corvo

Carpe diem! – Idgar Dias Junior​
18 de junho de 2019
Marinho diz que expectativa de votação da reforma da Previdência é a melhor possível
19 de junho de 2019

Terça esportiva
A semana será curta, e por duas razões: uma é o feriado de Corpus Christi, na quinta-feira, o que nos faz imaginar que muita gente vai “enforcar” a sexta-feira, num belo feriadão prolongado. Isso é bom para o turismo. A outra razão são os jogos das seleções brasileiras, feminina e masculina, hoje à tarde e à noite. As meninas enfrentam o escrete italiano e, à noite, a seleção de Tite encara a Venezuela. É uma situação única ver o Brasil jogar duas vezes no mesmo dia.

 

Os semáforos comerciais
Corvo, li sua nota sobre a frequência de ambulantes no semáforo entre a Avenida Paraná e a José Maria de Brito. Francamente, há locais com movimento ainda maior. E quando ocorrem campanhas políticas, com os cabos eleitorais misturando-se com os ambulantes? Mas, prezado colunista, a esquina da Paraná com a Rosa Cirillo ou Duque de Caxias se parece com um mercado das pulgas, com gente vendendo até bugigangas do Paraguai, como relógios e capas de chuva. Na semana passada tinha um cara que parecia vender as coisas de casa, como discos de vinil, cadeiras e panelas de pressão. E tem gente que para o carro bem na frente do semáforo, para ficar barganhando preço. Tá na hora de acabarem com isso, não é Corvo?
Juliane H Sakamoto

O Corvo responde: o assunto foi encaminhado para a Secretaria de Ação Social da Prefeitura de Foz, e em breve teremos uma resposta mais pontual, porque sabemos que realizam um mapeamento de situações assim, ou seja, de movimento nos semáforos. Mas o Corvo fez uma busca e descobriu que isso está acontecendo em quase todas as cidades brasileiras. Em muitos casos, a questão é de sobrevivência. Na maioria das cidades, ambulantes precisam de autorização para comercializar na rua, e por questões de segurança no trânsito é expressamente proibido abordar os motoristas nos semáforos.

 

Plantas medicinais
Adriana Izuka, que coordena o Programa Saúde da Mulher, a ginecologista Christiane Lopes Pereira e a dentista fitoterapeuta Elizabeth Parcianello receberam a visita da equipe de saúde do município de Tigrinhos (SC). Uma comitiva composta por mais de dez profissionais da área de saúde daquela cidade. Não viajaram para conhecer atrativos como as Cataratas, Itaipu, nem para fazer compras no Paraguai; foram atraídos pelo projeto de plantas medicinais implantado no município em 2013 e que agora está sendo retomado pela atual administração por meio das Práticas Integrativas e Complementares da Saúde. Uma flora tão exemplar rende espécies das mais variadas na cura de diversos males. Bola branca!

 

Aposentadoria segura!
O Corvo recebeu um release e entrou numas de pensar: a Prefeitura de Foz, por meio da Secretaria Municipal da Administração, Diretoria de Saúde Ocupacional e Supervisão de Promoção à Saúde do Servidor, lançou ontem o Programa de Orientação para Aposentadoria, cujas iniciais formam a sugestiva palavra “OPA”. A iniciativa é direcionada aos servidores com direito a aposentadoria neste ano. Sim, porque no ano que vem, o “OPA” poderá ser bem outro, com a reforma da Previdência.

Protetores
Corvo, você narrou a história da cadelinha Taila e até me emocionei, porque penso em quando esses animais são abandonados, o que não deve passar na cabeça de algumas pessoas em matéria de remorso. Sei de animais que são severamente castigados porque defecam e urinam em alguns lugares dos jardins. Tem um monte de humano mijando no muro e nos postes pela cidade, na cara de todo mundo, e nada acontece. Outro dia passei o maior constrangimento diante de meus filhos pequenos, porque, além de fazer as necessidades no muro lá de casa, o indivíduo ainda saiu balançando a coisa, como estivesse em seu banheiro. Mas voltando às adoções de animais, quem adota faz um bem enorme e merece as bênçãos de São Francisco de Assis. Como estamos em época de festas juninas, é bom lembrar!
Maria Antônia Cunha

O Corvo responde: prezada, quando alguém descarregar a bexiga no muro ou cerca de sua casa, ou provocar uma cena atentando ao pudor, chame a polícia. Sobre urinar, algumas pessoas enfrentam essa necessidade mais do que outras, em especial idosos, mas é normal procurarem locais adequados, como farmácias, supermercados, bares…; é difícil alguém negar o uso do banheiro. No tocante às festas juninas, São Chico não faz parte delas; o dia do “protetor dos animais” é comemorado todos os anos em 4 de outubro. Mas vale a pena registrar que o final de semana foi sim uma bênção para os animais, sendo que muitos foram adotados, como o caso da cachorra Laila, que também ganhou um lar. Saiba mais na edição de hoje na Turminha Pet.

 

População de onças
O veterinário Domingo Rodriguez Fernandez, que se aposentou na área de meio ambiente de Itaipu, revelou que “a população de onças no Parque Nacional baixou de 70 para 12 exemplares” no tempo em que Estrada do Coluno ficou aberta. Ele afirmou ainda que, “das oito onças com rádio-colar, que vinham sendo monitoradas para fins de pesquisa, apenas uma não foi caçada no período”. As declarações foram publicadas pelo site Não Viu?. Pelo que se entende, o problema das onças é a caça e também o atropelamento, conforme ocorrências na BR-469, no interior do PNI, que, aliás, não possui as características de uma estrada-parque. Muita gente acredita, incluindo biólogos e protetores da natureza, que a reabertura da Estrada do Colono tornará muito mais fácil impedir a caça, pois o local passará a ser vigiado. O que não dá é para deixar a área descoberta, contando apenas com as incursões da Polícia Ambiental. Com estrada ou sem estrada, caçadores e extrativistas vivem invadindo o parque, devastando fauna e flora.

 

Painéis
Corvo, por que só quatro deputados aparecem nos painéis que propõem a defesa paranaense da Previdência? Sabemos que quase toda a bancada do Paraná é a favor ou “parcialmente” favorável à discussão. Eu só vi uma placa em Foz. Quero dizer que nesse caso a Frente Paranaense também está tratando do assunto “parcialmente”.
LRP (O leitor pediu para não ter o nome revelado.)

 

Troca de cores
Corvo, não sei se notou bem, mas a Frente Paranaense em Defesa da Previdência, que antes era bem vermelha, passou a usar o verde, amarelo, azul e branco. O que será que aconteceu? Se deixaram de lado as próprias cores, alguma dificuldade deve haver para chamar a atenção de quem vê os outdoors.
Paulo R Maciel

O Corvo responde: a manifestação é livre, com a utilização de qualquer cor, e isso faz parte da democracia. Vivemos um debate e não queremos aqui radicalizar, tampouco apoiar “parcialmente” um dos lados. Esta empresa jornalística se junta à iniciativa privada no tocante à mudança das regras, mas como meio informativo abrimos espaço para todos que queiram manifestar-se por meio de frentes e movimentos interessados no tema. Um meio de comunicação deve manter-se imparcial, mesmo que isso contrarie sua linha editorial. O Corvo não sabe avaliar a quantidade de peças de mídia exterior, mas ao que se sabe são poucas. De outra forma, sabe-se que uma minoria dos 30 deputados paranaenses é contra a reforma.

 

Inês e o lixo
O Projeto nº 43/2019, da vereadora Inês Weizemann, versa sobre a questão do descarte de lixo em áreas públicas. Quem jogar lixo em local impróprio poderá ser abordado pelos órgãos competentes. Além de recolher a bagunça, poderá pagar a fortuna de cinco Unidades Fiscais de Foz do Iguaçu (UFFIs), nada mais que cerca de R$ 40. Considerando que um carreto para levar embora um sofá, geladeira ou máquina de lavar sem uso custa bem mais do que isso, vai ficar mais em conta largar tudo na porta de alguém ou em terreno público. Se a multa for maior, pode ser que as pessoas aprendam a fazer o descarte adequadamente e tratar melhor o destino dos detritos. A multa é muito barata.

 

Contrariedade
Na tarde de sexta-feira, a notícia de uma irregularidade na prestação de contas da Fartal, em 2016, deixou muita gente revoltada. Três nomes foram citados na televisão e em blogues, sobretudo de duas diretoras (nomeadas) da Fundação Cultural na época e de uma servidora de carreira. Foi aí que se deu o furdunço, pois a servidora é uma profissional exemplar, séria, proba, extremamente responsável no trato com a coisa pública. Este colunista não está incriminando as demais pessoas, pelo contrário, mas o fato é que a notícia deixou muita gente com uma batata quente na goela. Tomara que a servidora em questão consiga reverter a situação, pois não vão faltar testemunhas a seu favor. A conduta ilibada, de uma vida, não será enlameada assim tão facilmente. Tem gato na tuba. O Corvo ainda volta ao assunto.

 

 

 

Rafael Miguel
O suposto assassino do ator e dos pais dele continua foragido. Segundo reportagem na TV, ele estaria pela região de Campinas (SP), mas como o Paraguai acaba sendo o refúgio de muita gente é provável que ele apareça pela fronteira. O Corvo dá uma força no caso divulgando a foto, pois Paulo Cupertino Mathias continua foragido. O Velho Oeste sempre é o destino de figuras assim.

Share

Leia mais sobre este conteúdo e outras informações na edição impressa.

GDIA