Audiência pública abre semana de combate a violência contra criança

Foz do Iguaçu simplifica ainda mais a legislação de eventos
14 de maio de 2019
Paraguai investirá US$ 150 milhões em obras complementares da 2ª ponte
14 de maio de 2019

Uma audiência pública realizada na Câmara Municipal de Vereadores na manhã desta segunda-feira (13) abriu a Semana Municipal de Enfrentamento à Violência contra a Criança e o Adolescente.
O encontro foi marcado por uma ampla representatividade dos segmentos voltados à proteção infanto-juvenil e pelo lançamento de uma cartilha inédita com o Plano municipal de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes. Ao longo da semana outras atividades marcarão a campanha, como caminhada, rodas de conversa, sessões de cinema, palestras, panfletagem e blitz educativas.
A organização está a cargo do Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento a Violência Contra Criança e Adolescente, que engloba as Secretarias de Assistência Social, Segurança Pública, Saúde, Secretaria Extraordinária de Direitos Humanos e Relações com a Comunidade, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Conselho Municipal da Assistência Social (CMAS) e Rede Proteger.

Cartilha
A publicação do Plano de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes marca mais um dos importantes avanços na organização das políticas públicas de prevenção e proteção aos menores de idade. A cartilha é composta por seis eixos: prevenção; atenção; defesa e responsabilização; comunicação e mobilização social; participação e protagonismo e estudos e pesquisas.
De acordo com o Secretário de Assistência Social Elias Oliveira, a cartilha simboliza o comprometimento da gestão com as ações de proteção infanto-juvenil. “Fazemos o enfrentamento à violência quando ampliamos o atendimento e fortalecemos a rede de assistência. A gestão pública está colocando na centralidade do governo a proteção à criança e ao adolescente e priorizando a política de prevenção”, explicou Oliveira.

Da redação com AMN

Share

Leia mais sobre este conteúdo e outras informações na edição impressa.

GDIA