Zoneamento

Dia do Hoteleiro…
5 de novembro de 2017
Opinião
5 de novembro de 2017

Zoneamento

Os vereadores aprovaram o novo “zoneamento”. Muita gente não faz ideia do que é isso e sai por aí falando besteira. Propor um novo zoneamento não é, por exemplo, mudar as boates de endereço. Trata-se do uso e ocupação do solo, e do jeito que fizeram pode haver até alterações nos códigos da CNAE, cujo significado é Classificação Nacional de Atividades Econômicas. Há várias empresas sem o alvará porque operavam em locais proibidos de acordo com o zoneamento.

Desenvolvimento
A nova proposta, que foi enviada pelo Chico Brasileiro e aprovada pelos vereadores por unanimidade, faz justiça para muitos e descomplica de fato o desenvolvimento da cidade. O zoneamento às vezes é algo tão complicado que nem mesmo os contadores conseguem orientar os clientes. Em geral, no sonho de possuir uma empresa, a pessoa compra um terreno, ergue uma sede, contrata a mão de obra e quando vai buscar o alvará de funcionamento descobre que não poderia produzir naquele local. Há centenas de empresas funcionando com esse tipo de irregularidade. Mesmo assim há a fiscalização para todos os ramos de atividade, sobretudo para quem perturba a vizinhança.

Difícil
Disseram para o Corvo que se a lei for aplicada em todos os seus detalhes, poucos manteriam as portas abertas, tamanho o rigor e exigências para cumprir a lista de obrigatoriedades. Até os engenheiros na área de segurança quebram a cabeça para adequar um estabelecimento. Mesmo quem constrói dentro das regras corre riscos, porque do início ao fim das obras as leis sofrem alterações. Depois do incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria, então, o endurecimento é geral.

Piolla fez festa
O secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla, acompanhou da primeira fila a votação da nova Lei de Zoneamento: “Essa é uma das medidas para destravar o desenvolvimento econômico da nossa cidade”.

Ex-petista
Deve ser assim que o Joel de Lima deve estar sentindo-se após pedir a desfiliação do PT no primeiro dia de novembro. Se ele, que era considerado um “ás” do partido, chegou a esta fatídica decisão, outros devem estar pelo mesmo caminho. Joel, habilidoso, sempre esteve próximo do poder e dos poderosos. O que será que o Joel sabe que ainda não sabemos?

Assédio
Corvo, ontem eu vi pela tevê uma discussão sobre o assédio nos meios de transportes. Eu mesma já sofri, e não foi uma vez, o bafo de um pinguço num ônibus. São abusados no “urtimo”, e no lugar das pessoas nos socorrerem tem gente que fica olhando e achando graça. Isso é questão de formação e educação das pessoas. E em Foz o problema é maior porque de vez em quando tem até tarados paraguaios abusando da mulherada. E eu vou reclamar para quem? Ao motorista? Cobrador? Quer saber, Corvo, já saí do ônibus e perdi a passagem por causa disso. E ainda teve uma vez que o assediador desceu junto, achando que eu estava dando bola pra ele. É triste.
Maria Conceição Tavares

O Corvo responde: prezada leitora, o assunto é muito grave e caso denuncie e a polícia esteja por perto, o “assediador” vai direto para a cadeia. Não se intimide com o fato das pessoas não fazerem nada: abra um berreiro que alguém vai se importar e comprar a sua briga. Denuncie!

É hoje!
Aí Corvo, o Foz Cataratas vai enfrentar o Joinville; vamos engrossar a torcida! O jogão de futsal é hoje, logo mais, às 21 horas, no Ginásio Costa Cavalcanti. É a primeira partida da semifinal da Liga Nacional de Futsal. É importante vencer o primeiro jogo para chegar à final. Apesar da partida ter transmissão pelo canal SporTV, eu vou lá no ginásio, pois me acostumei a isso. “Nossa casa, nossa camisa! Vista a camisa do ‘Azulão'”.
Marcelo Dias

O Corvo também vai e levará junto os corvinhos que são loucos para assistir a um jogo de futsal. Em todas as partidas a que assistimos, o público era extremamente comportado e não houve um único caso que este escriba tenha testemunhado em matéria de briga ou encrenca. Era só felicidade!

Sem solução
Pois é, apesar das expectativas não houve jeito, a assembleia geral dos trabalhadores do Hospital Municipal, vinculados ao SEESSFIR, optou pelo estado de greve. Mas há uma luz no túnel, eles estão estudando o que saiu da conversa com o prefeito, que teria garantido o teor de uma contraproposta. Equiparação e reajustes salariais, plano para combater o assédio moral na unidade, melhoria na refeição e o cumprimento integral das convenções trabalhistas são as principais reivindicações. Imagina? Colocaram o “assédio” na lista, o que é pra ver como isso deve ser constante naquele local. Que barbaridade!

E choveu
O aguaceiro que despencou na manhã de ontem e, segundo a previsão, deve prosseguir pelo final de semana pegou muita gente desprevenida, apesar da infinidade de aplicativos que seguem as condições do tempo. Antes as previsões eram imprecisas, este Corvo cansou de ouvir uma coisa e acontecer outra, mas de uns tempos para cá os aplicativos possuem uma margem de acerto próxima dos 100%.

Nos céus
De vez em quando o Corvo escuta uns barulhos de motores diferentes. É que Foz possui uma das bases da Operação Ostium, da Força Aérea Brasileira, que combate o tráfico por meio de aviões nas regiões de fronteira. Deu no site Não Viu? As outras bases são Cascavel, Chapecó, Corumbá, Dourados e Campo Grande.

#CataratasDay2017
É no dia 11 de novembro, e a data marca o aniversário de seis anos da eleição das Cataratas do Iguaçu como uma das Novas Sete Maravilhas da Natureza. A campanha é uma importante sustentação para manter a conquista no consciente das pessoas e seguir. Vamos superar o número de pessoas impactadas no ano passado! A meta é chegar aos 140 milhões!

Política
Corvo, você está meio paradinho nas questões políticas! Vamos tratar de apimentar o meio, nem que seja à base de fuxico, porque o leitor gosta de saber das coisas e você é um importante formador de opinião.
Francisco Prestes

O Corvo responde: meu caro, o Corvo não discute porque simplesmente as coisas não acontecem. E o Corvo não é nem um pouco chegado a fuxico, deixando isso para os irresponsáveis que vivem de inventar o que não há. O momento na política é de muita cautela, por isso qualquer tiro em falso pode prejudicar alguém. Mas vamos esperar que logo as turbinas começarão a se aquecer.

Decorações
Corvo, minha avó sempre sai na frente na decoração de Natal, mas neste ano se deu mal. Subiu no telhado, escorregou e despencou lá de cima. Por sorte caiu em cima dos enfeites, e eles eram tantos que amorteceram a “veia”, que é danada para fazer ela mesma as coisas. E você, Corvo, já fez a sua decoração?
Nathalia Ville R. Sarcio

O Corvo responde: não, o Corvo ainda nem pesou nisso, mas já está procurando as caixas de bolas e enfeites. Mas a sua avó, dona Jerusa, é mesmo muito ativa e sobe no telhado aos 89 anos? Imagina? O Corvo vai arranjar alguém para a tarefa, pois além de voar tem medo de escorregar.

Reclamação
Corvo, minha mulher me bateu no Dia das Bruxas. Isso aconteceu porque não a deixei ir fantasiada ao boteco que tem lá perto de casa. Bebeu um monte de latinhas e achava que ia me meter um chifre pontudo, mas eu acabei com a festa! E apanhei porque disse que ela não precisava de fantasia, feia do jeito que é.
MTB (O leitor pediu para não ter o nome publicado.)

O Corvo não incentiva de modo algum a violência doméstica e faz campanha contra isso, mas pessoas com o seu comportamento em geral apanham com o pau de macarrão. Sua carta foi publicada para fazer os leitores rirem num sábado! Bom fim de semana a todos!

 

Share

GDIA