Idgar Dias Júnior
Idgar Dias Júnior
O coronavírus é uma mão na roda

Olá! Bom dia, leitor!
- Hoje, sexta-feira, dia 20 de janeiro de 2020, é celebrado o ‘Dia da Agricultura’;
- Também hoje se comemora o ‘Dia Internacional da Felicidade’ (ONU).


Pois é, setores do Judiciário brasileiro estão soltando malfeitores às pencas por conta da pandemia. O operador do PSDB conhecido como Paulo Preto foi um dos primeiros a ganhar a liberdade. E há quem diga que a soltura do ex-governador Sérgio Cabral, condenado a mais de 280 anos de cadeira, é ‘pule de dez’.

Meu Brasil brasileiro
A jornalista Thaís Freitas apresentou uma notícia importantíssima no matutino da rádio Bandeirantes, o Jornal Gente: como se sabe, o Brasil tem cerca de 5570 municípios, certo? Mas somente 10% (dez por cento, bem entendido) deles é dotado de unidades de terapia intensiva, as UTIs.
Numa conta rapidinha: cerca de 550 municípios possuem UTIs. É muitíssimo pouco para um País cujas câmaras de vereadores em mais de 700 municípios custam mais do que arrecadam os seus respectivos municípios. Uma vergonha.

Meu Brasil brasileiro (2)
Em 2018, as Câmaras de Vereadores pelo Brasil custaram mais de R$ 16,4 bilhões ao contribuinte. São mais de 57 mil vereadores (90% das cidades brasileiras não possuem população com este número).
Nada contra os vereadores (o signatário também não tem nada a favor), mas em tempos como os atuais –de dengue, sarampo e coronavírus dando as cartas– o que é mais importante para a população em geral? Leitos em UTIs ou Câmara de Vereadores?

Senso de oportunidade
Em maio do ano passado ‘a Amazon comprou uma participação relevante na empresa britânica de entrega de comida Deliveroo, liderando uma rodada de investimentos que [aportaria] US$ 575 milhões na startup. Com o negócio, a varejista [provavelmente deve] fazer frente à Uber Eats na corrida global para dominar o mercado de entrega de refeições’ (G1).

Senso de oportunidade (2)
Em tempos de coronavírus, aquelas cidades mundo afora que possuem gestores antenados com o que acontece em seu entorno geográfico já estão sob estado de restrições que vão desde o fechamento de shoppings à proibição da entrada de turistas, de ônibus provenientes de outros estados e que tais.
E, claro, a mobilidade das pessoas está ou fica seriamente comprometida, em razão da necessidade de conter a proliferação do vírus enquanto a vacina não chega.

Senso de oportunidade (3)
E é em horas assim que investidores como Jeff Bezos (o dono da Amazon) gritam ‘bingo’! Com todos de alguma forma proibidos de sair de casa, um 'delivery food’ cai bem pra chuchu, né não?

Sinais
Como lembrado ainda ontem neste espaço, ‘todo incêndio grande começa bem pequenininho’, certo? Sim. Mas e daí? Daí que em São Paulo e outras capitais começaram os ‘panelaços’ quando o presidente Bolsonaro fala.
Há um provérbio bem antigo que enuncia: ‘é pelos erros dos outros que o sensato corrige os seus’. Se servir de aviso...

The last day
Ontem foi o último dia do verão, leitor. E desde a 00h50min de hoje começou o outono, que vai até 20 de junho.

Contato: [email protected]
WhatsApp: [45] 9.9950-3808

Mãe Dinah

Olá! Bom dia, leitor!
- Hoje, quinta-feira, dia 19 de março de 2020, é celebrado o ‘Dia de São José’ (pai terreno de Jesus);
- Também hoje são comemorados o ‘Dia do Carpinteiro’ e o ‘Dia do Marceneiro’.


‘O eterno presidenciável Ciro Gomes e o historiador Marco Antônio Villa já vaticinaram que o presidente Jair Bolsonaro não concluirá seu mandato. A ambos se juntou a jornalista Dora Kramer, da Veja. Está ficando a cada dia mais evidente que Bolsonaro está dobrando a aposta na polarização. E para 2020 as negociações com o Congresso Nacional deverão ser ainda mais tensas que em 2019: é a tempestade perfeita em formação’.
A nota que você acaba de ler foi publicada neste espaço no dia 21 de fevereiro de 2020.

Agora veja
“Ninguém sabe como isso vai terminar, mas torna-se assunto inevitável a possibilidade de Jair Bolsonaro vir a ter interrompido de alguma maneira seu mandato presidencial, por absoluta incapacidade, não apenas de gestão, mas psicológica. Pode ser por uma licença de saúde, uma renúncia, ou um impedimento político. O assunto já era frequente em reuniões de parlamentares, autoridades e empresários em Brasília e nos centros de decisão do país. Com a mais recente demonstração de irresponsabilidade no domingo, o tema ganhou dimensões alarmantes, a ponto de o próprio Bolsonaro, sentindo o cheiro de queimado, ter declarado que seria ‘golpe’ isolar o presidente”.
Do jornalista Merval Pereira, em O Globo.
Comentário: Hamilton Mourão que se prepare. A incapacidade de Jair Bolsonaro em liderar aliada à sua infinita disposição para criar conflitos desnecessários estão criando as condições mais que propícias ao seu afastamento.

Fala que eu te escuto
A galera que segue o presidente Jair Bolsonaro sofreu mais uma baixa: a deputada estadual por São Paulo, Janaína Paschoal (PSL-SP) pediu o afastamento de Bolsonaro da presidência em discurso feito na Assembleia Paulista: “Esse senhor tem que sair da presidência da República. Deixa o Mourão, que é treinado para a defesa, conduzir a nação (...)
Como um homem que está possivelmente infectado vai para o meio da multidão? Como um homem que faz uma live na quinta, e diz para não ter protestos, vai participar desses mesmos protestos e manda as deputadas, que são paus mandados dele, chamar o povo para a rua? Eu me arrependi do meu voto. Como é que esse homem vai lá potencialmente contaminando as pessoas? Pegando na mão, beijando. Ele está brincando? Ele acha que ele pode tudo?”.

Fala que eu te escuto (2)
E o jurista Miguel Reale Jr. pediu um teste de sanidade mental do presidente: "Seria o caso de submetê-lo a uma junta médica para saber onde está o juízo dele. O Ministério Público pode requerer um exame de sanidade mental para o exercício da profissão. Bolsonaro também está sujeito a medidas administrativas e eventualmente criminais. Assumir o risco de expor pessoas a contágio é crime".
Comentário: como se sabe, todo incêndio grande começa bem pequeno, né? Bolsonaro que se cuide.

Contato: [email protected]
WhatsApp: [45] 9.9950-3808

História

Olá! Bom dia, leitor!
- Hoje, terça-feira, dia 17 de março de 2020, é celebrado o ‘Dia Internacional da Marinha’;
- Também hoje se comemora o ‘Dia Nacional do Mel’.


Nesta data, em 2014, foi deflagrada pela Polícia Federal a Operação Lava Jato, o grande escândalo de corrupção na Petrobras, também conhecido como ‘petrolão’. Há seis anos, portanto.
Comentário: com o passar dos anos, com os êxitos da operação – prendendo malfeitores, condenando empresas a acordos que quase as inviabilizaram e enterrando carreiras políticas e partidos – e, claro, com a reação de setores do Legislativo e do Judiciário, a operação vai perdendo força.

Deltan Dallagnol e a Operação Lava Jato
Na semana passada, o chefe da força-tarefa no Paraná deu entrevista ao jornal Folha de São Paulo e afirmou: “No último ano, identificamos uma série de decisões e posições do Parlamento e do Supremo Tribunal Federal que acabam resultando em dificuldades do exercício do nosso trabalho, das investigações e de processos” (...)
“Vimos uma grande tentativa de aprovação de reformas por meio do pacote anticrime, mas infelizmente, ao longo de sua tramitação no Parlamento, boa parte das regras anticorrupção foram retiradas”.

Deltan Dallagnol e a Operação Lava Jato (2)
Para além dos problemas acima mencionados pelo procurador Deltan Dallagnol, houve ainda um outro evento que prejudicou muito a Lava Jato: a divulgação de conversas de Dallagnol com outras pessoas da Lava Jato, como o ex-juiz Sergio Moro, divulgadas pelo site The Intercept Brasil. Ele afirmou: “Foi um evento diversionista que desviou o foco da discussão daquilo que é real e grave para especulação, sensacionalismo e em grande medida, distorções”.

Deltan Dallagnol e a Operação Lava Jato (3)
Todos esses reveses sofridos pela Operação Lava Jato poderão ter uma reviravolta no STF caso, por exemplo, o presidente Jair Bolsonaro resolva indicar Sergio Moro para uma das duas vagas que surgirão ainda em 2020, com a saída do decano Celso de Melo, ou em 2021, com a saída de Marco Aurélio Mello.
A entrada de Moro no Suprema Corte poderá redundar na formação de uma maioria que seja a favor da Operação Lava Jato. Oremos...

Fala que eu te escuto
A respeito da performance da Operação Lava Jato, é bom saber do que disse o ministro do STF Luis Roberto Barroso ao site Conjur: "O que aconteceu no Brasil não foi um surto de ativismo judicial, foi um surto de protagonismo judicial decorrente daquela competência criminal que eu acho que o Supremo não deveria ter" (...)
"Quando o Direito Penal chegou ao andar de cima, todo mundo ficou garantista".

Fala que eu te escuto (2)
E o ministro fala do que chama de ‘garantismo à brasileira’: "Conheço muita gente em muitos lugares, até onde menos seria de se esperar, que tem essa mentalidade. Eu não tenho. O sistema penal que funciona evita a perversidade e diminui o índice de criminalidade. Funciona dentro das regras do jogo".
E o site Conjur esclarece o tal ‘garantismo à brasileira’: ‘é aquele que entende que o processo não pode acabar até que se atinja a prescrição, e se isso não ocorrer, tudo deve ser anulado’.

Contato: [email protected]
WhatsApp: [45] 9.9950-3808

China vai crescer

Olá! Bom dia, leitor!
- Hoje, segunda-feira, dia 16 de março de 2020, é celebrado o ‘Dia Nacional do Ouvidor’;
- Também hoje se comemora o ‘Dia Nacional de Conscientização sobre as Mudanças Climáticas’;
- A data também é de celebração do ‘Dia da Bandeira do Estado do Paraná’.


Perdoem-me continuar no assunto coronavírus, porque ninguém mais aguenta o assunto. Cada vez aumenta mais a minha desconfiança sobre os objetivos dessa doença que tomou conta do mundo.
Agora a OMS classificou a doença como pandemia. A gente lembra que em 2013 a mesma Organização disse que a gripe aviária também era uma pandemia, mas a China cresceu mais graças a essa doença.
A China também cresceu mais com a gripe suína e com a peste suína africana. A China também vai crescer mais com o coronavírus. No país asiático, o surto já está acabando e agora está crescendo.
A China, que é uma grande compradora de petróleo, está comprando o combustível 30% mais barato. Está comprando mais barato também as commodities e o nosso minério de ferro está incluso.
O país está comprando alimentos com valor mais baixo. Além de estar aproveitando para comprar empresas ocidentais cujas ações caíram de preço. Está uma maravilha para a China. Eles vão conseguir resolver os problemas internos e a inflação graças ao coronavírus.
Do jornalista Alexandre Garcia, na Gazeta do Povo.
Comentário: nada de ‘Teoria da Conspiração’, ok? O mais certo é perceber que de tudo a gente sempre tira uma oportunidade (dizem que até um pé na bunda é capaz de nos levar adiante..!), ou várias.

Nem-Nem
“O termo ‘nem-nem’ (de ‘nem trabalha, nem estuda’) refere-se à população jovem fora do mercado de trabalho e de instituições educacionais. Equivale em espanhol ao termo ‘nini’ (ni estudia, ni trabaja) e à sigla em inglês ‘NEET’ para a expressão ‘not in education, employment, or training’, algo como ‘fora da educação, emprego e formação profissional’. Esta é uma classificação do governo, usada primeiramente no Reino Unido e que logo depois passou a ser utilizada em outros países, inclusive o Japão. No Reino Unido, o termo compreende pessoas com faixa etária entre 16 e 18 anos. No Japão, o termo compreende pessoas de idade entre 15 e 34 anos que são desempregadas, solteiras, não registradas na escola, não procuram trabalho ou o treinamento profissional necessário para trabalhar” (Wikipedia).

Nem-Nem (2)
Em junho/2019, o jornal ‘O Globo’ informou que ‘a PNAD Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) revelou um dado preocupante sobre a juventude do País. Entre os 47,3 milhões de pessoas [com idade entre] 15 e 29 anos, 23% não estudam e nem trabalham’. Como os dados são de 2018 e a economia desde então não saiu da letargia, não é demais imaginar que hoje existam 10 milhões nesta situação.

Nem-Nem (3)
A esse contingente de 10 milhões de jovens brasileiros poder-se-ia agregar o nome de Jair Bolsonaro, o presidente que nem trabalha e nem governa.

Contato: [email protected]
WhatsApp: [45] 9.9950-3808

Mãe Dinah

Olá! Bom dia, leitor!
- Hoje, sábado, dia 14 de março de 2020, é celebrado o ‘Dia Nacional da Poesia’.


Vamos combinar? Economicamente falando, 2020 já terminou. Por razões bem simples, genéricas, mas com grandes possibilidades de se confirmarem. Destacamos algumas que, sem sombra de dúvidas, deixarão sua marca no transcorrer do ano, em razão do prejuízo que causarão na economia mundial: em primeiríssimo lugar, a pandemia do novo coronavírus. O estrago nas bolsas de valores mundo afora (quatro ‘circuitbrakers’ numa mesma semana em São Paulo) vem logo em seguida. E como não há desgraça que venha sozinha, a guerra de preços do petróleo, que teve início na mesma ocasião (em que a Arábia Saudita quis submeter a Rússia), ajudou a piorar aquilo que já estava muito ruim. Detalhe: como já lembrado neste espaço, já havia uma desaceleração lenta - a caminho - que veio a se agravar com todos estes acontecimentos.
Quando os efeitos da recuperação começarem a ser sentidos em países como o Brasil, é bem provável que já estejamos em 2021. Pior: talvez só em 2022!

O coronavírus é uma mão na roda! (2)
Há males que vêm pra bem. E talvez o coronavírus faça com que Bolsonaro tenha que ficar em confinamento no Alvorada por alguns dias. Seu secretário de comunicação, Fábio Wajngarten, está com o novo vírus e é provável que tenha infectado o presidente, pois viajaram juntos nesta última visita inútil, digo, viagem aos Estados Unidos.
Seria interessante que Bolsonaro ficasse por meses afastado de suas atividades, que fosse visitado por todos os seus amigos milicianos, digo, cariocas, por familiares e fizesse muitos churrascos e encontros políticos reservados, tirasse tempo para ler algumas biografias, ver filmes e estudar a história de países como a Coreia do Sul e Nova Zelândia, sob orientação de um bom professor.
Bolsonaro também poderia aproveitar o distanciamento dos afazeres para conversar com um desses diplomatas mais antigos, que lhe pudesse falar a respeito de como deve ser a compostura e os modos de um chefe de estado, como funciona a geopolítica e qual o exato papel dos países pobres, como é o caso do ‘nosso Brasil’, no contexto internacional contemporâneo.
Por fim, seria interessantíssimo que o presidente tivesse uma conversa com alguém capaz de lhe dizer que já passou da hora de descer do palanque e começar a governar o Brasil, que a eleição já passou e que em 2018 aconteceram episódios que jamais se repetirão.
Seria fundamental que essa pessoa lhe dissesse ainda que é impossível uma campanha política durar até 2022 com vistas à reeleição; e que o caminho mais certo é o DAS REFORMAS, não o do falar o que se tem à cabeça, não trabalhar e a cada dia arrumar uma confusão com o Congresso, com o Judiciário ou nas redes sociais.
Alguém com a cabeça de um James Carville poderia aproveitar esse afastamento por ordem médica de Bolsonaro para avisá-lo de que ele arrisca perder o apoio que ainda lhe resta do empresariado, que já deve estar cansado de tanta confusão por nada.

Contato: [email protected]
WhatsApp: [45] 9.9950-3808

Desubicado

Olá! Bom dia, leitor!
- Hoje, quinta-feira, dia 12 de março de 2020, é celebrado o ‘Dia do Bibliotecário’;
- Também hoje se comemora o ‘Dia do Industrial do Café’; e
- A data também é de celebração do ‘Dia Mundial Contra a Censura Cibernética’.


Insistindo: depois de 28 anos se elegendo com as urnas eletrônicas que agora condena, o presidente Bolsonaro novamente aproveitou sua viagem aos Estados Unidos para falar mal do País que governa!
Como repete à exaustão o historiador Marco Antônio Villa, inacreditável.
“Eu quero que você ache um brasileiro que confie no sistema eleitoral”, disse o presidente em Miami, em entrevista coletiva.
A questão levantada pelo presidente leva a outra de importância substancialmente maior: será que o presidente sabe o percentual de brasileiros que confiam em seu governo?

Debacle
Recentemente foi abordada aqui a decisão do governador paulista João Dória (PSDB-SP) de lançar em São Paulo a pré-candidatura de Gustavo Bebianno à prefeitura do Rio de Janeiro. E como se não fosse pouca a distância entre ambas cidades (coisa de 450 km), o evento se deu na mesma semana em que choveu algo como 280 mm na Baixada Santista num mesmo dia (Santos, Guarujá e São Vicente foram as cidades mais afetadas) e que redundou em quarenta e duas (42) mortes – sem que Doria desse ao incidente e às famílias enlutadas a mesma importância que certamente dá à conquista da prefeitura da Cidade Maravilhosa.

Debacle (2)
Mas há outro detalhe que dá bem uma radiografia do ‘modus operandi’ de caciques tucanos como João Doria: ele não comunicou sua decisão a Bruno Araújo, o presidente do partido, o PSDB. E o presidente, claro, irritado, telefonou para João Doria para dizer que havia se inteirado do assunto pela imprensa!

Debacle (3)
E lá da Cidade Maravilhosa (agora nem tanto, certo?) falou o ‘presidente da Juventude do PSDB no Rio de Janeiro, Leonardo Novaes: “Fomos iludidos com a promessa de um novo momento. O PSDB fluminense realmente parecia estar se tornando um partido de verdade, não um cartório com registro no TSE, onde as decisões de cima eram apenas carimbadas e guardadas em enferrujados armários em nossa antiga sede, retrato perfeito do que era o partido aqui: velho, enferrujado e burocrático”.

Para o governador João Doria
“De que adianta renovar a identidade visual, trocar a sede do nosso diretório, melhorarmos nossas redes sociais, se o jeito de fazer política continua tão velho, enferrujado e burocrático quanto o antigo diretório estadual?”
Pergunta contida no Ofício 001/2020 da Juventude do PSDB-RJ dirigido à Executiva Nacional do partido e à Comissão Provisória Executiva do PSDB-RJ.

Vintage
Sem querer soar saudosista ou nostálgico: houve um tempo no Brasil em que nossos homens públicos faziam política, um tempo em que haviam estadistas. Nada a ver com bons tempos, ok? Bons tempos a gente tem hoje, vamos combinar.
Só que hoje em dia não há mais política; ela perdeu espaço para os ‘acordos’, ‘negócios’ e ‘petrolões’...

Contato: [email protected]
WhatsApp: [45] 9.9950-3808

Chama o Meirelles

Olá! Bom dia, leitor!
- Hoje, quarta-feira, dia 11 de março de 2020, é celebrado o ‘Dia Internacional das Vítimas do Terrorismo’;
- Hoje é aniversário do ministro Marcos Pontes, da Ciência e Tecnologia, até aqui um ministro sem ter o que mostrar, um figurante do ministério de Jair Bolsonaro.


A manifestação para 15 de março, caso tenha êxito, fará com que Paulo Guedes fique mais próximo da decisão que a estas alturas -provavelmente- já deve ter tomado: ele deve sair do governo. E a crise vai se aprofundar com o Congresso ‘emparedado’ pelas ruas a pedido do presidente.
As reformas das quais o atual ministro da Economia tanto fala, como sendo a solução para sairmos da letargia econômica na qual nos encontramos, dificilmente terão o mesmo trâmite e apoio durante as votações da reforma da Previdência.

Em tempo: as reformas Tributária e Administrativa a serem apresentadas pelo governo para a apreciação das excelências parlamentares estão prontas desde o ano passado. Quem acompanha bem de perto esta questão sabe que os esboços de ambas reformas estão prontos desde novembro.
E aí a gente tem que perguntar: por qual, ou por quais razões ainda não foram enviadas ao Congresso Nacional?

Chama o Meirelles (2)
Alguns dirão que o PIB de Paulo Guedes foi pífio. Mas para além deste resultado ruim, pesam a favor da saída do ministro a crise mundial provocada pelo coronavírus (na última segunda-feira parecia que a economia mundial iria derreter, certo?), a decisão mercurial do príncipe saudita, que tornou pior o que já estava péssimo para as bolsas de valores mundo afora, baixando em mais de 27% o preço do barril de petróleo (para forçar a Rússia a frear a produção em função da baixa demanda), e o valor do dólar – que ameaça chegar logo, logo a R$ 5,00 se nada acontecer a respeito dos eventos negativos a partir da último dia 09, segunda-feira.

Chama o Meirelles (3)
Como já escrito neste espaço, dificilmente o PIB do Brasil crescerá 2% em 2020. Esta previsão não contemplava a relativa desaceleração da economia mundial ora agravada pela presença do coronavírus e nem a decisão da Arábia Saudita de tentar prejudicar a Rússia. Ambos eventos surtirão efeitos danosos nas economias mundo afora até pelo menos meados de 2020. Isto é tão certo como amanhã será quinta-feira.
Guedes certamente não esperará sentado pela divulgação dos resultados ruins que o ano reserva para pedir o chapéu, né?

E a palavra é: DESPREPARO
O presidente Jair Bolsonaro deu em sua viagem aos EUA mais uma clara evidência de seu despreparo para o cargo que ocupa. Ao falar para uma plateia de cerca de 300 brasileiros em Miami, ele afirmou: ‘Eu acredito que, pelas provas que tenho em minas mãos, que vou mostrar brevemente, eu tinha sido, eu fui eleito no primeiro turno, mas no meu entender teve fraude. E nós temos não apenas palavra, nós temos comprovado, brevemente eu quero mostrar’.
Depois de 28 anos sendo eleito pelas urnas que ora condena, Bolsonaro resolveu falar mal do Brasil no pior lugar e no pior momento possível. Será que ele pensa que assim convencerá os investidores?

Contato: [email protected]
WhatsApp: [45] 9.9950-3808

A meia notícia

Olá! Bom dia, leitor!
- Hoje, terça-feira, dia 10 de março de 2020, é celebrado o ‘Dia do Conservador’ (ideologia);
- Também hoje são comemorados o ‘Dia do Telefone’ e o ‘Dia do Sogro’.


No domingo retrasado (01), o programa Fantástico da TV Globo mostrou reportagem com o conhecido Dr. Drauzio Varella abordando a questão dos homens transexuais que estão presos e que, na maioria das vezes, são encarcerados com prisioneiros heterossexuais. Os fatos narrados e as imagens deixam o espectador com o coração apertado, para dizer o mínimo. Nenhum ser – humano ou animal – nasceu para viver preso, eis uma verdade.
Os relatos contidos na reportagem chocam pelas questões que envolvem violência, preconceito, falta de perspectivas dos presos, as condições das cadeias, etc.

A meia notícia (2)
Dentre tantas, Drauzio Varella aborda a situação de Suzy Oliveira, nascida Rafael Tadeu de Oliveira dos Santos. Ela está presa desde 2010 e afirmou ao médico oncologista que não recebe visitas há mais de oito anos. O fato em si é horroroso, cruel e odioso.
Sensibilizado pela situação da presa, o médico abraça ‘Suzy’ como quem gostaria de passar conforto e algum refrigero para uma alma (talvez) tão atormentada.
Detalhe: curiosamente, a reportagem em nenhum momento diz o motivo pelo qual ‘Suzy’ está presa e, mais curioso ainda, a razão pela qual ela não recebe visitas há tanto tempo.

A meia notícia (3)
Quem seguiu o site O Antagonista no último domingo viu que a razão pela qual ‘Suzy’ não é visitada há quase uma década é porque sua família a renegou. E renegou por conta do crime que ‘Suzy’ cometeu: em 2010 ela foi presa por ter ‘praticado atos libidinosos consistentes em sexo oral e sexo anal com o menor Fábio dos Santos Lemos, que à época contava com apenas 9 anos de idade’. Depois disso ‘Suzy’ ‘asfixiou o garoto até a morte e deixou seu corpo apodrecer em sua sala por 48 horas’.

Agora me responda
As perguntas que não querem calar: como uma emissora de TV como a Rede Globo, com anos de experiência em jornalismo, pôde cometer um deslize tão primário? Outra pergunta ainda mais gritante: quando abraçou ‘Suzy’, o Dr. Drauzio Varella sabia de seu crime? Mais uma: se o médico não sabia e agora sabe, a abraçaria novamente?

Pensando melhor
Mas especulemos com a possibilidade de a Rede Globo ter feito isto de propósito; embora remota, esta possibilidade existe e é por esta vertente, por assim dizer, que o signatário propõe aos seus leitores a seguinte reflexão: qual a intenção da emissora? Qual ou quais os objetivos estavam em questão para a reportagem ir ao ar da forma como foi?
Mais importante: a se considerar que tenha havido algum propósito, quantas vezes a Rede Globo teria cometido esse mesmo tipo de ‘deslize’ em seu jornalismo?
E por último, mas não menos importante: perguntar não ofende. Ainda mais quando o assunto tratado tem tudo a ver (sem trocadilhos, ok?) com jornalismo, né?


Contato: [email protected]
WhatsApp: [45] 9.9950-3808

Curiosidades

Olá! Bom dia, leitor!
- Hoje, segunda-feira, dia 09 de março de 2020, é celebrado o ‘Dia Internacional do DJ’.


• ‘No dia 9 de março de 1959, Ruth e Elliot Handler (fundadores da empresa Mattel fabricante de brinquedos). Eles são os "pais" de Barbie, uma boneca adulta de corpo perfeito, símbolo de sucesso, beleza e juventude’ (Terra).
• Foi em 09 de março de 1500 que ‘a frota de Pedro Álvares Cabral deixou Portugal para a viagem rumo a Calicute (Índia) que terminaria com o descobrimento do Brasil’.
• E no dia 09 de março de 1694 foi fundada a nossa Casa da Moeda.

Comentário: a Casa da Moeda do Brasil está – ao lado dos Correios – como uma das primeiras estatais a serem privatizadas. Serviços como o da Casa da Moeda (fabricação de notas e moedas de real, de passaportes emitidos pela Polícia Federal e de selos postais e fiscais) foram terceirizados faz anos nos países ditos desenvolvidos.
Recentemente uma empresa francesa ganhou a licitação na Inglaterra para realizar esse tipo de serviço. Detalhe: a impressão será realizada por uma empresa polonesa subcontratada.
Por último, mas não menos importante: manter estatizada a Casa da Moeda só se justifica por razões e motivos que tenham a ver com saudosismo e outras bobagens do tipo. Há anos a estatal vem dando prejuízo.
Pior situação que a da Casa da Moeda, só mesmo a dos Correios, que detém um monopólio e, ainda assim, dá prejuízo. Os Correios, aliás, são um monumento à ineficiência estatal brasileira.

Insensibilidade
No domingo (ontem) o site da revista ‘Veja’ registrava que até o último sábado a ‘Defesa Civil de São Paulo confirmou que já chega a 41 o número de vítimas fatais na Baixada Santista. A região, no litoral paulista, foi duramente atingida por deslizamentos, após fortes chuvas da madrugada de terça-feira, 3. Apesar dos trabalhos de resgate terem entrado no quarto dia, 39 pessoas continuavam desaparecidas’.

Insensibilidade (2)
A ‘Veja’ informava ainda que a ‘Baixada Santista foi atingida por um volume de chuvas anormal na noite de segunda-feira (02) e madrugada terça (03). Em doze horas, o Guarujá recebeu 282 milímetros de chuva, mais que a média esperada para o mês inteiro’.

Insensibilidade (3)
Na quinta-feira (05) o site G1 relatou que o ‘governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou a pré-candidatura de Gustavo Bebianno à Prefeitura do Rio. Bebianno é ex-líder do PSL e ex-ministro de Jair Bolsonaro, tendo ocupado a Secretaria-Geral da Presidência durante um mês e 18 dias.
O evento aconteceu na sede estadual do PSDB na capital paulista, distante cerca de 440 quilômetros do Rio de Janeiro. Segundo o PSDB, o lançamento oficial da candidatura acontecerá em 4 de abril, na capital fluminense’.
Comentário: Doria lançou em Sampa uma pré-candidatura a prefeito do Rio na semana em que, por conta da chuva, no seu estado morreram 41 pessoas. Ele lamentou o silêncio de Bolsonaro a respeito.
Politizou-se a tragédia e terceirizaram-se as providências. E a prioridade continua sendo a demagogia. O povo, como diria Zélia Cardoso de Melo, é só um detalhe.

Contato: [email protected]
WhatsApp: [45] 9.9950-3808

Ruína

Olá! Bom dia, leitor!
- Hoje, sábado, dia 07 de março de 2020, é celebrado o ‘Dia dos Fuzileiros Navais’;
- Também hoje se comemora o ‘Dia Mundial da Prece’.


Os aeroportos de Natal (Rio Grande do Norte), de Campinas (São Paulo) e do Rio de Janeiro (Galeão) vão ser devolvidos para o governo na brevidade que for possível. Os três padecem, praticamente, dos mesmos problemas, mas um deles é de importância capital para a devolução das concessões: a falta de movimento.
O contrato de concessão do Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, de Natal, aconteceu em 28 de novembro de 2011 com a presença da presidente Dilma Rousseff. Foi o primeiro aeroporto a ser privatizado no País.

Ruína (2)
A privatização do Aeroporto Internacional de Viracopos – Campinas, São Paulo – ocorreu junto com a  dos aeroportos de Guarulhos e Brasília, em 06 de fevereiro de 2012, também durante o governo de Dilma Rousseff.
E o Aeroporto Internacional do Galeão – Rio de Janeiro – foi privatizado em 22 de novembro de 2013, também, é claro, no governo de Dilma Rousseff.

Ruína (3)
Por que será que esses aeroportos não se viabilizaram? O que aconteceu? Talvez o leitor não tenha se dado conta, mas a privatização desses terminais se deu em 2011, 2012 e 2013. Certo, mas e daí? Daí que no triênio 2014/2015/2016 o Brasil passou pela PIOR recessão econômica de sua história!
A tragédia histórica brasileira ainda não se anunciava à época da privatização desses aeroportos. Nelas o ágio foi espetacular, o que explica a expectativa dos investidores em relação ao futuro do País.

Dissecando a tragédia
Os escombros do triênio 2014/2016 ainda estão bem presentes na vida brasileira. Noves fora a chaga do desemprego para lá de resiliente, há o problema das empresas (a esmagadora maioria delas não tem hoje capital de giro suficiente para tocar a vida adiante) com dívidas atrasadas e das famílias que se encontram em situação parecida ou, infelizmente, ainda pior.
Pra gente recordar: lembra-se, leitor, das falas de Ciro Gomes à época dos debates da campanha presidencial na TV, a respeito dos mais de 60 milhões de brasileiros com o nome no ‘SPC’?

Dissecando a tragédia (2)
Desde o fatídico triênio 2014/2016 –que pouquíssimos veículos da mídia abordam– o fato é que nosso povo empobreceu sobremaneira, o que, é óbvio, se refletiu na economia como um todo. A expectativa dos investidores nos anos que antecederam esta tragédia era bem outra: a de que o fluxo de cargas e de passageiros viesse a aumentar significativamente. O que aumentou mesmo foi a pobreza.

Dissecando a tragédia (3)
Há comentaristas afirmando que uma das razões da penúria de algumas empresas no Brasil é a Lava Jato, haja vista a situação imposta a elas como resultado das investigações que culminaram, inclusive, na prisão de muitos de seus executivos.
Bobagem! As redes de televisão brasileiras estão todas na lona! E nenhuma - até aqui - está envolvida nas investigações da PF ou do MPF. Conte outra, doutor!

Contato: [email protected]
WhatsApp: [45] 9.9950-3808