“Em política é preciso somar e não dividir”, diz Vermelho

Ensaio
13 de abril de 2018
Moção de Aplauso ao Dr. Aref Muhieddine
13 de abril de 2018

“Em política é preciso somar e não dividir”, diz Vermelho

Declaração é do pré-candidato Vermelho, que participou do programa Contraponto, da Rádio Cultura. Veja os trechos principais:

 

Dante Quadra – Você trocou o PTB pelo PSD. Foi um convite do Ratinho Junior?

Vermelho – Nós tínhamos um trabalho bastante avançado no Oeste e Sudoeste do Paraná, defendendo o plano de trabalho do Ratinho Junior. Havia um entendimento no sentido do PTB compor a chapa majoritária do Ratinho, tendo o Alex Canziani como candidato a vice ou ao Senado. Na proporcional havia o entendimento para fazer uma chapa pura, como na eleição passada, quando elegemos dois deputados federais, sendo o segundo com 60 mil votos. Ocorre que o partido tomou a decisão de coligar com a Cida Borghetti, tendo o Canziani como candidato ao Senado e sua filha como candidata a deputada federal.

Além disso, tínhamos o trabalho sedimentado em mais de 100 cidades tendo como candidato o Ratinho Júnior. Nesse novo cenário, recebi o convite do Ratinho para fazer parte do PSD, quando ele explicou que nesse partido eu teria maior viabilidade eleitoral. Conversei também com o Chico Brasileiro e ele disse que eu seria bem-vindo para somar nas fileiras do PSD.

Consultei também companheiros e lideranças das regiões Oeste e Sudoeste, onde tenho as bases, e praticamente todos entenderam que eu deveria ir para o PSD. Foi por essas razões que tomamos essa decisão. (Adelino de Souza Freelancer / Foto: Rádio Cultura)

Veja o restante da entrevista no jornal impresso

Share

GDIA