Opinião

Semana da Mulher
13 de março de 2018
Impressionando
13 de março de 2018

Opinião

Olá. Bom dia, leitor!
‘Carpe diem!’
– Hoje, terça-feira, dia 13 de março, comemora-se o ‘Dia do Conservacionismo’.

Sinal dos tempos
Em 20 de fevereiro a Justiça Federal mandou soltar o empresário Wesley Batista, do grupo JBS. E na última sexta-feira, 09 de março, a Justiça também mandou soltar o irmão de Wesley, Joesley Batista. Os irmãos ficaram presos cerca de 5 meses.
No último domingo, Wesley foi a uma churrascaria chique de São Paulo, a Barbacoa, que fica no bairro do Itaim Bibi. Foi hostilizado, passando pelo vexame de ouvir alguns comensais a dizer ‘Vai embora, vagabundo’ e ‘Ladrão, volta pra cadeia!”. Detalhe: Wesley estava com a família e foi confundido com o irmão, Joesley (quem o xingou se confundiu e passou a gritar ‘Fora, Joesley’!). Wesley teve que sair do restaurante acompanhado de policiais. No mesmo dia a notícia circulou nas redes, principalmente pelo WhatsApp.

Sinal dos tempos (2)
Vamos combinar: Wesley acha pouco as notícias dando conta de que sua empresa foi responsável pelo suborno de 1800 políticos (relatado por seu irmão!), de supostamente ter aliciado um procurador do MPF (que ainda está solto!) e de se valer de um evento escandaloso para manipular o mercado de ações e de dólares?
Wesley precisa conversar com José Dirceu, o guerreiro do povo brasileiro. Talvez por temer ser agredido em público como Gilmar Mendes, Lindberg Farias e -agora- Wesley Batista, Dirceu viajou de carro de Brasília a Curitiba (1274 km só de ida!) quando precisou colocar tornozeleira e também na hora de troca-la. Assombração sabe onde e pra quem vai aparecer, não é?

Janela partidária
Mais um argumento a favor da tese segundo a qual em 2018 o melhor a fazer é não reeleger político algum: como lembrado pelo jornalista Claudio Humberto, “a garantia de financiamento de campanha preside as negociações da ‘janela’ que permite a deputados federais trocar de partido sem o risco de perda de mandato. Os deputados estão sendo aliciados por outros partidos com a garantia de financiamento integral de sua campanha de reeleição. O valor é o limite máximo de R$ 2,5 milhões para campanha de deputado federal, definido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE)”.

Janela partidária (2)
Há dois objetivos tácitos que os partidos almejam com o aliciamento aventado por Humberto: ter o maior número possível de deputados federais com vistas a obter a maior fatia possível do fundo partidário (é o número de parlamentares que define essa fatia), ser grande e assim ter uma bancada consistente, cujo apoio não possa ser desprezado. E os cargos na administração federal que isso implica, não é?

Nitroglicerina
De Lauro Jardim: o ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras nos governos Lula e Dilma Rousseff, Aldemir Bendine, tem conversado com a PF e “descrito esquemas de liberação de empréstimos a empresas que devolviam 1% a 2% do valor recebido a 4 intermediários. Este percentual era dividido entre Bendine e o seu grupo, o PT e partidos aliados. O esquema, contudo, de acordo com o que contou, começou antes de sua ida para o comando do banco. Ele chegou a dizer que no dia em que a caixa-preta do Banco do Brasil for aberta, terá que ser construído um presídio só para o pessoal envolvido nestas fraudes”.

E viva a terça-feira, leitor! Mais um dia de oportunidades e grandes risadas! Boa jornada!

Share

GDIA