Legislativo iguaçuense aprova o último Refis da prefeitura de Foz

Paraguaio é preso com quase um quilo de cocaína na rodoviária de Foz
10 de julho de 2019
Palestrante uruguaio ensinará técnicas para memorização
10 de julho de 2019

Oportunizar a quem tem dívidas com fisco municipal de quitar os débitos, bem como ao Executivo reforçar o caixa. Essas são as principais motivações para os vereadores de Foz do Iguaçu debaterem, apresentarem emendas e aprovarem, em 1ª e 2ª discussões, na sessão desta terça-feira (09) o Programa de Recuperação Fiscal de 2019. Com o Refis, pessoas e empresas podem parcelar as dívidas ou pagar à vista com descontos. As facilidades valem para créditos tributários vencidos até 31 de dezembro de 2018, incluídos ou não em dívida ativa.

A Comissão Mista da Câmara elaborou uma emenda alterando o projeto original para que não haja mais Refis de créditos tributários com efeitos a partir de 2020. O programa fixa que quem aderir ao Refis terá “descontos de juros de mora, multas de mora e multas de dívida ativa, incidentes sobre os créditos” e válidos para pagamento à vista ou parcelado. Para pagamento à vista, o contribuinte terá 100% de redução no valor se efetuado até o dia 20 de agosto, 90% até o dia 21 de outubro e 80% até o dia 20 de dezembro de 2019.

Durante a discussão do projeto na sessão desta terça-feira (9), o vereador Elizeu Liberato (PR) foi à tribuna expor o posicionamento sobre mudanças no projeto que influenciassem o bom pagador. “É um projeto bastante importante, que vai ajudar os munícipes e também o Poder Público. Fiz uma sugestão de alteração no projeto para que criássemos a cultura do bom pagador. A proposta tem críticas, mas também muita gente é favorável ao Refis”.

Da redação com AI CMFI

 

Share

Leia mais sobre este conteúdo e outras informações na edição impressa.

GDIA