Cachorro idoso deve ter uma alimentação diferenciada

UNILA ofertou 9 mil vagas em cursos de extensão entre 2017 e 2018
13 de maio de 2019
Ministro confirma participação no Encontro de Líderes em Foz 
13 de maio de 2019

Cachorro idoso deve ter uma alimentação diferenciada

A ração deve ser especial conter menos proteínas e calorias, fortalecida com vitaminas essenciais para a saúde dos pets

Com o tempo o cão pode começar a fazer coisas que não fazia antes e isso pode ser normal. Um cachorro costuma ser considerado idoso quando atinge a idade de 7 anos, mas isso pode variar de acordo com o porte, peso e raça do animal. Quando
entra nessa fase da vida, o cachorro idoso passa por diversas modificações que podem influenciar também no comportamento do dia a dia. O tutor precisa estar atento a todas as mudanças e interpretá-las para saber o que é um comportamento comum dos cachorros idosos e o que pode ser um sinal de preocupação. Por isso separamos algumas realidades que você precisa
estar preparado para quando o seu cãozinho envelhecer, uma delas é a Ansiedade de separação:
Sabe quando o tutor deixa o cachorro sozinho em casa e o bichinho late o tempo todo e faz um monte de bagunça? Isso é causado pela ansiedade de separação, quando o animal não se sente à vontade sem a presença do dono.

Na velhice, essa condição também afeta o cão, mas as consequências geralmente são diferentes. Uma forma de evitar que isso aconteça é não reforçar o comportamento. Não deixe claro que você vai sair, nada de dar adeus. Quando voltar, não faça muita festa. Atitudes assim reforçam a ansiedade do bichinho.

Alteração no sono
O cachorro mais velho dorme mais, isso é fato. Então não se assunte se seu amiguinho passa mais tempo dormindo no sofá
ou na caminha dele do que andando pela casa e pedindo para brincar.

Aumento de peso
Acontece com os humanos e com os animais: a idade vem chegando e a energia acabando, é natural. Por isso, se o tipo alimentação do cachorro for mantida e a quantidade de atividades que ele pratica diariamente diminuir, ele vai acabar engordando.

Uma boa alimentação
pode quase dobrar a expectativa de vida de cachorros, e isso pode ser alcançado com uma alimentação correta à base de ração e
sem alimentos temperados, doces ou salgados demais. Principalmente quando estão chegando à terceira idade, cães precisam de cuidados com o que comem e o uso de ração para cães idosos é indicado. Em alguns casos é necessária até mesmo uma
dieta especial, já que conforme o tempo passa vai ficando cada vez mais difícil para o organismo dos cães processar os alimentos ingeridos, já que seu metabolismo fica mais lento.

Como cães idosos gastam menos energia, uma boa ração para cães idosos deve ter menos proteínas e calorias, ao mesmo tempo
tem mais vitaminas, essenciais para ajudar na saúde do pet, ajudando a evitar doenças e mantendo uma boa saúde. A melhor escolha é sempre seguir o indicado pelo veterinário, já que nem sempre apenas diminuir a quantidade da ração costumeira pode resolver esses problemas – pelo contrário, o seu cão pode não ficar obeso pela diminuição da porção, mas estar sujeito a vários outros riscos que uma ração específica poderia evitar.

Esse tipo de ração pode
ajudar na prevenção da osteoporose canina, que é a perda de massa óssea, que leva ao desgaste excessivo dos ossos, problemas cardíacos e até renais. Algumas delas podem ser mais específicas ainda, como rações Light para cães que estão acima do peso ou até obesos com a chegada da idade e rações mais macias, para aqueles que já estão com alguns dentes caindo ou mais sensíveis e não conseguem mastigar a ração comum.

Assessoria / Foto: Divulgação

Share

Leia mais sobre este conteúdo e outras informações na edição impressa.

GDIA