Trabalho de peritos de Foz foi fundamental na maior investigação da PF com uso de DNA

Cotas foram revolução silenciosa no Brasil, afirma especialista
28 de maio de 2018
Foz promove grandes manifestações em apoio à greve dos caminhoneiros
28 de maio de 2018

Trabalho de peritos de Foz foi fundamental na maior investigação da PF com uso de DNA

A qualidade na perícia realizada por técnicos baseados em Foz do Iguaçu, nos locais por onde passaram os criminosos, foi fundamental para elucidar o maior caso com o uso de DNA na história da Polícia Federal. O trabalho, que ajudou a identificar sete autores do assalto a Prosegur, em Ciudad del Este (Paraguai), ligados ao Primeiro Comando da Capital (PPC), resultou na coleta de 457 vestígios espalhados em diversos locais e no catálogo de 35 perfis genéticos. Na ação, dois criminosos acabaram mortos em confronto durante a fuga. O assalto a Prosegur, empresa de transporte de guarda de valores em sua sede no principal centro de compras do Paraguai, aconteceu na madrugada do dia 24 de abril de 2017. Aproximadamente 40 criminosos participaram da ação cinematográfica, que resultou no roubo de US$ 11,7 milhões (R$ 40 milhões), segundo informação oficial da empresa. (Ronildo Pimentel Free lancer /Foto: arquivo)

Share

GDIA