Acusados de assassinar jovem em bar são condenados em júri popular


- Por: Reciel Rocha

Acusados de assassinar jovem em bar são condenados em júri popular

Álvaro José da Silva Dias e Rennan Andrey Kozievitch foram condenados em júri popular pelo assassinato de Carlos Eduardo Costa Nogueira, de 20 anos, em outubro de 2015. A sentença foi proferida, na tarde de terça-feira (13), no Fórum de Justiça de Foz do Iguaçu.

O julgamento foi acompanhado por familiares da vítima, que vestiam camisetas com a foto de Carlos e um pedido de justiça estampado. Os réus não compareceram a seção e são considerados foragidos. Kozievitch recebeu a pena de 14 anos e seis meses de prisão em regime; já Álvaro recebeu a sentença de nove anos e seis meses, que também deve ser cumprida em regime de reclusão.

Os advogados dos réus apresentaram a tese de negativa de autoria. Durante a defesa eles tentaram provar que os acusados não estavam no local no dia e momento do crime. Os promotores do Ministério Público, por sua vez, pediram a condenação por homicídio qualificado por motivo fútil com recurso que dificultou a defesa da vítima.

De acordo com as investigações, o crime teria sido motivado por uma desavença. A vítima foi pega de surpresa enquanto bebia em um bar, na região do Porto Meira, e executada com um tiro na cabeça, que teria sido disparado por Rennan. Álvaro estava no local na ocasião e ajudou na fuga do atirador.

Os envolvidos chegaram a se apresentar na delegacia da Polícia Civil durante a conclusão do inquérito. Na ocasião Álvaro contou que havia ido ao bar para comprar cerveja. Quando saiu ouviu os tiros e viu três pessoas correndo. Já Rennan confessou que conhecia a vítima, mas afirmou que na data do crime tinha ido a uma festa no Jardim São Paulo. De lá voltou para a casa e não saiu mais naquele dia.

 

Da redação/ Foto: reprodução Rede Massa

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas