Acusado de matar jovem atropelado na Tancredo Neves vai a júri nesta terça-feira


- Por: Redação 1

Acusado de matar jovem atropelado na Tancredo Neves vai a júri nesta terça-feira
David Fernando Schmatz chegou a ser preso na época do crime, mas atualmente responde em liberdade com tornozeleira eletrônica

David Fernando Schmatz, acusado de atropelar e matar Jeferson Alan Pires, de 22 anos, irá a júri popular nesta terça-feira (30). A sessão está marcada para começar às 8h30, no Tribunal de Foz do Iguaçu. O julgamento devia ter ocorrido no mês de maio, mas precisou ser adiado por conta da pandemia. 
O suposto acidente que tirou a vida de Jeferson ocorreu no dia 7 de abril de 2019, na Avenida Tancredo Neves. A vítima trabalhava em um salão de eventos às margens da via, quando percebeu uma briga em um ponto de ônibus. O rapaz foi até o local para tentar apartar a situação, mas acabou sendo atropelado com um veículo conduzido por Schmatz, que fugiu na sequência. 
Jeferson chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital Municipal em estado gravíssimo. Ele sofreu múltiplas fraturas e acabou entrando em óbito poucas horas após dar entrada na unidade. 
Imagens de câmeras de monitoramento captaram a confusão e o atropelamento. Por meio da gravação a Polícia Civil conseguiu identificar o automóvel envolvido e iniciou um rastreamento. O carro foi encontrado pouco tempo depois na garagem de uma residência, no bairro Cidade Nova II. 
O acusado, David Schmatz, foi preso no dia 8 de abril em um ônibus que tinha a cidade de Itajaí (SC) como destino. O veículo foi interceptado por uma equipe do Grupo de Diligências Especiais (GDE), na rodoviária da cidade de Cascavel, após a apuração de uma denúncia. 
Schmatz foi indiciado pelo crime de homicídio qualificado por motivo torpe. Mesmo com a gravidade do caso, o homem foi solto após uma audiência de custódia e, desde então, responde o processo em liberdade com o uso de tornozeleira eletrônica. 
“A gente não vai negar que há uma responsabilidade do David, porém não nos moldes que está sendo colocado pela acusação. Nós respeitamos a dor e o sentimento da família, mas identificamos o contexto da situação que resultou na morte de Jeferson e não houve apenas um responsável. É isso que iremos demonstrar aos jurados”, disse um dos advogados de defesa, Wilson Neres.

Da Redação / Foto: divulgação

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas