Temer lamenta ameaças a Fachin e ataque a tiros à caravana de Lula

GM apreendeu mais de 20 veículos durante blitz na terça-feira
29 de março de 2018
Grupo “anti-Lula” em Foz convoca ato contra o petista para próxima terça-feira
29 de março de 2018

Temer lamenta ameaças a Fachin e ataque a tiros à caravana de Lula

Em entrevista à Rádio Band News, de Vitória (ES), o presidente Michel Temer lamentou o relato do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, de que sua família vem sofrendo ameaças e os ataques a tiros à caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo o presidente, as ameaças ao ministro do Supremo não podem ocorrer e os ataques a ônibus da caranava do ex-presidente criam “clima de instabilidade”. Sobre o ataque a tiros a ônibus da caravana do ex-presidente Lula na noite de terça-feira (27), no Paraná, Temer disse que esse tipo de atitude é “uma pena” e cria um “clima de instabilidade no país”. “É uma pena que tenha acontecido isso porque vai criando um clima de instabilidade no país, de falta de pacificação que e indispensável no presente momento. Prego isso a todo momento e lamento muito que tenha acontecido. Agora, devo dizer também que essa onda de violência não foi pregada, talvez, por aqueles que tomaram essa providência. Talvez tenha começado lá atrás. E a história do uns contra outros realmente cria essa dificuldade que gera atritos dessa natureza”, disse o presidente Temer. (Yara Aquino – Repórter da Agência Brasil/Foto: Divulgação)

Share

GDIA