Parte do dinheiro da Lava Jato foi “lavada” no Paraguai, diz ABC Color

Tipografia no décor – Garante charme especial ao espaço
17 de abril de 2018
Brasil e Argentina têm participação conjunta na feira de turismo ITB China
17 de abril de 2018

Parte do dinheiro da Lava Jato foi “lavada” no Paraguai, diz ABC Color

O jornal ABC Color, um dos principais diários do Paraguai, deu início a uma série de reportagens sobre a Operação Lava Jato. A reportagem de Mabel Rehnfelt revela detalhes da Lava Jato, até então desconhecida por brasileiros. Na primeira reportagem, o “Brastemp” da lavagem de dinheiro no Brasil, Alberto Youssef, é citado diversas vezes como “a coluna vertebral do maior esquema de corrupção do Brasil”. O ABC cita a delação premiada de Youssef perante o juiz Sergio Moro em 2004. Em sua delação, Youssef fez menção ao ex-doleiro carioca Dario Messer, que seria “irmão espiritual” do presidente Horácio Cartes. Apontou a existência de várias casas de câmbio que operavam na fronteira e detalhou contas em bancos de Nova Iorque que movimentavam mais de US$ 1,5 milhão por dia. O ABC teve acesso aos documentos da Lava Jato e cita Victoriano Rivas, dono de casas de câmbios em Ciudad del Este e Salto del Guairá. Também é citado Nicolau Martínez, envolvido nos esquemas do Banco Oriental. (Redação/Foto: Divulgação)

Share

GDIA