No Bico do Corvo
No Bico do Corvo
Reni condenado

Uns dizem que a pena é leve, outros que foi salgada. O fato é que se trata da primeira carimbada no lombo do ex-prefeito. Como a sentença é longa e o Corvo não tem tempo e nem disposição para ler 500 folhas numa manhã de quarta-feira, a saída foi pedir socorro para o novo consultor jurídico da coluna, o nobre e vitorioso defensor dos aflitos encurralados e ameaçados pelas garras da Lei, Dr. Rodrigo Duarte, colunista deste impoluto matutino. Sem querer estragar o conteúdo de sua próxima coluna, publicada neste jornal às segundas-feiras, pedimos uma canja. Segundo o causídico, Reni Pereira foi acusado de 36 fatos, no contexto da Operação Pecúlio (ainda será sentenciado na Operação Nipoti). Foi absolvido em 31 (1 acusação foi anulada), sendo, portanto, condenado em apenas 5 fatos. Esse "score"  é um claro indicativo de que as provas reunidas pelos Procuradores da República na operação-mãe são fracas.

O panorama
Segundo o Dr. Rodrigo, embora seja fato que a sentença a ser proferida na Nipoti (98 réus) virá de outro Magistrado (ontem foi o último dia da Dra. Flávia Hora Mendonça de Oliveira em Foz do Iguaçu), é certo que as absolvições predominarão, como aliás, vem acontecendo desde novembro de 2017. "A Dra. Flávia Hora foi-se de Foz do Iguaçu devido à rara oportunidade de migrar para o TRF-5 (que reúne os Estados do Nordeste, à exceção do MA), para unir-se ao marido, também Juiz Federal de tal Tribunal, no Nordeste. Engana-se quem imagina que Sua Excelência "fugiu da raia", ou seja, valeu-se de artifício para deixar de julgar o processo da "Nipoti", que tem os 98 réus, sendo 14 dos quais delatores. Sua Excelência - pessoa extremamente refinada e de rara inteligência - sempre mostrou a que veio: disposta a "arrumar a casa", depois a bagunça armada na operação anterior, a "Pecúlio". Tanto é assim que, em nenhum momento, mesmo sendo Juíza Federal iniciante, titubeou em disciplinar os trabalhos e impor ordem ao Ministério Público Federal.

Sentença pronta
Relata sob sua ótica, o Dr. Rodrigo, que, "como prova de seu comprometimento, Dra. Flávia Hora deixou pronta e preparada a sentença que veio a público somente ontem: Reni Pereira na "Operação Pecúlio". Ela Rejeitou todas as preliminares, porque estava ansiosa para julgar o mérito, isto é, as acusações propriamente ditas, feitas pelos Procuradores da República. Das 36 acusações, proferiu nada menos que 30 absolvições e 1 anulação".

Conclusão
"A Pecúlio, ao menos, era baseada em algumas provas, e, mesmo assim, 80% das acusações foram rejeitadas pela Justiça (seja em relação a réus comuns, seja em relação a Reni Pereira). Para Rodrigo Duarte, "a Nipoti, BASEADA SOMENTE EM DELAÇÕES PREMIADAS - totalmente questionáveis do ponto de vista da validade jurídica - terminará, pelo visto, em muitas mais absolvições". Bom, o Corvo deve lembrar que o colunista é advogado de vários réus no âmbito da Pecúlio e Nipoti. Mesmo sendo parte interessada, seu comentário não fere a ética. 

Realidade
A população anseia por exemplos e uma punição diante do atraso que a administração causou a Foz do Iguaçu e seus humildes contribuintes, mas a Justiça delibera com independência e a robustez documental. Se o resultado não agrada à população, aí são outros quinhentos. Reni pode ser absolvido em muitos processos, mas dificilmente escapará de ser punido nas urnas. Uma coisa, nada tem com a outra. 

Vereadores fiscalizam
É a função do Legislativo, além de dar manutenção às Leis municipais. Fiscalizar o Executivo é primordial, só que no exercício, é normal trocarem as mãos pelos pés, sobretudo em ano político. Da ala oposicionista só se espera chutes e pontapés, do tipo bicudos. Cada um vai puxar a sardinha para o seu lado, de olho nas urnas e nos virtuais grupos em formação. A situação, claro, fará o papel inverso.

Várias frentes
Lendo sobre o mutirão de fiscalização dos vereadores, aos atos da prefeitura, o cardápio é dos mais variados. Vai do controle ao coronavírus às taxas de banheiros na rodoviária. É bastante coisa para a prefeitura responder, com muita coisa no campo da "impossibilidade" e do "inexplicável". Alguém deve estar com os dedos inchados e a cabeça doendo, de tanto digitar e imaginar as respostas para cada uma das cobranças. 

Marginais da BR
As vias paralelas na BR 277 são tema de muitas demandas entre os Legislativo e Executivo. Rudinei de Moura quer saber da possibilidade de alteração nos sentidos de tráfego; já o Luiz Queiroga requer a realização de audiência pública. Por sua vez, o Governo do Estado anuncia obras nos dois lados da pista. Ontem alguém espalhou uma maldade nas redes sociais que deixou a gauchada de bombacha esvoaçante: o conjunto de acessos invadiria a área do CTG Charrua em alguns pontos. Segundo a especulação, precisariam derrubar os muros. 

Boatos
Papel e tela de computador aceita tudo. Se o governo nem divulgou um projeto sobre os acessos e melhorias, como alguém pode afirmar a invasão ao CTG? Bom, começa que o terreno lá é da prefeitura, numa composição limítrofe com Itaipu, logo, é cedo para especulações assim. No mais, já existe um acesso paralelo ao Centro de Tradições Gaúchas, resta apenas saber como ele será implementado. O futuro esclarecerá o implemento. Vamos aguardar. 

Trevo na BR 469
Corvo, sei que você é um passarinho atento, ou melhor, antenado, sendo assim, deve ter percebido que instalaram uma sinalização no asfalto na Rua Carmem Gatti e também no lado oposto da BR 469. Agora ficou difícil ultrapassar ônibus e outros veículos que circulam lá, porque as vias são estreitas. Semáforo que é bom, nada. Veja o que acontece por lá seo Corvo? Será que vem alguma novidade aí? 
Paulo Trento M. Belinni

O Corvo responde: o Foztrans adotou providências para ordenar melhor o trânsito no local. O que havia era uma literal esculhambação. Esses dias, por causa de uma ultrapassagem imprudente, um ciclista foi atropelado. Mas o que se faz necessário, em realidade, é a instalação de um semáforo no cruzamento entre BR 469, Ruas Carmen Gatti e Fogaça, que fica do outro lado da estrada. Isso é uma responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes - DNIT, que às vezes parece ser de outro planeta. É difícil conversar com o órgão. Este Corvo já publicou e replica: a população local está se organizando para fechar a BR 469. 

Transporte Escolar
A novidade está causando certa curiosidade por parte de pais e alunos. A troca de transportadores gera dúvidas, mas o Governo do Estado parece montado numa tartaruga, porque precisa informar a relação de alunos e seus endereços ao município. Os dados são fundamentais para o gerenciamento por parte do Foztrans. O Corvo soube que a tarefa é do Consórcio Sorriso e há seis ônibus destinados ao transporte dos alunos da rede estadual. São carros novos e bem confortáveis, em condições muito melhores aos veículos da antiga transportadora. Há pessoas espalhando informações inverídicas, do tipo: "os alunos vão precisar pegar ônibus das linhas normais". Isso não é verdade. 

Sylvinho em Foz!


O cantor está eufórico pela realização da festa "De volta aos anos 80", que será realizada no Country, no dia 07 de março. Ele gravou mensagem nas redes sociais e o evento está ganhando força regional. Vem gente de quase todas as localidades do Oeste e os ingressos estão em fase de extinção. Portanto, o ideal é disputar as últimas mesas. Reservas em Dora Despachantes pelo número (45) 3574-5091. 

Jardim das Flores

Prezado colunista, asfaltaram todas as ruas do Jardim das Flores, mas na minha, a Rua das Hortênsias, fizeram o serviço só pela metade... disseram que porque "se a rua não tem saída, também não terá asfalto!". Corvo pode conferir a sacanagem. Não acho isso justo!
(O leitor pediu para não ter o nome e nem as iniciais publicadas)

O Corvo responde:  ninguém acha isso justo, de forma alguma. Se um funcionário público diz uma coisa dessas para o Corvo, o prefeito vai ficar sabendo no mesmo dia. É até falta de educação. O que deve ter acontecido é o asfalto acabar bem na hora de despejarem ele na sua rua .

Outras localidades
Foi o prefeito anunciar que usaria a "Usina de Asfalto" para resolver o problema em todos os bairros, que choveram notinhas de leitores para o Corvo. Em suma, todo mundo quer uma camada de piche em cima das pedras rejuntadas, porque o estado de algumas ruas é lamentável, impossíveis de serem transitadas. 

Falta a ponte


A Rua Tigre está quase concluída para ligar as localidades de Buenos Aires e Cataratas, nas imediações do Bairro Carimã. Só falta despejarem a camada de asfalto, e concluírem a ponte, aí haverá o encontro com a Rua dos Amores. Será uma solução importante para evitar que as pessoas utilizem o trecho estreito e perigoso da BR 469, onde atravessar de um lado ao outro, se tornou uma 

Corte de árvore


Corvo, no final do ano vi um homem passando o facão numa arvore, na calçada da Rua Córdoba. Fui falar com ele e disse que estava morta, completamente seca e que usaria a madeira como lenha. Fiquei pensando, porque só havia gravetos na pobre árvore. Mesmo assim fiquei com muita raiva. Ontem passei pelo local e para a minha surpresa, a planta está ressurgindo! Agora não sei se é por causa da poda que o homem causou, ou porque era o aspecto da árvore. 

O Corvo responde: segundo um botânico, algumas espécies parecem que estão secas em algumas épocas do ano, mas o fato é que estão bem vivas. Se alguém cortar árvore em rua pública, denuncie. Pobrezinha, decerto era nova e não merecia ser podada daquela maneira!  

Movimentos sociais
A escolha de Hamilton Serighelli para representar os movimentos sociais nas eleições deste ano, não se deu por cumbuca e sim, em razão do diálogo que ele criou com o segmento ao longo de suas atividades públicas. Hamiltão é um conciliador e conseguiu inclusive a façanha de acalmar os índios e em várias oportunidades, quando já estavam pintados e aparelhados de arcos e flechas. Agora resta saber como será a discussão no partido, o PT.  

Transporte irregular
Há o transporte formal, o espaço dividido pelos ônibus, taxis, moto-taxis e os aplicativos. Vamos incluir vans paraguaias e os "remisses" argentinos. Por si, isso já causa um enxame de veículos levando gente para todos os lados. Mas existem também os espertinhos de plantão, que ficam de "butuca" próximos do terminal, da rodoviaária, dos pontos de ônibus e agora, nas redondezas do aeroporto. A fiscalização não vai dar mole, porque essa gente não paga impostos e muitos dos veículos estão sem condições de atender aos transportados.  

Pista do aeroporto
Corvo, você não acha que as obras do aeroporto já cansaram a beleza da gente? Não faz muito tempo ele estava funcionando com limitações por causa da reforma na pista; depois fizeram ampliações nos terminais e agora vão ampliar de novo a pista? Se ele será privatizado, porque vão gastar dinheiro nisso?
Rômulo G. V. Silva

O Corvo responde: prezado, o "de novo" não cabe no assunto, porque a pista nunca foi ampliada. Um aeroporto necessita reformas contínuas, para prover conforto aos usuários e condições melhores às companhias aéreas. Uma pista ampliada além de melhorar a categoria da unidade, atrairá voos que utilizam equipamentos maiores. O aumento da pista do aeroporto de Foz é uma reivindicação antiga. Quando houver a privatização, pode acreditar que haverá uma lista bem considerável de reformas e necessidades. 

PTI para o Brasil
O ministro/astronauta sempre que visita Itaipu sai maravilhado. Desta vez, ele anunciou parcerias importantes e isso quer dizer que Foz exportará um pouco mais da tecnologia desenvolvida na Binacional. Lá pelos anos 70, quando Itaipu ainda era um amontoado de ferros e concreto, o general Costa Cavalcanti dizia: "no futuro, não será apenas a geração de energia a referência desta usina, e sim, o laboratório que ela possibilitará". Dito e feito.  

Armas na fronteira
De tudo o que é apreendido nas operações das forças de segurança, as armas são os maiores troféus. Elas é que incrementam as ações criminosas e potencializam as organizações inimigas do Estado e da Sociedade. Apreender armas e munições é o que causa um dano muito sério ao crime. 

"Cérebros Pensantes"
O bispo de Ciudad del Este garante que lá existem cérebros pensantes. Muita gente ficou chateada com esta surpreendente revelação, como fosse uma surpresa para a população. O caso é que muita gente faz de tudo para tentar melhorar e reverter a falta de controle em uma das cidades que mais cresceu (proporcionalmente) no Sul da América.

Novo Sicredi


Alguém ligou para o Corvo e perguntou: "onde é que fica a nova agência do Sicredi?". E o Corvo informa: fica praticamente em frente à que estava em operação, na Rua Almirante Barroso. Aliás, vale lembrar, que ela está onde já funcionou uma das lojas mais queridas da cidade, A Joia Esporte e Som, de propriedade do saudoso Omar Tosi e família. Lá ele vendia artigos esportivos, troféus, joias, relógios e embarcações de vários portes. Voltando ao Sicredi, a nova agência ficou muito bonita, imponente e nos aponta uma nova era. Parabéns aos diretores, gerentes e funcionários!

Abstinência sexual
É o que pretende fazer a ministra Damares nas regiões Norte e Nordeste, pensa? Quem revelou isso foi a Mônica Bergamo do jornal Folha de São Paulo. E vai lá saber os detalhes desse "plano de abstinência sexual"? Tem "cabra" com medo de castração e por isso, está pensando em se mudar para outras regiões, livre desse pensamento. A informação fez uma devassa em alguns setores produtivos, como fabricantes de rapadura e produtores de codornas, cujos ovos são muito eficazes quando o assunto é "potência masculina". Luiz Gonzaga cantava: "eu quero ovo de codorna pra comer, o meu problema ele tem que resolver". Segundo a letra, até médico receita.  

Extremos
O ator José de Abreu diz que "a vagina não transforma fascista em ser humano". Depois ele não quer ser acusado de machista? Para muita gente ele passou a ser "misógino" ao criticar Regina Duarte, e insiste que não vai parar: "Eu sou radical. Estou num caminho sem volta", disse. Que situação hein? 

Adeus ao Billy


Quem não se lembra, ou não conheceu o figura? Ivo Piccoloto era conhecido como "Billy The Kidi", e perambulava pela cidade vestindo um capote negro de couro, com cinturão, pistolas (de brinquedo), botas e sempre, óculos escuros, sua marca inconfundível. Certa ocasião visitou a redação e era um verão escaldante e ele, encorpado no traje de pistoleiro. Daí, levou um tempo e sumiu. Meses depois o Corvo deu um passeio até os lados da Penha (SC) e ao visitar o Beto Carreiro, lá estava o Billy, incorporando o cenário do Velho Oeste. Ontem chegou a notícia de seu falecimento, bem como o assunto foi explorado nas redes sociais. Como ele sempre visitava a redação, aqui vai uma foto recordação, produzida pelo Roger Meireles. 

Vermelho Ministro

Corvo, não brinca com essas coisas não. Vai que o Bolsonaro convida mesmo o deputado para assumir a Casa Civil? Daí estamos ferrados de vez, porque quem vai assumir os projetos do Vermelho? É muito mais importante ele ficar legislando, porque está conseguindo muitas vitórias em prol da cidade. 
Laudelino R. B. Sá

O Corvo responde: prezado, o ministro Onyx Lorenzoni vai continuar no cargo, mesmo com o "emparedamento" da pessoas da sua equipe. Quem fez peraltice foi parar no olho da rua e aqui entre nós, a população fica satisfeita com medidas assim, contra quem não honra o cargo. As especulações sobre o Vermelho iniciaram depois que vazou a informação sobre um convite do presidente Bolsonaro, para um cafezinho no Palácio do Planalto. Mas o presidente tem muito o que conversar com os deputados todos os dias. Isso está no âmbito da normalidade.   

Pautas trancadas
Corvo, nem começou o exercício parlamentar de 2020 e as pautas já estão trancadas? Que situação essa hein? 27 medidas provisórias? Dez trancaram as votações? Pelo que vemos não será um ano dos mais tranquilos em Brasília? Ai que vontade de trabalhar seu Corvo!
João Roberto D, Cortezinni

O Corvo responde: pauta trancada cria uma sensação esquisita no Congresso. Proporcionalmente é como uma pessoa que quer ir ao banheiro, mas não consegue, porque está "trancado". Quem já não passou por isso? O problema é quando destranca, literalmente.

Fábrica de água
Quem diria, o nosso ilustre presidente deu um jeito de colocar em prática uma das invenções maravilhosas israelenses, o ato de fabricar água à partir do ar. Com isto, ele pretende pelo menos aliviar a seca nordestina. Haja oxigênio puro para fabricar tanta água. Sabe aquele pinga-pinga que resulta dos aparelhos de ar-condicionado? O princípio é semelhante. Para fabricar dois litros de água, vão gastar muita luz e mesmo assim, o líquido passará por um processo de purificação. Enfim, os israelenses vivem pesquisando formas de produção de água potável, seja por dessalinização ou tratamento de esgotos.

Canais de irrigação
Muitas pessoas acreditam que desviar braços d'água é a solução no atendimento das áreas agrestes. Ledo engano, isso seca os rios e acaba criando um problema muito maior. Até a dessalinização é preocupante, porque a água retirada dos oceanos precisa de alguma forma ser reposta se o assunto é o equilíbrio no planeta. É amigos, o "bicho homem" continua fazendo das suas. 

Teste a sua água


O corvo assistiu um filme publicitário sobre uma das engenhocas israelenses de sucesso no momento. Trata-se de um aparelho que testa a qualidade da água, capaz de detectar qualquer substância agregada a ela. O nome é TestDrop, fabricado pela Lishtot. Por meio de um objeto muito parecido com um controle de alarme de automóvel, é possível verificar a pureza da água que se vai beber. Os brasileiros já se adiantaram, pedindo uma adaptação para aferir a qualidade da cerveja!


Paz e rompimento
E quem diria, os palestinos romperam relações diplomáticas com Israel e Estados Unidos, em razão da tentativa de um acordo de paz? Qual perversidade será, detectaram na conversação? Deve ser, no mínimo, algo muito grave, até porque os palestinos são muito sensíveis e tolerantes. O Corvo não abraça a causa palestina e menos ainda a israelense, a torcida aqui é pela paz, agora, palestinos não atacam Israel de graça. Toda ação, tem a sua reação. 

Londres e os punhais
Corvo, porque as pessoas são esfaqueadas em Londres e os terroristas não agem como em outros locais, com armas e bombas. Deve haver uma razão para isso não acha? 
Marcio L. H. Bastos

O Corvo responde: este colunista é colocado em cada saia justa às vezes hein? Taí uma pergunta para a prova de vestibular. Decerto porque os britânicos são muito eficientes no controle de armas. Logo, as facas, estiletes e objetos cortantes é que são utilizados nos atentados. 

Desgraça é pouca?
Então, além do novo coronavirus, a China enfrenta agora a gripe aviária! O resultado pode converter num desastre econômico se aproximando, e, isso se reflete nas bolsas de valores de lá, após a entrada do novo ano. Tudo em baixa. Se a crise com os Estados Unidos travou o mundo, dá para ter uma ideia do que há pelo caminho. Que barbaridade!  

Visto suspenso
Quem regressar de viagem à China não terá visto para entrar no Paraguai. Aliás, cidadãos com feições asiáticas estão enfrentando um perrengue ao cruzar a ponte. O controle endureceu. O Paraguai tem dessas coisas. Quando houve o atendado contra as Torres Gêmeas, os árabes é que foram barrados, ou tratados com desconfiança.  

245 mil
O Turismo em Foz segue em alta! O PNI recebeu quase ¼ de milhão de visitantes em apenas um mês. Há épocas que o número oscila um pouco, mesmo assim ele é extraordinário. Tudo é favorável à quebra de mais um recorde. 

123 países
O mundo possui atualmente 193 países. Analisando a origem dos visitantes, é possível afirmar que o mundo quer conhecer nossos atrativos! Bora trabalhar seo Piolla & Cia. 

Itaipu proporcional 
O Corvo apurou que as campanhas institucionais de Itaipu, voltadas para o turismo foram um reforço eficiente no período de férias. Com menos dois atrativos, a média com o período anterior foi mantida.  

Astronauta
Mesmo na investidura de ministro, o tenente-coronel Marcos Pontes continua uma figura muito querida entre o público juvenil. Uma legião queria saber detalhes de sua agenda em Foz. Muita gente ligou para o jornal no interesse de encontrar o chefe do super ministério, o que congraça ciência, tecnologia, inovações e comunicações. É bastante coisa. 

Para outro lado
Um leitor escreveu ontem: "Corvo, tomara o ministro Pontes não leve recursos de Itaipu para localidades distantes né?". Isso é difícil, porque as regras da Binacional são muito rígidas no tocante ao desenvolvimento regional. Além do mais o general Joaquim Silva e Luna está de olho no setor de tecnologia e educação em nossa região. Mas tudo é possível no campo dos intercâmbios e convênios. O que realizam em Itaipu, possui tecnologia de sobra para servir de exemplo em outras regiões. 

Base de foguetes
Não é verdade que existe um projeto de lançar foguetes em algum lugar próximo ao Lago de Itaipu. Isso continuará acontecendo em Alcântara. Os boatos surgiram faz tempo. Gilmar Piolla desistiu de ser astronauta, pelo menos por enquanto, no período que está emprestado para a prefeitura. 

Testemunha inconteste
É normal que celebridades como o ministro Marcos Pontes recebam certo assédio em suas visitas. Tomara não seja abordado por alguém em dúvida, querendo saber se o planeta é de fato redondo. A influência dos "terraplanistas" anda passando dos limites.   

Mar de tranquilidade
O deputado Hussein Bakri acredita que haverá "águas calmas" no segundo ano de governo e legislatura Estadual do Paraná. Em verdade, Ratinho foi muito bem nas tratativas com a Assembleia e isso, graças ao desempenho do deputado. Aqui entre nós, Bakri foi mais eficiente que muitos secretários e trabalhou mais para o governo do que para a ALEP. Em toda a história, numa houve um período umbilical tão visível.

TCE PR
Boa a iniciativa do Tribunal de Contas do Estado do Paraná. Frequentar o Fórum de Controle Social é uma maneira do cidadão se empoderar e saber que é importantíssimo acompanhar os gastos públicos. O evento vai acontecer na UDC na semana que vem e possui o apoio do Observatório Social. 

UDC Notícias
Show de bola a edição do UDC notícias deste início de fevereiro. Por meio do suplemento é possível conhecer o potencial da instituição. De fato, uma peça informativa muito bem preparada. 

63 aninhos
Ciudad del Este foi fundada pelo general Alfredo Stroessner. Aliás ele tentou se promover generalíssimo, o Papa Paulo VI que não aceitou e a patente foi mantida. Voltando ao assunto, o nome do povoado era Puerto Stroessner, em homenagem ao ditador com fama de vampirão. Esses dias o Corvo escreveu que ele gostava de sangue de crianças e a morcegada paraguaia entrou em alvoroço, leia-se simpatizantes do vampiro. Ainda há quem venere o período ditatorial.    

Aniversário do golpe


O Corvo teve a oportunidade de entrevistar o general Andrés Rodrigues, dois meses depois da tomada do governo. Foi num almoço na "sienda" de Carlitos Barreto. O general tirou o paletó, arregaçou as mangas, e pediu para os fotógrafos registrarem o gesto, que aliás, ficou característico em seu período governamental. Na ocasião ele revelou que caso Stroessner resolvesse voltar ao Paraguai para passar os últimos dias de vida, não seria importunado. Ao que parece Dom Alfredo não acreditou nisso. No exílio brasileiro, jamais voltou ao Paraguai.


 

PSL gastão

Olá seo Corvo, bom dia. Quem diria o ex-partido do presidente também se lambuzou nas verbas públicas, gastando com almoços, transportes, passagens aéreas, e, para variar, na compra de votos. Que política nova é essa? Da maneira como as coisas vão se revelando, não possuem moral para falar do PT; fizeram bem pior. 
Alberto N. Peçanha

O Corvo responde: prezado leitor, obrigado por sua colaboração, segundo denúncias e investigações, integrantes do PSL forçaram na peruca em contas com carrões de luxo, restaurantes caros e produtos consumidos de causar enjoo em pessoas de bom senso, porque dinheiro público não pode pagar garrafas de champanhe de safras especiais. No mais, não se trata de abalo moral partidário, e, com, relação ao PT, isso nem mereceria uma comparação, porque o partido do ex-presidente Lula, ao que consta, fez muito pior. Nenhuma agremiação política causou tanta dor de cabeça à Justiça, na apuração dos fatos, como o Partido do Trabalhadores e seus aliados, enquanto dividiram o poder. Tomara mudem a maneira de lidar com o dinheiro público. Chega de lambança.  

 

Temer bonzinho  
Corvo, quem diria, de uns tempos para cá só se ouve falar que as medidas do ex-presidente Temer ajudaram nisso e naquilo. No fim, ele acabará sendo lembrado como alguém interessado no Brasil. Isso pode dar ânimo e fazer ele voltar à política.
Thadeu G. H. Hirata

O Corvo responde: calma querido leitor. Não é bem assim. O ex-presidente Michel Temer ainda responde ações na Justiça e se ele promoveu ações positivas, não fez mais que a obrigação. Vamos aguardar.

 

Fritura política
O general Santos Cruz não responsabiliza o presidente Bolsonaro por sua saída do governo. Ele considera que a palavra "fritura" não se adapta às mudanças administrativas. O fato é que segundo se sabe, Bolsonaro deu prazo aos ministros para a substituição dos subordinados "ineficientes" e como não adotaram medidas, ele mesmo deu a pegada. Não houve gente fritada e sim "torrada". O cheiro de torresminho tomou conta de Brasília. 

 

Brasileiros em Wuhan
Nossos irmãos ilhados na cidade chinesa rogam pelo resgate o quanto antes. Mas Bolsonaro e autoridades sanitárias brasileiras pensam diferente, porque afinal, o tratamento na China é bem adiantado. Segundo o presidente, o ideal seria manter os casos suspeitos em bases militares isoladas, mas até isso depende de votação no Congresso.

 

Plantão


O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia disse que se necessário, é possível votar uma Lei emergencial para lidar com os casos suspeitos do novo coronavirus. Isso pode antecipar a volta dos deputados à Brasília. Muitos em verdade, já viajaram no final de semana. É daí que pode sair a negociação para a rolação de cabeça do ministro da Educação Abraham Weintraub. No jogo das bolas divididas, por causa do desgaste, quem pode assumir a pasta é Onyx Lorenzoni. E quem vai para a Casa Civil? Uma coisa é certa, Weintraub pode ir se acostumando com a palavra "ex" e se programar para curtir a rede, na praia. 


Vermelho no jogo
Não é segredo que a relação entre o deputado federal iguaçuense eo presidente Bolsonaro é bem estreita. Vermelho, em verdade, vai para cima dos assuntos de interesse regional e isso coincide com a opinião do governo, como é o caso da reativação da Estrado do Colono, escolas militares, de Turismo e outras demandas. Acontece que no final de semana, segundo uma informação de cocheira, ele teria recebido um recado: "veja um horário, que o presidente quer falar com você pessoalmente". Pelo amor de Deus, não vai aceitar ministério hein Vermelho? Não faça isso. Seu trabalho é bem mais importante no Congresso!

 

Vermelho e o balanço
Quantas atividades em apenas um ano de mandato hein? E o resultado de boa parte disso pode acontecer ainda este ano, porque muitas bancadas estão interessadas na legalização do jogo no Brasil, por exemplo. Os paranaenses fecham no assunto da ligação entre as região Oeste e Sudoeste, com apoio explícito do governador, independentemente dos "verdes" e ambientalistas de outras cores. Ratinho quer uma discussão mais aberta sobre o "sustentável". Não vamos esquecer que ele tem em mente a ligação transoceânica e, para isso, precisa encurtar distâncias.  


Duty Americas
Para os que não sabem, a empresa que recebeu liberação da Receita para Funcionar é uma potência, com endereços em vários países. Deverá oferecer produtos genuínos, de alta qualidade e é aí que saberemos se as lojas francas serão, ou não, um bom negócio. A práxis da empresa Duty Free Americas é testada não é de pouco tempo.


Quero Marchinhas!
Corvo, por favor, publique esta minha nota. Sou morador da Rua Marechal Deodoro, bem onde acontece o Carnaval da Saudade e devo esclarecer, que comprei um apartamento no edifício que é novo, sabendo que o Carnaval acontece ali. Não me importo, afinal de contas são apenas dois dias no ano todo e, entro e saio sem problemas. No início era tudo muito bom, porque a gente admirava a festa da varanda, depois começamos a levar cadeirinhas lá para baixo. Mas esse prazer foi embora quando a cidade "baixou no pedaço" e os ritmos mudaram para agradar a todos. Peço encarecidamente aos organizadores, que retomem o espírito original da proposta, ou seja, marchinhas o tempo todo, como era antes. Sem axé e outros ritmos, a festa será devolvida para avós e netinhos, jovens e blocos saudáveis. Vamos dar um voto de confiança este ano. 
C.F.P (O leitor pediu para não ter o nome revelado  

 

Carnafalls 2020
O Corvo recebeu muitas cartas e comunicados pedindo o retorno das "marchinhas". Outra reclamação da vizinhança é a voz alta durante os concursos. "Música boa todo mundo quer, berros não", desabafou um leitor, que também reside nas vizinhanças. Segundo o Corvo apurou, a Fundação Cultural está se esforçando para qualificar os locais onde ocorrerão festejos carnavalescos, divididos em quatro pontos este ano. 

 

Diferenciação
Com a divulgação das novidades no Carnafalls, algumas pessoas estão pedindo a realização de eventos mais abertos à população, todos os dias, como a realização do carnaval aos moldes antigos, na Praça da Paz, como axé, samba e ritmos "da hora", como em outras cidades. Assim o público que "invade" o Carnaval da Saudade, por falta de opção, encontrará um local para se divertir. Tem fundamento. Com certeza Juca Rodrigues e sua equipe debruçam no projeto, para encontrar uma fórmula que agrade a todos. Uma coisa é certa: realizar o Carnaval, diante de tantas exigências, não é coisa fácil de realizar. 

 

Transporte escolar
A Polícia Rodoviária Federal orienta aos municípios sobre a fiscalização do transporte escolar. Há muitos veículos sem condições de transportar alunos e essa fiscalização deve ser iniciada pelos pais, que contratam o serviço. Ou será que alguém se sente confortável e saber que os filhos são "carregados" inadequadamente? 

 

Leis brandas
Muitas empresas se comprometem e cumprem a Lei, com os veículos em dia para o transporte das crianças, mas há quem insista em manchar o setor. Acontece que no Brasil essa atividade é muito simples. Em alguns países, crianças são transportadas em, ônibus reforçados, seguros e com profissionais altamente gabaritados ao volante. Isso merece uma revisão. 


Trevo da discórdia
O Corvo vem formalmente protestar diante da ineficiência das autoridades em controlar a situação na BR 469. Todas as saídas e entradas ao longo dos poucos quilômetros fora do Parque Nacional são simplesmente intransitáveis. E depois do recape nas estradas rurais então, onde o movimento aumentou consideravelmente, tudo desemboca no caminho das Cataratas. Bom, nem se fala na confusão que ocorre todos os dias no cruzamento ao lado do Hotel Carimã, aquilo sim é um exemplo da ineficácia pública e impotência popular. Os moradores estão se organizando para paralisar a estrada.  

 

Eleições na ACIFI
O Corvo não deixou passar em branco um edital publicado pela Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu. Neste dia 05 de fevereiro, das 10:00 às 18:00, os associados estão convocados para a eleição da Diretoria e Conselho Fiscal. A ACIFI é a entidade com maior representatividade na cidade e no passado, alguns embates marcaram história quando o assunto era eleger a diretoria. Houve tempos em que exercer o papel de presidente da entidade era similar ao de prefeito ou presidente da Câmara. Não que isso tenha mudado, mas os novos tempos são de pleno consenso, o que é uma vitória em nome do amadurecimento. 


2020
Corvo, você publicou uma nota interessante sobre as implicações numéricas, mas deixa eu te dar uma força. Li neste final de semana que isso tem nome: "data palíndromo", ou "capicua", como aconteceu ontem, domingo. Segundo a Folha de São Paulo, é a penúltima do século 21 com só dois números. Mas creio que o jornal esteja enganado, porque além de 22/02/2020, teremos daqui dois anos, 02/02/2022, como você bem lembrou. Portanto não é a "penúltima" vez. 
Mara L. Silva

O Corvo responde: prezada leitora, o Corvo não tratou do assunto com tanta precisão. Apenas ilustrou o tema, para colocar o leitor para pensar. Vamos averiguar o tema com maior atenção e voltaremos a ele. Obrigado pela sua lembrança.
Charge do corvo

 

Números interessantes

Os místicos estão divertindo-se. Para quem é chegado na numerologia, a data de amanhã é um prato cheio; aliás, todo o mês de fevereiro será assim. Este domingo é 02/02/2020; teremos ainda o 20/02/2020 e 22/02/2020. A última conformidade numeral foi em 2002. E haverá outra enxurrada similar daqui dois anos, em 2022. Para o Corvo, isso não passa de uma porção de patinhos na lagoa. 

A frigideira brasilense
O cheiro de óleo queimado se espalha pela esplanada ministerial. É o jeitão Bolsonaro de limpar a casa, naquilo que chama de reforma moral e pela competência. E não é segredo que o presidente havia ameaçado fazer a limpa após um ano de governo. "Quem desempenhar fica", teria dito após a primeira grande reunião com os ministros, no início de 2019. 

Facão limado
E não há conversa, se a coisa não anda, ou alguém pisa no tomate, diz adeus ao cargo. E a coisa é tão séria que até mesmo aliados de primeira hora, como o ministro Onyx Lorenzoni, sentem o peso da dentada na canela.  

Seu Maia
O setor acadêmico brasileiro está eufórico e aplaudindo em pé o presidente da Câmara. Depois da desancada no ministro da Educação, é difícil ele permanecer no cargo. Rodrigão passou giz e talco no taco. "Esse cara está atrapalhando o país e atrasando a vida dos brasileiros", teria dito segundos antes de encarar o microfone da Globo. Como os repórteres ouviram, ele foi em frente e manteve o tom. Ponto para ele! 

Huck x Bolsonaro
A Folha de São Paulo vive enchendo a bola de Luciano Huck e empurrando para cima do apresentador uma vocação política. A nova foi a superação dos números de Huck em cima de Bolsonaro nas redes sociais. É um processo nítido de edificação da imagem.

Dona Regina
Habemos secretária de Cultura e futura ministra, porque o pedido de devolver o status ao setor fez parte do projeto de levar a atriz para Brasília. Se isso acontecer, até as alas radicais acalmarão. Regina deve fortalecer investimentos no setor de audiovisuais. 

Grande Ary
Não vamos esquecer que ele é paranaense de carteirinha. Aliás, seu Ary está esbanjando saúde, graças a Deus, porque é um baita cara, figura muito simpática e querida pelos amigos e da legião que admira o seu trabalho. Conversando com ele, é difícil imaginar que completa 87 anos! Saúde, Ary! 

Consegs
Foz terá o seu terceiro Conselho de Segurança. O bacana mesmo seria ver os Consegs inseridos nos projetos recém-idealizados para a região de fronteira. Os Conselhos Comunitários de Segurança foram importantíssimos no passado, porque anteciparam tudo o que fazem hoje quando o assunto é integração das forças no setor. É dos conselhos que saem as informações mais calçadas sobre o que ocorre nas localidades. 

Mais um Ítalo
E a rede aumenta! O Porto Meira agora conta com a mais nova unidade supermercadista. O bairro, aliás, é maior do que muitas cidades da região e, ao mesmo tempo, carece de estruturas comerciais de rede. O Corvo soube que farmácias, postos de gasolina, lotéricas e lojas de móveis estão procurando locais para se instalar. Isso certamente é o efeito da nova ponte com o Paraguai. 

"Coronamito"
Há muita gente exagerando sobre o vírus, a começar pelas crendices populares. "Coar café na meia", "esfregar abacate no sovaco", "lavar a boca com cachaça", "andar de ponta-cabeça"... seriam medidas eficazes contra a contaminação. 

Vacina americana
Quando os laboratórios norte-americanos anunciam vacinas para esses vírus alarmantes, é porque há chances de ganharem muito dinheiro, ou pelo fato de o assunto ser realmente sério, causando ameaça ao modo de vida dos ianques. Segundo a OMS, o novo coronavírus mata menos que a gripe, mas a bactéria se fortalece rapidamente, e é aí que mora o perigo. 

Área de risco
O prefeito Chico e "Piolla & Cia." não querem que as maldades na internet afastem os turistas. O mundo das fakes news está deitando e rolando com informações das mais aberrativas. Mas é bom tratarem de arranjar medidas protetivas eficazes, porque o mundo quer conhecer Foz. 

A Câmara e as reduções
Corvo, digam o que quiserem, e você fazendo ou não as contas, tudo o que os políticos fizerem para economizar dinheiro do povo será bem-vindo. E vereador viajar para Brasília? Já não temos representantes lá? Precisam é "viajar" até os bairros, isso sim. Faz tempo que um vereador não dá as caras aqui em Aparecidinha. Eles só aparecem se a gente matar um boi ou porco, em dia de torneio. 
MRJ (O leitor pediu para não ter o nome revelado.)

O Corvo responde: quando fizerem um churrasco de costelão por aí, convidem o Corvo, que ele é chegado em passar o bico numa ripa. Se os vereadores não aparecem nas comunidades, reclamem. Mas uma coisa é certa: daqui em diante o que mais se verá em todos os cantos da cidade é gente pedindo voto para vereador. 

Sucessão
Corvo, tudo pode acontecer nas eleições deste ano. Temos duas situações: a situação e a falta de oposição. Quem diria, a maior oposição ao Chico é de pessoas do seu próprio partido? O fato é que a política de Foz anda muito fraca. Para uma cidade como esta, o certo era a população "contratar" um gerente, igual na iniciativa privada. 
Luiz Carlos R Mendes

O Corvo responde: prezado, vivemos uma democracia e, queira ou não, contratamos um gerente toda a vez que vamos votar. Isso nunca vai mudar. É assim em Foz e no resto do mundo. 

Foz das águas
Nos últimos dias, a cidade tem honrado a mais o título que a projeta mundialmente. Além de Itaipu, com seu lago, vertedouro e turbinas movidas pela água, há as Cataratas, cascatas, rios e riachos, e ainda o oceano submerso, o Aquífero Guarani. Em suma, o que não falta é água! E mais, com a chuva, surgiram maravilhosas poças por todos os lados. Literalmente, Foz é a Terra das Águas! Salve, Iemanjá! 

Arrumação
A prefeitura está tratando de substituir a rede de manilhas e no lugar instala enormes galerias. O Corvo foi ver e é possível uma pessoa caminhar pelas estruturas sem precisar abaixar-se. Pode ser que agora a situação se alivie em alguns bairros.


Pontos de alagamento

E basta cair um chuvisco para o trânsito de Foz tornar-se uma calamidade, um sufoco só. Quem não tiver um pouco de paciência ou experiência ao volante corre perigo. E, dependendo do volume, ainda surgem lagoas na Avenida das Cataratas e JK. Como pode? Uma cidade cercada por grandes rios sem escoamento? 

Chuvas
Sem comparação com Belo Horizonte os estragos causados pelas chuvas em Foz, mas ainda existem pontos de alagamento que parecem sem solução. Não há o que freie a água no bairro São Luiz, por exemplo. Não adianta, é o tempo fechar e o povo começar a se preparar, porque lá vem a enchente. Será que isso é tão difícil assim de solucionar? 
Marcos Roberto C Lages

O Corvo responde: prezado, e veja que o rio foi dragado, aprofundado, e mesmo com as obras a água ainda toma conta de alguns pontos, como nas imediações de um supermercado. E é sempre aquela situação, depois da cheia, a maior dor de cabeça para a população. Mas nem sombra do que ocorreu na capital mineira. Aquilo sim é cenário de guerra. Pensa estar num restaurante jantando e apreciar aquele aguaceiro todo do lado de fora? Isso sim é surreal. 

Vai piorar
Quem conhece um pouco de urbanismo sabe que Foz enfrentará um problema bem maior no futuro, e vão jogar a culpa no prefeito Chico Brasileiro e sua usina de asfalto. Se ele cumprir o programa de asfaltamento, irá aumentar a impermeabilização do solo, e a densidade pluviométrica vai escorrer para onde? Tudo vai parar nos riachos, cujas capacidades já estão acima da média. É, seu Chico, a demanda por asfalto é a maior reivindicação da população, mas daqui uns tempos isso vai virar um martelo na cabeça da administração. É aquela história, se correr o bicho pega, se ficar... 

Mata a cobra e mostra o pau
O deputado Vermelho está trabalhando, e muito. Não faz muito tempo, deu-nos a ótima notícia sobre a Escola Nacional de Turismo. Em sua estada por Foz, por estes dias, ele anunciou o início das atividades em abril. 

Desempenho
Algumas pessoas fazem questão de testemunhar o desempenho do deputado federal. Um empresário de peso, que pediu para não ter o nome revelado (por simplesmente evitar a ciumeira), disse textualmente: "Vermelho está fazendo a diferença que Foz precisava". E o Corvo repete: pensar que a cidade ficou tantos anos batendo a cabeça para eleger um deputado, e os políticos matando-se para "deseleger". 

Candidatos
Alguém lançou a maldade de que o Vermelho deixaria Brasília para disputar a prefeitura de Foz. O Corvo o procurou, e ele disse que isso é uma redundante mentira. Agora, claro que ele tem interesse na eleição local, mas se limitou a dizer que, pelo momento, está dando uma de olheiro.   

PSD
E como é que fica o mais importante partido político do Paraná e, por tabela, de Foz do Iguaçu? Sim, porque é a legenda do governador Ratinho, do prefeito Chico e do deputado Vermelho. Em Foz, tudo se encaminha para um consenso, mas pode sim haver embate, caso alguém não resolva ceder. Na queda de braço, teremos mais um mico a ser pago. Isso o Corvo pode antecipar. 

Todos estão interessados
O governador está sim muito antenado em seu partido na fronteira. Ele sabe que fortalecê-lo é uma maneira de caminhar bem para as eleições municipais. Já o prefeito Chico esboça um certo mistério sobre o que quer. Alguém assoprou para o Corvo que, dependendo, ele pode até mudar para outro partido. Mas o Corvo consultou Curitiba, e parece que essa possibilidade de mudança é mais um factoide para embolar o meio de campo. 

Expectativa
Vermelho luta pela união do PSD, até porque, caso isso ocorra, é provável que outros seis partidos se somem com vistas às eleições de outubro. O partido unido tem tudo para fazer barba, cabelo e bigode. O Democratas já bateu o cartão e vem de chapa forte.  

Correndo solto
Os bastidores políticos começam a esboçar um interesse mais aberto com relação às eleições. A pergunta é: quem será o nome para pelo menos contrabalancear com o candidato da situação, Chico Brasileiro? Será que veremos mais uma vez o torneio Chico x Phelipe?

Noivado
Tudo nos leva a crer que o episódio mais emocionante das eleições este ano será a escolha de um vice para o Chico. Há rumores de que ele quer fazer dobradinha com Nilton Bobato, mas para isso terá de brigar por um convencimento duplo: fazer a cabeça de Ratinho Jr. em dobrar com um emedebista e convencer a ala do MDB em se associar ao partido do governador. Cá entre nós, é muito empenho. É mais fácil e tranquilo procurar outra noiva para casar, politicamente, em outubro.  

E o Paulo? 
Mac Donald está em silêncio, fora uma ou outra manifestação nas redes sociais. Ele continua brigando na Justiça — e, diga-se, havia o prenúncio de uma nova decisão após as férias forenses. Dependendo, ele pode colocar combustível para mover as turbinas eleitorais. Aí sim o celeiro vai incendiar e provavelmente a encrenca alcance o nível da "polemização". Por enquanto, tudo está "despacito". 

Paulo e Chico
Não adianta. Por onde o Corvo vai, há duas perguntas sobre o setor político. A primeira é: "Paulo sai candidato"?; e a segunda: "Quem vai brigar com o Chico na disputa pela prefeitura"? 

Economia
O Corvo não é estraga-prazeres, mas a Câmara divulgou uma baita economia nos gastos com pagamento de diárias. Entre 2013 e 2015, os valores ultrapassavam os R$ 300 mil. No fechamento dos números de 2017 a 2019, o valor caiu para a casa dos R$ 143 mil. Qual a fórmula do milagre, se os componentes do Legislativo são praticamente os mesmos? E o detalhe é que os que não possuem mandatos hoje quase não viajavam. Mas o valor já foi bem menor em 2017 (R$ 34,9 mil) e 2018 (R$ 42,6 mil). Detalhe, 2016 ficou fora da conta (R$ 96,5mil). É que a base demonstrativa é para os três primeiros anos de cada legislatura.

Conta completa
O Corvo ficaria muito satisfeito em conhecer a planilha completa de gastos do nosso glorioso Legislativo, ou seja, todos os gastos em planilha. Aí sim teríamos a prova dos nove de como nossos valorosos vereadores tratam a grana do orçamento. Economia, o povo gosta. 

Defesa
Segundo uma informação, "entre 340 câmaras em que o TCE fez levantamentos, Foz ficou lá embaixo em relação aos gastos com diárias e passagens; ocupou o 145º lugar, ou seja, ficou entre as câmaras que menos gastaram ano passado". O levantamento é dos primeiros 180 dias úteis do ano passado, e esse "lá embaixo" não é bem assim. A Câmara de Foz ficou um pouco abaixo da linha que divide os que gastam "mais" e os que gastam "menos". É uma questão de matemática: 340 dividido por 2 é = 170. Lá embaixo seria no 3º ou 4º lugar de menos gastos. Mas já está bom, pois 50% é um número expressivo. Vamos gastar menos!   
 
Huck em Foz


Neste sábado, 99% dos televisores da cidade estarão garantindo os pontos no IBOPE em favor do programa do Luciano Huck, que exibirá um emocionante reencontro de irmãs nas Cataratas do Iguaçu. Aliás, ele adora mostrar as quedas. Está na hora de a cidade oferecer uma lembrancinha do tipo "reconhecimento" pelo entusiasmo com o qual o apresentador se desdobra em favor dos nossos atrativos. O Corvo viu a informação no H2Foz, assinada pelo amigo Cláudio Dalla Benetta, e não vai oferecer mais detalhes para não enfraquecer a audiência. 

Chuvas em Minas

Pois veja, Corvo, o comparativo é necessário: o novo coronavírus matou cerca de cem pessoas em dois meses, e as chuvas ceifaram a metade desse número em apenas cinco dias em Minas Gerais. Estradas e a falta de soluções urbanas ainda são mais perigosas que as doenças; quem vive na insalubridade está mais suscetível a infecções por meio de insetos e até mesmo pelo ar, porque a imunidade é baixa. Às vezes creio nas escrituras, nas pragas anunciadas.
Josiane A Silva

O Corvo responde: uma coisa é diferente da outra. Novas formas de endemias e a mutação das bactérias e vírus requerem maior atenção e prontidão da ciência e investimentos nela; condições de vida dos cidadãos, dependem das ações governamentais. Faz tempo que o Brasil discute a precariedade das construções em áreas de risco, mas o tempo passa, e as pessoas não encontram outra saída. Nas reportagens sobre os desabamento, depois de perder a esposa e três filhos, a fala de um pai chocou o país: "Eu sabia que o lugar não era bom, mas eu não tive outra alternativa, pela falta de recursos financeiros". Ele escapou da morte porque estava trabalhando. No mais, ter fé e crer nas escrituras não está errado, porque elas nos induzem a cuidados com a saúde e o meio em que vivemos.  

Trabalho escravo
Prezado colunista, se por um lado ficamos maravilhados com as modernidades tecnológicas na internet, estradas sem motoristas, gente indo para Marte..., por outro desmoronamos com notícias sobre trabalho escravo, como o caso das paraguaias exploradas sexualmente na Espanha e pessoas que precisaram ser resgatadas da dureza no campo. Que situação, hein? Mas não vamos longe, é do conhecimento de muitas pessoas que jovens paraguaias atravessam a fronteira "encomendadas" para trabalhar em casas de grã-finos. E elas crescem nesses locais sem ir para a escola e, no máximo, a diversão é um televisor no quartinho. Passam a vida assim, você sabia, Corvo? Isso chega a ser um hábito cultural no país vizinho, de pobres servirem os ricos dessa maneira. 
LGH (A leitora pediu para não ter o nome revelado.)
 
O Corvo responde: é verdade. Em várias ocasiões recebemos informações assim e, segundo pesquisamos, é uma maneira das famílias em dificuldades arranjarem um "futuro" para os filhos. No entanto, há casos em que essas crianças foram tratadas com dignidade, adotadas informalmente e prosperaram, frequentando escola e completando curso superior. Mas aos olhos da lei isso está errado. Há quem se aproveite da fraqueza alheia para explorar, mas também existem os que possuem compaixão e ajudam os mais necessitados. Mas o que acontece no campo e na "exportação" de mulheres, isso é uma barbaridade, sobretudo num mundo tão conectado. 

Retroação 
Há muitas outras razões para nos sentirmos no passado, e isso acontece quando presenciamos debates sobre "terraplanismo" ou a difusão do pensamento de que o planeta não possui a forma arredondada. Outra discussão em voga é a manifestação do professor Benedito Guimarães Aguiar Neto, ex-reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie (SP), pois ele quer "colocar um contraponto à Teoria da Evolução". O homem acredita no "criacionismo"! Pior, ouvimos essas asneiras da boca de agentes governamentais, pessoas escolhidas para nos representar em escalões importantes. Para essa gente, o Universo é uma prateleira e Darwin é um mentiroso, porque não houve evolução das espécies, tudo surgiu do Paraíso; conforme escreveu Mencken, os dinossauros foram extintos porque não couberam na arca de Noé. Até o Vaticano reconhece a evolução! É muito ruim ver a ciência tratada dessa maneira. 

Esquentando
O presidente norte-americano Donald Trump procura factoides para se segurar no poder, ou pelo menos afastar a tentativa de impeachment. Ele surgiu com uma solução milagrosa para o Oriente Médio, reconhecendo a Palestina, mas o projeto, em si, não agradou nem aos palestinos nem a muitos israelenses. Primeiro, porque a empreitada envolve o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, que está pela bola 8 depois de ser indiciado por corrupção, e em segundo lugar pelo tom desesperador da proposta, como Trump tentasse desviar a atenção do circo pegando fogo à sua volta. Foi, aparentemente, um tiro no pé. Até apoiadores do presidente se irritaram. 

Comparação
Americanistas, diplomatas e autoridades que analisam o comportamento de Donald Trump estão esboçando, mais do que nunca, um perfil desastroso do presidente, e isso surge em tom de campanha frente ao impeachment. "Trump é um pouco pior que Bolsonaro", disse a economista Deirdre McCloskey. A professora da Universidade de Illinois teve a palestra cancelada pela Petrobras. Mas se não é de hoje que a acadêmica vem descendo a lenha no presidente brasileiro, como é que foi chamada para palestrar na maior estatal brasileira?  

Bolsonaro ponderado
De fato, algo aconteceu com o presidente. Ele está mais calmo, mede as palavras e age sem criar tempestade, tentando equilibrar-se com o pensamento brasileiro. Uma demonstração foi a demissão do secretário-executivo da Casa Civil, que usou um avião da FAB para encontrar a comitiva presidencial na Índia. As fontes em Brasília dizem que saiu da presidência o puxão de orelha no ministro da Educação e, também, foi de lá a iniciativa de pressionar a demissão do presidente do INSS, Renato Vieira. 

Coronavírus
Corvo, você tinha razão. E pensar que algumas pessoas o estavam acusando de ser exagerado. O vírus está no Paraná e em mais dois estados brasileiros. Decerto há mais pessoas infectadas, e vamos rezar para isso não se tornar uma epidemia. Já temos problemas além da conta com a dengue e outras endemias. Será que há cura, Corvo? O que você sabe? 
Leonor R Peixoto

O Corvo responde: os sintomas são muito parecidos com os da gripe: dor de garganta, febre, coriza, dificuldade de respiração e tosse. O vírus foi detectado nos anos 60 e vem sofrendo mutações, tanto que está sendo tratado como o "novo corona". O nome advém da forma das bactérias, arredondadas, cheias de saliências em forma de coroa. Ainda não há vacina e cada caso varia de acordo com o paciente, segundo revela a OMS. Como em outros países, o Brasil começou a pesquisar formas de imunizar a doença; e, claro, os casos constatados servirão como base laboratorial, portanto os infectados deverão permanecer mais tempo em incubação. O que chama a atenção é a agressividade e rapidez na contaminação. 

Disseminação
Algumas pessoas foram infectadas sem viajar para China, o que está intrigando muitos cientistas. Mas vamos imaginar que uma bactéria tão poderosa, dentro do ambiente de um avião, por exemplo, tem o efeito de se espalhar no ar, assim que as portas são abertas. E, se nem todos são afetados durante o voo, isso reforça a tese da imunidade. A ciência avança rápido, e tomara que encontrem logo uma vacina.  

Redescoberta
Prezado colunista, se me permite, gostaria de fazer um comentário sobre a nossa música. O que acontece com a criatividade nos dias de hoje? Pergunto porque as novelas exibem temas antigos, composições de nomes célebres como Cartola e agora o Gonzaguinha. E mesmo assistindo ao The Voice Kids, vemos crianças cantando clássicos de Guilherme Arantes, Luiz Gonzaga e Raul Seixas. Por que será que os compositores não se esforçam um pouco mais para nos oferecer peças musicais de mais qualidade? 
Marcos L Medeiros

O Corvo responde: como diz um amigo, "estamos condenados a viver de saudade" do tempo em que as melodias eram mais sofisticadas e as letras eram cuidadosas com o nosso idioma. No entanto há compositores de muita qualidade, acontece que a difusão é que mudou e faz sucesso o que bomba nas redes sociais. Músicos ecléticos não encontram muito espaço, e a MPB (Música Popular Brasileira) sofre com a invasão de novas formas de comunicação por meio de letras e ritmos. Até o samba não é o mesmo. Acontece que antigamente havia o crivo das gravadoras, nas quais as pessoas que selecionavam artistas eram muito criteriosas; acreditavam no potencial de sucesso com outra visão, por isso existiram fenômenos como Gonzaguinha e Raul Seixas. Mas isso muda com o passar do tempo. Quem gosta da boa música pesquisa e encontra talentos que satisfaçam. Veja, as mudanças de comportamento não ocorrem apenas na música, pois literatura, cinema, artes plásticas..., tudo está mudando. 

Piada
Corvo, como você consegue encontrar humor em fatos tão terríveis como o vírus chinês? Não acha que isso pode ofender algumas pessoas? Vivemos sob um sinal vermelho, com a possibilidade de uma infestação mundial. Não vejo graça nisso. Não o estou criticando, mas expondo o meu ponto de vista.
Fabiana J Hernandes

O Corvo responde: a graça que há na vida é a de poder estender o olhar sobre as catástrofes, crendo que tudo será solucionado. O nome disso é fé. Este colunista jamais brincou com a situação que envolve o novo coronavírus, apenas fez a crítica no ponto certo, quando as autoridades chinesas reconheceram que falharam. Uma charge não significa propriamente humor. Pode ser protesto e, em muitas vezes, contundente. Há ocasiões em que charges e fotografias falam mais do que os conteúdos de matérias.  

Som alto
Corvo, uma noite dessas caí numa blitz. Fui cordialmente abordado pelos policiais e guardas municipais. Fiquei estacionado algo mais que cinco minutos enquanto averiguaram tudo o que julgaram necessário. Me borrei todo, porque havia bebido umas cervejas, mas não fizeram o teste do bafômetro, certamente porque a minha família estava no carro. Mas o que me chamou a atenção foi um ou dois veículos passarem pela blitz, não sendo parados, com o som nas alturas! Não seria o caso de pararem esses indivíduos e aplicarem uma multa neles?
PRJ (O leitor pediu para não ser identificado.)

O Corvo responde: certas coisas são hilárias: o leitor reconhece uma irresponsabilidade ao beber e depois dirigir; pior, conduzindo a família, no entanto quer que os policiais autuem outros. Certamente, o pelotão estava envolvido com a tarefa de revistar os veículos. É possível que alguém tenha anotado a placa do veículo com o som acima dos decibéis permitidos. Segundo este colunista apurou, as viaturas estão dando em cima das infrações de perturbação do sossego. Muitos veículos estão sendo abordados em razão disso.

 

Chuva em Minas

O estado é de calamidade. Muitas pessoas perderam a vida em decorrência de alagamentos e deslizamentos. As imagens são chocantes, sobretudo a agonia e o desespero das pessoas. O Brasil precisa somar esforços e ajudar os afetados. E a previsão não é das melhores, toda a faixa litoral está em alerta. 

Cães de rua
Este colunista tem recebido cartinhas e e-mails sobre o virtual aumento de animais nas ruas. Alguém escreveu que os gatos e os cães de uma casa ao lado estão passando fome e sede. A família viajou e, na ansiedade de pegar a estrada, esqueceu a bicharada. Os  vizinhos é que estão cuidando dos animais. Até um passarinho foi esquecido. Que judiação! 

Paradinha perigosa
Corvo, Foz do Iguaçu é um caldeirão no verão, com temperaturas derretendo os termômetros; chega acontecer uma fusão entre pneus dos nossos carros e o asfalto, mas isso não justifica alguns motoristas pararem 20, 30 metros antes do semáforo, apenas para se refrescar na sombra de uma árvore. Outro dia por pouco não colidi na traseira de um desses folgados, cujas placas do veículo eram paraguaias. O caso virou discussão. E o mais curioso, Corvo, é que o veículo do chiru possuía a placa traseira diferente da dianteira, pode? 
Arnaldo G H Ramos

O Corvo responde: essas estacionadas são muito perigosas, alguns acidentes ocorreram por causa disso, sem contar que, após o semáforo abrir, as pessoas aceleram. É normal até desligarem o motor do veículo, o que de certa forma é grave, porque é proibido estacionar na pista de rodagem. Os motoristas devem parar o veículo junto à faixa de retenção que fica abaixo do semáforo. Os demais devem obedecer à fila. De outra maneira, não existem veículos com placas diferentes. Isso deve ser denunciado. Se o infeliz cair numa blitz, certamente irá a pé para casa.  

139 mil multas
Foz do Iguaçu, segundo informações, possui uma população na casa dos 268 mil habitantes e uma frota perto de 200 mil veículos. Logo, se foram registradas 139 mil infrações, o número arrepia pela quantidade de semáforos furados, gente transitando na contramão e outros tipos de imprudência. Devemos considerar que as multas não significam o total de infrações; elas são o resultado daquilo que foi flagrado pelas autoridades de trânsito na cidade e estradas no perímetro urbano. Há muita gente aprontando ao volante. 

Movimento

Apesar do número de veículos, quase não há congestionamentos, a não ser se algum caminhão encrenque nas vias expressas, mesmo assim há escapes. Os horários de pico é que são um problemão, quando todo mundo sai ao mesmo tempo para trabalhar ou voltar para casa. A hora de trabalhar coincide com a entrada e a saída dos alunos nas escolas. Fora isso, ainda temos paraguaios, argentinos e turistas ocupando as ruas. Controlar o trânsito em Foz é um exercício e tanto de sincronização. Portanto, quem atrapalha isso, ou cria situações de embaraço, leva multa.  

Saída impossível


Corvo, sempre leio as suas notas sobre o movimento na BR-469. Pensa o que viveremos quando a rodovia entrar em obras? Isso terá que ser muito bem organizado, porque o tráfego é muito grande tanto para os turistas como aos que usam o aeroporto. Qualquer erro, muita gente vai perder o voo. E o pior é que não existe outra saída para o aeroporto. Mas como dizia a minha avó, "pelo menos estão fazendo e depois que terminarem ficará bom".  
Sueli B G Giustti

O Corvo responde: prezada, é de fato uma situação e tanto, porque a pista é estreita. Mas devem encontrar solução. O Corvo sempre escreve sobre o trevo de entrada para o Clube Hípico, onde há uma confusão permanente. Só quem usa sabe explicar. A boa notícia é que a Rua Tigre finalmente receberá a ponte de acesso ao Jardim Cataratas, e os moradores estão eufóricos. As máquinas estão trabalhando na pavimentação do trecho.
foto do corvo 1

Creches


O Corvo sempre anda pela Vila Carimã e adjacências. Disseram que a prefeitura tem planos para criar um parque ambiental lá, com passeios pelas cachoeiras que vão dar no Rio Iguaçu. É um lugar muito bonito e que merece a contemplação dos amantes da natureza. Falar nisso, a creche do Jardim Buenos Aires está quase concluída; colocaram até os vidros. A travessia para o Cataratas se faz necessária, para as crianças da região chegarem até a estrutura.
foto do corvo 2

Obras da ponte
Corvo, depois de ler as reportagens em seu jornal, fui lá no Porto Meira dar uma conferida nas obras da nova ponte com o Paraguai. Moro bem perto, no Ouro Verde. Como fui barrageiro, assim que vi a rampa de concreto, me lembrei do vertedouro. O lado brasileiro está bem adiantado, no entanto o paraguaio ainda está cheio de mato. Mas do alto dá para ver uma poeira vermelha. Concluí que estão fazendo um acesso. É um momento histórico, Corvo, como foram as construções das duas pontes.
Marcio A Nakamura

O Corvo responde: prezado, logo o lado paraguaio iniciará as obras na cabeceira, isso segundo uma informação que foi repassada ao Corvo ontem. Após o presidente Marito ter decretado a ponte como "utilidade pública", as coisas caminharão em velocidade similar à do Brasil. O Corvo tem lá as suas dúvidas, mas vamos aguardar para ver.  

Mordomia
Está certíssimo o presidente Bolsonaro ao mandar para a rua um servidor que usou um jatinho da FAB para ir de Davos até a Índia. É muita cara de pau. Deveria inclusive cobrar o combustível e os gastos do avião com tripulação e aeroportos, coisa que não é barata. Os políticos brasileiros deveriam fazer como o papa Francisco: viajar em voos comerciais, pagando a passagem do próprio bolso. No dia em que isso acontecer, poderemos imaginar que algo de fato mudará na cabeça dos nossos representantes.   

Vírus chinês


O coronavírus pode estar espalhando-se mais que o imaginado pelas autoridades sanitárias. No Japão, há um caso de infectado que não foi à China e não manteve contato com oriundos. Pensa? Vai que essa coisa escapa pra valer? O assunto merece um pouco mais de atenção no Brasil. As coisas andavam muito calmas, se comparadas aos alertas ao redor do mundo. Só depois de uma suspeita é que subiram o nível de alerta.
 

Resgate


Muitos países estão trabalhando para resgatar seus cidadãos nas áreas afetadas na China. O presidente Bolsonaro parece ser contra, e sua opinião vai ao encontro do pensamento da OMS (Organização Mundial da Saúde). Trazer as pessoas é uma maneira de importar a doença. A China está preparando-se para acolher os visitantes em quarentena. 

Calçadas
Prezado Corvo, a cidade ficaria muito bonita e mais ordeira, se as pessoas cumprissem a lei e providenciassem calçadas táteis, como muitas que já foram construídas. Eu mesmo já fiz a minha. Custou uma grana, mas a casa ficou bem mais bonita. A casinha da gente é tudo na vida! Mas de que adianta só eu fazer? Outro dia fui até a padaria e enfiei o pé num buraco e de lá fui parar na UPA. O mato tampou a cratera, e o estrago no tornozelo foi grande. A prefeitura deveria obrigar todos a fazerem as calçadas. 
Mario José F Costa

O Corvo responde: prezado, muitas pessoas estão interessadas em pavimentar as calçadas, o problema parece que é o preço. Ele está um pouco alto. O Corvo fez uma pesquisa e encontrou valores muito díspares, e um dos fornecedores perguntou se o serviço seria com ou sem faixa de deficientes. Para começo de conversa, não poderiam sequer questionar se as calçadas obedecem a um padrão. Será que não seria o momento de a prefeitura dar uma boa olhada nisso e fazer valer a lei? 

Emendas
O Corvo tem lido com atenção a destinação de verbas públicas por meio de emendas impositivas e coletivas. Algumas entidades foram citadas. Acontece que há gente sem a documentação para o aporte de verba pública. Entidades sem as prestações de contas em dia estão impedidas no benefício de repasses. Isso pode resultar em improbidade. 

Barbeiragem
O Corvo errou o nome do amigo barbeiro, cujo salão chama-se "Lírio Cabeleireiros", na Vila A. Mas este colunista vai dividir a culpa com um colega, freguês do estabelecimento. Seu Clóvis, nome que foi publicado, também conhecido do Corvo; ele estava na barbearia, como cliente, daí a confusão. E o Corvo ficou pensando: será que o Mazzuti virou barbeiro, de tanto frequentar a barbearia? Não, o barbeiro é o seu Orélio, figura mais do que conhecida na zona norte da cidade. Pedimos desculpas pelo equívoco e enviamos aqui aquele abraço!

1.000 dias

Excelentíssimo Corvo, tenho uma ponderação a fazer. O nosso ilustre prefeito Chico Brasileiro comemora as mil e uma noites de governo — e o asfaltamento, segundo vocês, na edição de ontem, é uma obra de destaque. Eu avalio positivamente a atual administração, mas tenho uma dúvida e, se puder, me responda por favor: será que não seria o ideal pavimentar com asfalto algumas ruas nos bairros e depois a área rural? Veja, moro no Jardim das Bandeiras e só passando pelas ruas de lá para saber da situação. O mesmo acontece no Jardim Tarobá e adjacências. Corvo, em outras palavras, o ideal seria passar asfalto onde moram os contribuintes, não acha? 
José Roberto S Vieira

O Corvo responde: segundo o prefeito, em matéria publicada aqui, ontem, o asfalto é a maior demanda da população. No caso das áreas rurais, a manutenção no asfalto não atende apenas os moradores, e sim quem utiliza as vias, o que não é pouca gente. No mais, o questionamento do leitor é lógico. Há algumas ruas muito difíceis de passar com um automóvel, o que dizer das dificuldades com os serviços, como o recolhimento de lixo, por exemplo. Segundo o Corvo pesquisou, a proposta de asfaltamento da cidade é muito robusta e deverá atender às localidades mencionadas. Se o Chico quiser reeleger-se, terá de trabalhar muito neste ano. 

Pesquisas
Algumas pessoas estão divulgando pesquisas sem o devido registro eleitoral. É um engano acreditar que isso gera dor de cabeça apenas no período de campanha. Para o TSE, o ano eleitoral começou no dia 1º de janeiro, portanto qualquer apanhado referente ao assunto requer o processo de acordo com as leis. A multa é pesada aos que descumprirem as regras. 

Reconstrução
É inegável o empenho da atual administração em arrumar o estrago deixado pelos antecessores. Qualquer prognóstico estava aquém daquilo que o Chico conseguiu fazer. A estimativa era de no mínimo dez anos até a prefeitura recuperar-se da dantesca situação em que foi deixada. Em três anos e alguns dias, as contas foram equilibradas, a cidade adquiriu vida financeira, e muitas obras estão na pauta da realização, fora o que está pronto. Resta saber o seguinte: será que o cidadão reconhecerá? Para muitos, quem se submete a uma eleição deve ter consciência de que enfrentará uma pauleira pela frente, logo não faz mais que a obrigação. O formador de opinião é quem pensa assim, no entanto os moradores dos bairros, que recebem e sentem as melhorias, possuem uma visão diferente. 

Pontos positivos
Deixando de lado a materialidade das obras públicas, ou o que foi realizado, como asfaltamento, creches e outras providências importantes, um dos pontos altos da administração Chico foi o cumprimento da agenda participativa, na série de encontros com lideranças de bairros e os que lotaram os locais onde ocorreram as reuniões. Muita gente fala nisso até hoje. 

Alinhamento
Algo acontece na Câmara de Foz quando o assunto é apoio ao governo. Segundo disseram a este colunista, Chico poderá contar com uma maioria expressiva. Mas o Corvo andou ligando para algumas pessoas e não sentiu essa facilidade toda. As conversas aconteceram ao longo do final de semana. Alguns vereadores estão fechados com a administração, mas, segundo consta, Chico está trazendo oposicionistas para o seu lado. Quem será? 

Facão
O ano começou, estamos para colocar o pé em fevereiro, e o prefeito deve anunciar as mudanças em seu primeiro escalão. Quem sai e quem entra? Taí uma boa pergunta. Pelo visto, as alterações não serão tão abrangentes nem marcantes. 

Na praça
Os eventos realizados na Praça da Paz são laureados pela participação popular. O cidadão já aprendeu o caminho toda vez que anunciam alguma apresentação no local. Não foi diferente com o Ano Novo Chinês, independentemente das notícias do vírus made in China. Ainda bem. Os artistas que se apresentaram na cidade são da província de Henan, vizinha de Hubei, região hoje isolada, cuja capital, Wuhan, é a sétima maior cidade da China e a número 42 do mundo. 

Intolerância
Há muitos alertas mundiais quanto ao coronavírus, que já infectou cerca de mil pessoas; e 10% morreram. As autoridades sanitárias brasileiras não identificaram a presença do vírus, mas devem intensificar o controle em portos e aeroportos. Resta saber que o Brasil possui equipamentos que medem a temperatura corporal a distância. Não vai dar para colocar um termômetro no sovaco de cada pessoa que veio da China. Para variar há quem cometa exageros, do tipo ver um chinês, cobrir a cara e atravessar a rua. Calma, nem é preciso tanto. Usar máscara cirúrgica já ajuda bastante. 

Blitz 
Quem não quer correr o risco de ver o veículo subir num guincho e não se complicar com a Justiça que beba água ou refrigerante, ou saia de casa por meio de um táxi ou carro de aplicativo. Segundo uma informação segura, a fiscalização será intensificada em fevereiro, época em que muita gente antecipa o carnaval e enche a cara o tempo todo. No final de semana, 16 motoristas foram flagrados e dez veículos estão morando no pátio, isso em operações da PRF. Já no trecho de Três Lagoas, o número de apreensões foi bem maior. 

Fronteira Tech
O Corvo deu uma boa pesquisada no investimento recém-implantado para o controle na Ponte da Amizade. Funciona muito bem, e o reconhecimento facial é coisa de filmes de ficção. A leitura é muito rápida e, entre a câmera e o posto de controle, há tempo suficiente para agarrar o suspeito.

Temor
O Corvo recebe imagens e informações sobre elementos "suspeitos" que estariam rondando residências em vários bairros. O ideal é enviarem o material para a polícia, porque não dá para publicar as fotos sem mais nem menos. Vai que é um trabalhador em busca de emprego? Mas a boa notícia é saber que muita gente tratou de monitorar as ruas e residências. Além do mais, os moradores estão organizando-se em "grupos de vizinhos", uma medida muito eficaz. 

Mercado Municipal
Técnicos de Itaipu estudam a modalidade ideal para licitar os boxes do mercado, que deve ser entregue em breve. Tomara que isso cause uma variedade de opções aos frequentadores, do contrário, caso os espaços sejam entregues para entidades, só encontraremos salame, queijo, tapioca, franco caipira, mandioca e pastel. Itaipu deve ter liberdade para desenvolver e cumprir um projeto aos moldes culturais e gastronômicos como espera a cidade. Contaram para o Corvo que associações estariam organizando um documento reivindicando os boxes. 

Diferencial 
Certamente, em Foz, um mercado não será como em Curitiba e São Paulo, mas teremos um espaço com a influência regional e, por que não, variedade? Bom, o pessoal sabe o que faz na binacional. Já devem possuir uma pesquisa para o funcionamento do local.        

Pegação de pé
O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, deslocando-se entre as cidades afetadas pelas chuvas e vestindo um colete da Defesa Civil, resolveu ligar para o presidente em exercício, general Mourão, pedindo ajuda para o seu estado. Foi uma conversa rápida e gravada por alguém que estava no veículo. Claro, as imagens e a conversa foram parar nas redes sociais, o suficiente para virar assunto nacional. E qual o problema se foi uma conversa entre homens públicos? Pode ser que o enrosco tenha sido o fato de o motorista do veículo gravar, ou seja, cometer uma falha na condução, quando o recomendado é manter as mãos no volante e não fazer uso do celular. No mais, não há nada de errado. Witzel não invadiu a privacidade de Mourão, pelo contrário, mostrou que foi muito bem atendido.  

Reformas
O presidente Bolsonaro, direto da Índia, sabe que as novas reformas enfrentarão embates duríssimos do Congresso, uma vez que no âmbito tributário é difícil alguém ceder, sobretudo quem leva vantagem. O mesmo acontecerá na área administrativa. Se o Brasil precisa mudar, o sofrimento, infelizmente, faz parte, porque para melhorar é necessário sangrar.   

Nome de craque
Corvo, me explica, o Foz Cataratas Futsal contratou o Daniel Alves? Isso é verdade? Nossa, que luxo, hein? O assunto rapidamente se espalhou pela cidade e ontem, ao ler o seu jornal, vi que a foto dele está um pouco diferente do que normalmente vemos pela TV. Conta aí, Corvo!
KLH (O leitor pediu para não ter o nome divulgado.)

O Corvo responde: naturalmente o leitor está aprontando uma travessura, porque sabe que o Daniel Alves contratado pelo Foz Futsal não é o mesmo dos gramados (Seleção Brasileira e São Paulo FC). O nome é igual e o potencial no trato da pelota também, porque são esportes distintos. O recém-contratado pelo Azulão come a bola, e isso vai nos causar muita alegria! Seja bem-vindo, Daniel Alves do futsal! 

Aquele abraço!
O abraço desta terça-feira vai ao amigo de longa data Clóvis Mazzutti, o homem que sabe dar um tapa na cabeleira da freguesia, além de mestre na barba e bigode. Clóvis é o "cara" nas imediações da Vila A, com grande clientela fixa, porque a pessoa muda de marca de carro, de padaria, restaurante, posto de gasolina, farmácia..., mas nunca troca de barbeiro! Abraço, Clóvis!

 



 

Contratações

Prezado Corvo, não entendo bem esses números. Eles chovem na cabeça da gente no início do ano, e é um pouco de tudo. Onde é que vocês conseguem essas estatísticas? 
Raimundo P Ceres

O Corvo responde: prezado, cada órgão faz o seu balanço do exercício anterior. A vida administrativa, especialmente a pública, é avaliada no fechamento de um exercício. No mais, os comparativos são interessantes e se fazem necessários, porque é assim que a população e os contribuintes balizam o que está bom e o que precisa melhorar. 

Mão dupla
O prefeito garantiu que as marginais da BR-277 receberão mão dupla. Mas há uma fonte, em Curitiba, que jura com os pés juntos que isso não será possível. Mas daí vem a pergunta: se as vias são municipais, qual a razão da ingerência externa? Foz sofre com isso, um perímetro urbano relativamente pequeno, com duas BRs que começam e terminam dentro da cidade e uma que divide ela ao meio, a BR-277. Vai Chico, destrava esse pepino que está entalado nos usuários.

Férias
O assunto é tão sério que o prefeito abandonou as férias para dar de frente com os "politiqueiros de plantão", que iniciaram o ano com a primeira marcha engatada, afinal de contas estamos a nove meses das eleições. Ele que vá acostumando-se porque daqui em diante só enfrentará pauleira. 

Chico & Bobato
Quem apostava no distanciamento entre prefeito e vice começou as coçar o cotovelo. Ao que consta, estão bem amarrados e pode ser que caminhem juntos novamente no projeto de reeleição. Isso se os radicais históricos do MDB permitirem. Ou será que o Chico vai para lá? 

Não vai
Contaram para o Corvo que o prefeito teve uma conversa bem profunda e demorada com o governador Ratinho. Embora ainda seja um tanto cedo, para a cabeça de algumas pessoas a palavra "eleição" fez parte do vocabulário de ambos, mais o deputado Hussein Bakri, que sempre faz a mediação. 

As noivas
O que causa desespero quando Chico e Bobato aparecem de braços dados é a possibilidade de o posto de vice-prefeito não ficar disponível nas eleições deste ano. Há pessoas com o enxoval completo e até o traje para usar na lua de mel, ou seja, uma roupa para a posse. Mas quem é que garante que o Chico vai reeleger-se? Vai precisar malhar muito e gastar sola de sapato. Não há mel na chupeta. 

Outros candidatos
Todos os partidos estão em arrumação com foco nas eleições. Uns correm atrás de assinaturas, outros organizam a caixa de ferramentas, porque ela será muito importante nos debates, sobretudo quando acontecem nos colégios, bairros, igrejas, onde o bicho pega.  

Cedo ou tarde
Em novembro o Corvo escreveu que ainda era "muito cedo" para antecipar o ano eleitoral e levou um puxão de orelha de uma leitora, dona Maria G Conceição Linhares. Para ela "eleição é algo que nunca sai da cabeça de um político. O que para nós é cedo para eles sempre é tarde". A conversa foi num supermercado, ao lado da gôndola de bacalhau. 

Balanço
Como os leitores podem atestar, o GDia inicia o ano publicando um resumo das atividades de todos os vereadores. Isso é importante porque revelam seus projetos e atividades, inclusive o que farão com as "verbas impositivas", aquela fatia orçamentária na qual o vereador indica obras e outras necessidades em suas áreas de peregrinação. 

Peregrinação? 
Sim, é como um vereador (que pediu para não ter o nome revelado) está considerando o contato com o povo. "Antigamente, quando eu era assessor de um vereador, ia com ele nos bairros e localidades das mais distantes. As pessoas faziam até festa, churrasco, e engordei de tanto tomar café e comer bolo que as donas de casa preparavam para nos receber. Hoje, quando a gente fala que é vereador, há quem olhe meio de lado. Outro dia um cidadão perguntou: ‘O que você veio fazer aqui? Teu lugar é lá na Câmara’." 

Insistência
Enquanto uns políticos encaram o approach com dificuldades, há quem adore fazer isso, independentemente da evolução nessa relação político/eleitor. A meta de todos é diminuir o refugo, a taxa de rejeição. O Brasil passa por essa revolução social, um momento considerado o "abrir de olhos" da população em relação à classe política. 

Desmerecimento
E a rejeição aumenta em anos eleitorais porque, enquanto há 15 vereadores trabalhando pelo voto, há outros 1.500 candidatos querendo entrar na Câmara. Quem está do lado de fora, em geral, mete o pau em quem exerce a legislatura. Essa atividade é desvantajosa para os que estão no poder. 

Moro & Bolsonaro
Papo de boteco: "Moro não vai até junho no ministério", dizem os especialistas em fuxicos políticos. As encrencas entre ministro e presidente parecem bem maiores do que muita gente imagina. Mas há quem jure que o ex-juiz não vai sair do governo. Bolsonaro sabe o peso da simpatia do ministro, colada na população. 

Teste
Alguém informou ao Corvo que o ministro Sérgio Moro teria sido convidado a testar seu potencial nas urnas. Ele poderia concorrer às eleições municipais de Curitiba. Rafael Greca quase teve um troço quando soube. Se Moro resolver sair candidato a prefeito de São Paulo, é bem provável que se eleja com o pé nas costas. 

Cadê o Lula? 
É a pergunta que muitos fazem: "Onde anda o petista"? Quando estava preso aparecia mais. Suas andanças pelo menos não estão despertando tanto interesse nos veículos de comunicação. Ele tentou uma aproximação com evangélicos, mas isso não foi só alegria entre as partes. 

Deportações
As levas de brasileiros tocados para fora dos Estados Unidos não agradam em nada ao governo Bolsonaro. Ele pensou que a "amizade" com Trump retardaria os processos de deportação. Tentou até uma trilha na reciprocidade, liberando a entrada de norte-americanos, mas deixar os brasileiros lá, isso não rolou.

Receio
Um amigo do Corvo, que mora em Nova Iorque, está com as pernas bambas de medo de largar o negócio que montou lá. Vive há mais de duas décadas na Big Apple e não conseguiu regularizar a situação. Segundo ele, muitos empresários em condições similares passaram os negócios para os empregados. Querem controlar as atividades pelo computador.