Manifestantes "interditam" Ciudad del Este e entram em confronto com polícia


- Por: Reciel Rocha

Manifestantes


A manhã de quarta-feira (14) ficou marcada pela tensão em Ciudad del Este, na fronteira do Paraguai com o Brasil. Manifestantes se reuniram logo nas primeiras horas para protestar contra a assinatura de um acordo bilateral com o governo brasileiro, sobre o setor energético. O ato, que começou pacífico, teve confronto com a polícia. Eles pedem o impeachment do presidente Mario Abdo Benítez e do vice, Hugo Velázques.
A mobilização em Ciudad del Este integrou a convocatória de greve geral, com atos nas principais centros do país. A população foi para as ruas e literalmente "interditou" a área comercial. Os empresários atenderam ao pedido e fecharam os estabelecimentos. Por volta das 10h30 foi interrompido o trânsito de veículos na Ponte Internacional da Amizade, que liga a cidade à Foz do Iguaçu.
A manifestação, que começou pacífica, teve momentos de tensão com confronto entre manifestantes e policiais. Gritando palavras de ordem, o grupo pedia o julgamento político de Mario Abdo e seu vice, Hugo Velazquez. A polêmica começou no dia 24 de maio deste ano, depois da assinatura da Ata Bilatarel entre Paraguai e Brasil. Na sequência, o documento acabou anulado por decisão dos dois países.
A imprensa paraguaia relatou mais de um incidente envolvendo manifestantes e policiais em Ciudad del Este. Os agentes de segurança dispararam balas de borracha e bombas de gás lacrimogênio, numa tentativa de dispersar a multidão, que contou com apoio de moradores de Minga Guazú e Presidente Franco, informou o La Clave.

Ronildo Pimentel / Foto: Wilson Ferreira-UH

Leia mais na edição impressa.

Relacionadas