver polarização no Brasil, é nas redes sociais dos vereadores de Foz. Com exceção do vereador Cabo Cassol, que assume o Bolsonaro pra valer, os outros fingem que a disputa política do país não existe. Nem os parlamentares do PP, vereador Alex Meyer e a vereadora Protetora Carol, esquentam as baterias. E olha que é o partido atualmente mais alinhado ao governo Bolsonaro, e, cotado para ser a legenda do presidente. Um comentarista do Legislativo apontou o motivo: "muito centrão nessa Câmara.". 

Vale gás 
Tem coisas na política que a gente pode chamar de coincidências interessantes ou mesmo felizes, não é? Bastou o governo federal falar que vai conceder o vale gás para as pessoas carentes, que já apareceu vereador de Foz dizendo ser o "pai da criança". O vereador Adnan El Sayed, diz que a paternidade da ideia é dele. Há alguns meses, ele entregou ao Prefeito Chico Brasileiro e à ACIFI um "pacote de medidas" para reativar a economia e combater a pobreza e, dentre as propostas, estava o Vale Gás. Adnan, ao ver o anúncio do Governo Federal e da Petrobras, prontamente se vestiu com a proposta, mesmo que indiretamente. 

Pareceu brincadeira
O tom, claro, foi de brincadeira, mas ficou uma pulguinha ciscando por de trás da orelha da situação: andaram usando até fotos de uma das últimas agendas do atual presidente da Petrobras, General Silva e Luna, no comando da Itaipu, quando recebeu o Adnan. E este disse ter entregue ao General uma carta com sugestões para a economia. Logo depois, Silva e Luna foi para a estatal de Petróleo. Em verdade, ninguém, com exceção do remetente e do destinatário, sabe o conteúdo completo da carta.  


Malha fina 
Quase 870 mil pessoas caíram na malha fina do imposto de renda 2021, e tem muita gente de cabelo em pé por causa disso. Os motivos vão desde esquecer de indicar os ganhos, até tentar passar a perna no Leão, achando que em tempos de covid tudo seria mais fácil na burocracia estatal. Ledo engano. Um amigo da coluna, vítima da malha fina, já demonstrou "arrependimento" em tentar se esquivar do fisco. O leão nunca está desdentado.

200 mil de multa
Um carro foi apreendido em Foz com quase R$ 200 mil em multas de trânsito. O "golzinho 2008" tinha mais de 150 infrações registradas, e, foi flagrado na Av. Tancredo Neves. A notícia assustou algumas pessoas que estão em dívida com o Detran e outros órgãos de fiscalização. Está para começar a temporada de blitze.
 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas