Antigo trevo do CTG Charrua de Foz ficará fechado em definitivo


- Por: Reciel Rocha

Antigo trevo do CTG Charrua de Foz ficará fechado em definitivo
Fechamento da antiga "Rotatória do CTG Charrua" é definitivo, decidem as autoridades de segurança e trânsito

Um antigo trevo da BR-277, na esquina do CTG Charrua na área urbana de Foz do Iguaçu, ficará desativado em definitivo. A rotatória foi fechada junto com outros acessos a rodovia em dezembro do ano passado, logo após a conclusão do Viaduto Lyrio Bertolli, no principal acesso rodoviário da cidade. A medida, adotada em função dos acidentes frequentes no local, gerou polêmica da população.
O fechamento definitivo da "Rotatória do Charrua", como ficou conhecido o trevo, e outros acessos à rodovia foi anunciado nesta sexta-feira (21) pela Ecocataratas, concessionária do trecho rodoviário, em nota à imprensa. A decisão tem como argumento os "índices de acidente" e visando "incrementar ainda mais segurança aos usuários da BR-277 e também aos munícipes de Foz do Iguaçu".
"(...) a Ecocataratas com autorização do Departamento de Estradas e Rodagem (DER/PR), juntamente com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou em dezembro de 2019 o fechamento de dois retornos, em Foz Iguaçu", destaca trecho da nota. Um dos acessos, de acordo com a concessionária, estava localizado no quilômetro 723+900, próximo ao Rafain e outro localizado no quilômetro 726, Trevo do Charrua.
 Em 2019, de acordo com a nota, a PRF registrou nestes locais, 53 acidentes que resultaram em 47 vítimas atendidas. "Em 2020, até o momento, ocorreram três acidentes, sendo que, no mesmo período do ano passado foram registradas 10 ocorrências nestes locais".
De acordo com a concessionária, na tarde de quinta-feira (20), o DER/PR, PRF, Foztrans, Secretaria de Obras da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu e a Concessionária Ecocataratas se reuniram a fim de avaliar os resultados desta ação. 

Ronildo Pimentel
Foto: PRF

 

Fechamento da antiga "Rotatória do CTG Charrua" é definitivo, decidem as autoridades de segurança e trânsito
 

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas