Aumento no Turismo


- Por: Redação 1

Aumento no Turismo

É verdade, Foz não tem do que se queixar quando o assunto é recuperação econômica, porque sentimos no ar uma força muito grande para isso acontecer e bem mais rápido que em outros lugares. Mas também nos damos de cara com o dólar alto e uma porção de pessoas desempregadas e que antes, trabalhavam em CDE, que foi muito afetada pela crise.
Paulo G. Cordoba

Será rápido
Paulo, essa recuperação econômica e dos postos de trabalho será bem mais rápida que muitos pensam. Os feriados e as festas de final de ano prometem. 

Bubas
Corvo, alguém precisa fazer algo rápido e infelizmente essas ações estão nas mãos do governo. O Bubas está crescendo, aumentando e chegando perto do Rio Iguaçu. E não é por lá que vai passar o novo acesso da segunda Ponte? O que eu sei, é que muita gente se muda para Foz e vai morar lá. Se você der uma passada na favela, verá uma porção de casas à venda. Além de ser uma invasão, o local está se tornando uma área imobiliária irregular.  
Maria T. E. Vasquez

Tem que regularizar
Maria, a situação do Bubas e preocupante. O Corvo conversou com o pessoal da prefeitura e do Fozhabita que espera regularizar aquela situação através do programa Moradia Legal do Tribunal de Justiça. Só que o tem ruge, como diria o Giovanni Improta.

Orçamento Participativo
Ao que parece, o primeiro encontro do Orçamento Participativo foi um sucesso. Depois de dois anos sem a atividade, por conta da pandemia, a Prefeitura novamente ofereceu à população a oportunidade de escolher as prioridades de sua região e ajudou a comunidade a se organizar para brigar por suas demandas. O corvo acompanhou os bastidores...

Fora o povo, foi um desfile de "personalidades"
Vários secretários, diretores e comissionados, aspones, pleiteantes a cargos no governo, amigos dos amigos dos políticos, é claro, os curiosos apareceram. Até um deputado foi lá. Enquanto o povo debatia suas prioridades o saguão ficou tomado de conversas políticas e articulações e "fofocas" do poder. Inclusive encontros inimagináveis para muitos. Teve gente que nem se olhava na cara mas, no clima de festa, se cumprimentou e, até quebrando o protocolo da covid, deu um abracinho.

Os vereadores também foram
Depois de reclamarem no Plenário que a Prefeitura estava "fechando o Orçamento Participativo" para os parlamentares, o clima com o Prefeito parece ter melhorado e muitos vereadores, inclusive os "de oposição", foram ao primeiro encontro e pareciam muito felizes por novamente estarem no meio do povo. Mesmo sem usar o microfone, ficaram andando por lá... O corvo contou ao menos 9 edis no local. Dava até quórum para uma sessão extraordinária.

Mas a estrela foi o Prefeito
Quem mais capitalizou com o encontro foi mesmo o Prefeito Chico Brasileiro que novamente viu a casa cheia para falar com o povo e, é claro, levou ao menos R$ 10 milhões para fazer obras na região do Porto Meira e vai levar mais algumas dezenas de milhões para outras regiões da cidade. Com uma fala esperançosa sobre o futuro, Chico era a figura mais concorrida na noite, especialmente porque a corrida eleitoral já começou e ser visto ao lado do Prefeito pode ser bom para quem busca uma chance na linha sucessória.

Quinta teve novamente
A plenária do orçamento participativo no Morumbi foi mais concorrida que a primeira, uma vez que lá por aquelas bandas têm vereadores mais "aguerridos" e a região tem crescido os olhos de muita gente por conta das obras da Perimetral e dos novos loteamentos da cidade. "O dinheiro para obras e melhorias serão disputados no tapa.", disse um informante do Corvo.

Orçamento Participativo com as Emendas Parlamentares...
Uma sugestão dessa coluna é que os próprios vereadores também organizem um Orçamento Participativo com os recursos de suas emendas parlamentares. Ao se sabe, todos os anos, uma quantia significativa de recursos é investida a partir de indicações da Câmara e, ao que consta, cada parlamentar escolhe quem quer contemplar. Não seria uma má ideia colocar esses recursos também e votação.

Calmaria
Tudo indica que os confrontos de setembro estão chegando ao fim e a paz voltará a reinar no Plenário da Câmara de Vereadores. Isso é um alívio para os nervos de muitos, que andaram acirrados durante as sessões. Mas há quem diga que a calmaria é apenas momentânea e "bombas" estão por explodir. É possível sentir o cheiro do rastilho de pólvora.

Enquanto isso...
Se há calma no Plenário, a correria não é pequena nos gabinetes na reta final das indicações de emendas ao orçamento. Cada parlamentar tem direito a um vultuoso valor para atender as bases e "garantir" os compromissos assumidos em campanha. 

Tem isso também...
O Legislativo está sendo muito frequentado por “peregrinos”, pessoas que circulam pelos gabinetes com a pastinha de ofícios embaixo do braço, pedindo recursos para projetos de entidades e iniciativas populares. Uma dessas pessoas, moradora de Três Lagoas, confidenciou: "eu estou sem vereador, logo, tenho que passar o pires." 

Do Centro à Direita
Ela disse que vai procurar todo mundo, do Centrão, onde estão os vereadores Alex Meyer (PP) e Yasmin Hachem (MDB), até a ala da direita, onde está o Cabo Cassol. "Meu projeto é com crianças, mas até pra Protetora eu vou pedir.", explicou. Afinal a “Protetora” também se importa com humanos, não é? 

Barulho
Prezado colunista, sei que é chegado na paz e no silêncio. Sendo assim, não deve ter sido fácil você encarar o final de semana, com a realização de uma baita festa “rave” lá pelas bandas da Mata Verde. Quando fazem eventos lá, a Zona Sul de Foz não dorme. Da sexta ao domingo, só se ouvia o tuc...tuc...tuc... de situação!
Luiza V. C. Camargo

Rigor da lei
Luíza é mesmo triste ver que tem gente que se aglomera, que não está nem aí em proteger a si e aos outros. Pessoal, a pandemia ainda não acabou e vamos conviver com ela um bom tempo. Vamos segurar mais um, dois meses e depois deitar o cabelo. Mas agora, aos mais apressadinhos o rigor da lei.

Trânsito
Corvo, acho engraçado as pessoas enviarem cartas reclamando do trânsito em algumas ruas de Foz. A cidade ficou “fantasma” durante um ano e meio e isso sim era triste de ver. Se tem uma coisa que eu gosto, é ver a cidade entupida de visitantes, ônibus de Turismo atrapalhando o trânsito, estacionamentos lotados, isso é sinal de aquecimento e que o povo está trazendo dinheiro para aliviar a pressão. Devemos é jogar as mãos para o céu!
Gustavo K. L. Matoso

Disse tudo
Gustavo, o Corvo concorda em partes. O aquecimento da economia é fundamental é bem-vindo, mas os órgãos de trânsito devem atuar no sentindo de garantir fluidez e segurança no tráfego de ruas e avenidas. Já deviam estar preparados para tal fim. Aquela máxima "vem vinda poluição" dos anos 70, não cabe na sua versão "bem-vindo caos no trânsito". Percebe.

Nosso deputado
Esta semana foi muito corrida para o deputado Vermelho. Recebeu prefeitos da região lindeira ao parque para audiência no TCU, tarefas normais em plenário e nas comissões, recebeu prefeitos e vereadores de vários municípios, participou de reunião do GT que discute legalização dos jogos e cumpriu agenda na bancada do PSD. Na quinta chegou em Foz, se reuniu com lideranças, foi homenageado por médicos. Na sexta mas 8h30 terá reunião no COMUTUR, depois na Itaipu e as 12 horas entrevista na Rádio Cultura. À tarde vai a Umarama, em agenda com lideranças.

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas