Banco de Leite Humano mantém atendimento durante pandemia


- Por: Redação 1

Banco de Leite Humano mantém atendimento durante pandemia
Doe leite materno. Nessa corrente pela vida, cada gota faz a diferença. Para mais informações, ligue 136 ou acesse o site saude.gov.br/doacaodeleite

O temor da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus não intimidou os atos de solidariedade das mães lactantes de Foz do Iguaçu. O número de doadoras de leite materno caiu 5% em todo o país, mas o Banco de Leite Humano do Hospital Ministro Costa Cavalcante conseguiu manter a média de coleta para atender os bebês prematuros e/ou de baixo peso internados na UTI Neonatal. Vale lembrar, no entanto, que a unidade precisa de doações por todo o ano, já que o leite materno é essencial para ajudar na sobrevivência e recuperação dos pequenos.

O Banco de Leite Humano de Foz do Iguaçu continua coletando por mês algo entre 120 e 150 litros. Todo leite materno doado vem tanto das mães de bebês internados quanto de outras que se apresentam para oferecer a doação. 

Janini Ginani, Coordenadora de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, explica que um dos maiores mitos da doação é que isso pode ocasionar falta de leite materno para o próprio bebê. Segundo ela, acontece justamente o contrário.
“A retirada constante de leite materno não reduz a produção, muito pelo contrário. Quanto mais a mulher retira o leite ou quanto mais o bebê mama, mais ela produz. Portanto, doar leite não interfere na quantidade de leite disponível para o seu bebê."

Fernanda Del Moro Medina teve sua filha em fevereiro e como teve dificuldades na amamentação, procurou orientações no Banco de Leite Humano em Foz do Iguaçu. Lá ela não só resolveu seu problema como descobriu que poderia ajudar outras crianças prematuras e/ou de baixo peso internadas na UTI Neonatal. 

Agência do Rádio Mais

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas