Pescadores montam acampamento em frente ao INSS em Foz do Iguaçu

Aumento da jornada de pedagogos afeta a carreira e a qualidade da educação
7 de fevereiro de 2019
Movimentos convocam paralisação geral nesta quinta-feira, 7, em Ciudad del Este
7 de fevereiro de 2019

As dificuldades financeiras com contas de água e energia elétrica vencidas, levou os pescadores da região de Foz do Iguaçu a adotar uma medida extrema – acampar por tempo indeterminado em frente à agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A intenção é sensibilizar o governo até que sejam pagas as parcelas do seguro-defeso, benefício destinado aos profissionais da pesca que ficam impossibilitados de trabalhar na época de reprodução dos peixes.

A chamada piracema na bacia hidrográfica do rio Paraná começou em 1º de outubro de 2018 e prossegue até o dia 28 de fevereiro deste ano. Desde o início, 140 pescadores artesanais da microrregião de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu e São Miguel do Iguaçu, que integram a Colônia Z-12, estão enfrentando dificuldades pela falta de repasse dos recursos.

Ronildo Pimentel / Foto: Roger Meireles

Share

Leia mais sobre este conteúdo e outras informações na edição impressa.

GDIA