Assembleia Legislativa debate Parque Nacional do Iguaçu nesta segunda, 03


- Por: Redação 1

Assembleia Legislativa debate Parque Nacional do Iguaçu nesta segunda, 03
Audiência vai abordar o "Histórico do Parque Nacional do Iguaçu - Relevância para Biodiversidade"

A Assembleia Legislativa do Paraná promove, a partir das 19h desta segunda-feira (03), uma audiência pública para debater o "Histórico do Parque Nacional do Iguaçu - Relevância para Biodiversidade". O ato, da Comissão de Ecologia, Meio Ambiente e Proteção aos Animais, terá transmissão ao vivo pela TV Assembleia e redes sociais do legislativo. O Governo Federal abriu consulta pública para concessão da unidade de conservação.

A audiência pública sobre o Parque integra a série de eventos do legislativo na primeira semana de maio. Os debates serão coordenados pelo deputado Goura (PDT), presidente da comissão e autor do requerimento. O encontro vai reunir especialistas e lideranças das regiões Oeste e Sudoeste para discutir o presente e o futuro da maior área de preservação da Mata Atlântica no país.
"O Parque Nacional do Iguaçu é a maior área de preservação da mata atlântica e um exemplo de como elas podem aprimorar a economia local," afirma Goura. "Vamos conversar com especialistas sobre a criação do parque, seu estado atual e possibilidades para o futuro”, observa o parlamentar. 

Tem participação confirmada para o evento Cibele Munhoz Amato, chefe do Parque Nacional do Iguaçu, o historiador Frederico Freitas, o vereador de Foz do Iguaçu, Kalito Stoeckl, Mario Mantovani, do SOS Mata Atlântica, e Angela Kuczach, da Rede Pró-UCs.
Concessão
O governo federal abriu, na última semana de abril, a consulta pública para a proposta de concessão do Parque do Iguaçu. As concessões, agenda prioritária do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), visam potencializar a visitação nas unidades de conservação, contribuindo no desenvolvimento econômico e ambiental nas regiões.

As concessões permitem que a iniciativa privada possa investir nos serviços de visitação das unidades de conservação, contribuindo com a proteção ambiental e impulsionando o turismo na região. Seguindo planos de manejo e normas definidas, o concessionário é responsável por executar, também, serviços de monitoramento, segurança e infraestrutura nos parques.
São esperados investimentos obrigatórios de mais de R$ 500 milhões em infraestrutura para a realização de projetos no parque e de R$ 3,6 bilhões em investimentos operacionais. O volume de recursos vai resultar na geração de oportunidades de emprego e renda para a população do entorno.

Ronildo Pimentel / Foto: Roger Meireles

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas