Ações intensificadas garantem a redução nos casos de dengue

Estado realiza entrega unidades do Centro de Atendimento ao Turista de Foz do Iguaçu
13 de junho de 2019
Manifestação trava o centro de Ciudad del Este e trânsito na Ponte da Amizade
13 de junho de 2019

Ações intensificadas garantem a redução nos casos de dengue

Com ações intensificadas envolvendo o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e várias secretarias municipais, os casos de dengue em Foz do Iguaçu reduziram em mais de 50% nas últimas semanas. É o que aponta o Boletim da Dengue divulgado ontem (12) pela Vigilância Epidemiológica.
De acordo com o levantamento, na primeira semana do mês de maio foram confirmados 91 casos de dengue, sendo que nas semanas seguintes foram detectados, respectivamente, 62, 46, 19 e nove casos da doença.
A redução significativa envolve um conjunto de medidas tomadas pelo poder público voltadas à prevenção e à fiscalização de imóveis públicos e privados. Desde o início do ano, foram retiradas mais de 2.700 toneladas de entulhos de imóveis públicos e privados que possuíam focos ou depósitos de criadouros do mosquito.
A capacitação de servidores e a organização de protocolos para o combate ao mosquito Aedes aegypti também figuram entre as principais ações dessa tarefa conjunta. Desde maio, mais de 500 servidores da saúde, entre médicos, enfermeiros, auxiliares e agentes comunitários de saúde, estão passando por capacitação sobre o manejo de usuários da rede pública nos casos de dengue.
“É uma força-tarefa que envolve o poder público, a comunidade e todas as instituições. Vamos continuar em alerta e com as várias frentes de trabalho de conscientização”, expressou o secretário municipal da Saúde e vice-prefeito, Nilton Bobato.
Com o declínio da doença, a procura pelas unidades básicas de saúde (UBSs) e principalmente pelas unidades de pronto atendimento (UPAs) deve diminuir. “Este será um reflexo da redução dos casos de dengue e vai melhorar o atendimento e desafogar o sistema”, complementou Bobato.

AMN / Foto: Divulgação

Share

Leia mais sobre este conteúdo e outras informações na edição impressa.

GDIA