Como a Urologia pode ajudar as mães?

Iguaçuenses conquistam etapa da Copa Lindeiros de Voleibol em Maripá
6 de maio de 2019
Sindicato diz que sistema carcerário no Paraná pode entrar em colapso
6 de maio de 2019

Como a Urologia pode ajudar as mães?

Entre os principais problemas que atingem as mulheres depois de se tornarem mães estão a Incontinência Urinária e o
Prolapso Genital, mais conhecido como ‘Bexiga Baixa’

Partos normais distócicos (partos difíceis); obesidade; disfunções neurológicas; predisposição genética ou idade mais avançada, são as causas mais comuns para as pessoas que sofrem de prolapso genital, o problema também alcança as mulheres mais jovens e até os homens, “mas a incidência é maior nas mulheres mais velhas, estima-se que pelo menos 20% das mulheres
do Brasil e do mundo sofrem com Incontinência Urinária ou com Prolapso Genital”, alerta o médico urologista de Foz do Iguaçu, dr. Gustavo Cruz.

É Incontinência Urinária qualquer perda involuntária ou indesejada de urina, e passa a ser um problema médico se isso ocorrer com frequência, é importante procurar um médico para fazer um diagnóstico e, se necessário, o tratamento. “A incontinência urinária é a hipermobilidade da uretra. O canal urinário é envolvido pelo esfíncter, o músculo que segura a urina, e a incontinência urinária ocorre quando há uma movimentação excessiva desse músculo, uma espécie de ‘folga’. Essa hiper movimentação acaba diminuindo a eficiência do esfíncter, e o músculo perde a capacidade de segurar a urina porque ele se desloca junto com a bexiga quando há um esforço. O sling tende a melhorar a sustentação do músculo e a uretra não se movimenta mais, resolvendo assim o problema”, explica o especialista.

O Prolapso Genital, também conhecido como ‘bexiga baixa’ ou ‘bexiga caída’, consiste no deslocamento da bexiga, “apesar de usarem o termo popular ‘bexiga caída’ também para incontinência urinária, é  importante dizer que são coisas diferentes: um prolapso genital, que e às vezes vem junto com o útero fora do lugar, são prolapsos que costumam vir juntos com a hipermobilidade da uretra, ou seja a incontinência urinária, costumam vir associada, mas pode acontecer incontinência urinária sem prolapso e prolapso sem incontinência urinária”, com plementa dr. Gustavo.

As causas da incontinência urinária e do prolapso genital podem ser várias, e em alguns pacientes, pode haver mais de uma causa, como: infecções urinárias ou vaginais, efeitos colaterais de medicamentos, constipação intestinal, fraqueza de alguns músculos, obstrução da uretra pelo aumento da próstata, doenças que afetam os nervos ou músculos, ou alguns tipos de cirurgias ginecológicas, e, para os homens, cirurgia ou traumatismo da próstata e uretra.

“É importante lembrar que a incontinência pode desencadear outros tipos de problemas, de ordem emocional, psicológica e social, pois, muitas pessoas deixam de realizar atividades do dia-a-dia para não correrem o risco de ficar muito tempo longe do banheiro. Por isso é muito importante explicar que este problema pode ser tratado com grandes chances de sucesso”, finaliza o urologista, dr. Gustavo Cruz.

 

Dr. Gustavo Zepka Cruz
Médico Urologista graduado pela Fundação UFRS, Residência médica em cirurgia geral no hospital São Vicente de Paulo/RS e Hospital das Clínicas de Porto Alegre. Também foi Preceptor da Residência Médica de Urologia do Hospital Central da Aeronáutica. Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia e Membro da Sociedade Europeia de Urologia.

Share

Leia mais sobre este conteúdo e outras informações na edição impressa.

GDIA