Quem deve consultar um geriatra? Saiba quando devemos procurá-lo

O papel dos brinquedos no desenvolvimento dos animais de estimação
17 de setembro de 2018
Feira do Livro é aberta com programação intensa
17 de setembro de 2018

Quem deve consultar um geriatra? Saiba quando devemos procurá-lo

Considerado o pediatra da vida adulta, ele se preocupa com a prevenção de doenças principalmente na terceira idade, estuda o envelhecimento e apoia seus pacientes para manterem uma vida saudável ao longo dos anos

Com o passar dos anos, alguns sinais comuns costumam aparecer, como dor nas juntas, problemas na visão, imunidade baixa, entre outros. Esses sintomas quase sempre são caracterizados como “coisas da idade”, mas, já a partir dos 40 anos, os cuidados com a saúde precisam redobrar para atuar na prevenção e garantir longevidade com qualidade de vida. Para se ter uma ideia,
de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) o brasileiro chega a viver em média até 75,8 anos atualmente e, para manter esse número, é importante estar em dia com os exames e ter o acompanhamento de um geriatra de confiança.

Qualquer pessoa antes mesmo de chegar aos 40 anos pode procurar um geriatra para atuar na prevenção da saúde e investir mais a fundo na mudança do estilo de vida.  O geriatra é o médico que estuda o envelhecimento e apoia seus pacientes para manterem uma vida saudável ao longo dos anos. Considerado o pediatra da vida adulta, ele se preocupa com a prevenção de doenças principalmente na terceira idade, além de ajudar com os medicamentos – e pode atuar como um administrador em casos de pacientes que apresentam prescrições de outros médicos. “A outra parte é o resgate daquele médico que acompanha o
paciente ao longo dos anos, conhece bem seus problemas de saúde, sua história e seu contexto – inclusive o familiar”, explica Jullyana Toledo, geriatra pela da Sociedade Brasileira de Geriatria e do Hospital Albert Einstein.

 

Se você ainda não passou por uma consulta com esse profissional, talvez esteja na hora de fazê-lo. Afinal, é muito importante
receber orientações de quem entende e se preocupa com envelhecimento saudável, além de ter alguém para acompanhar todo esse processo, já conhecendo bem o histórico de saúde. “O geriatra pode atender uma pessoa mais jovem sem doenças, cujo objetivo é apenas fazer a prevenção, ou então uma pessoa com mais idade que busca tratamento para uma doença específica”, conta Jullyana.

A especialista ainda explica que os geriatras também ajudam a orientar os pacientes que precisam procurar um outro especialista, caso apresentem um tipo de problema mais específico. “A pessoa não precisa ter necessariamente algum
sintoma para procurar uma consulta na área da geriatria, mas, quando procurados com uma certa frequência, podem descobrir e prevenir uma doença precocemente”, completa.

“A maior satisfação da profissão é cuidar das pessoas, fazendo ajustes e recomendações que têm impacto direto ou indireto na qualidade de vida e no processo de envelhecimento de cada um”, Jullyana Toledo, médica geriatra.

 

Geriatria x Gerontologia: entenda a diferença
Algumas pessoas podem se confundir com os dois termos. A diferença é que o geriatra é o médico especializado no envelhecimento, voltado ao tratamento clínico dos idosos. Já a gerontologia é a ciência que estuda especificamente o envelhe-
cimento em seus diversos aspectos, sejam eles biológicos, psicológicos, sociais ou outros. Um arquiteto com especialidade em gerontologia pode trabalhar com projetos que focam na inclusão de idosos ou na prevenção de quedas, por exemplo. Estes especialistas, de forma geral, precisam focar na atuação da prevenção, ambientação, reabilitação ou cuidados paliativos para os idosos.

Ou seja, um gerontólogo pode ser fisioterapeuta, nutricionista, advogado ou qualquer outro profissional que tenha formação voltada para o envelhecimento dentro de sua área de atuação, não sendo necessário ser da área da saúde. Já o geriatra, atua especificamente como médico e cuida de todo o processo clínico da pessoa, sendo importante para garantir o bem-estar em toda a fase adulta.  ( fonte: FUNCESP / Foto: Divulgação)

Share

GDIA