Opinião

O GUIA DEFINITIVO DE COMO USAR VERNIZ
22 de fevereiro de 2018
Na geral
22 de fevereiro de 2018

Opinião

Bom dia, leitor!
‘Carpe diem!’
– Hoje, quinta-feira, dia 22 de fevereiro, é comemorado o ‘Dia do Auxiliar de Serviços Gerais’;
– Também hoje são comemorados o ‘Dia Internacional do Maçom’ e o ‘Dia Mundial do Escotismo’;
– Nesta data, em 1989, foi o ‘Dia da Criação do IBAMA’ (Lei 7.735).

Recordar é viver
Há cerca de quatro meses o ministro da Justiça, Torquato Jardim, afirmou: ‘o governo estadual do Rio de Janeiro não controla a Polícia Militar e o comando da corporação está associado ao crime organizado’. À época o ministro afirmou ainda que havia envolvimento de políticos e policiais com a criminalidade.

Recordar é viver (2)
Ainda o ministro da Justiça, Torquato Jardim, em outubro de 2017:
. “É aí que os comandantes de batalhão passam a ter influência. Não tem um chefão para controlar. Cada um vai ficar dono do seu pedaço. Hoje, os comandantes de batalhão são sócios do crime organizado no Rio”, explicando a ‘horizontalização’ do comando do tráfico coma prisão dos principais chefes em presídios federais;
. “Esse coronel foi executado, ninguém me convence de que não foi acerto de contas. Ninguém assalta dando dezenas de tiros em cima de um coronel à paisana, num carro descaracterizado. O motorista era sargento da confiança dele”, explicando que o assassinato do tenente-coronel Luiz Gustavo Teixeira, comandante do 3º. Batalhão do Méier, não foi um crime comum.

Respostas a Torquato
Do secretário de Segurança Pública do Rio, Roberto Sá: “Quando se generaliza uma acusação como essa, numa instituição que tem 47 mil policiais, é uma acusação muito grave, que coloca sob todos eles essa suspeita. E a gente repudia esse tipo de acusação”.

Respostas a Torquato (2)
Do presidente da Assembleia Legislativa carioca à época, Jorge Picciani (MDB-RJ): “Não tem interferência de nenhum deputado estadual. Lamentável que minta, que contribua para mais confusão e não ajude com aquilo que o ministro da Justiça, dentro das suas atribuições, é da sua responsabilidade fazer”.

Respostas a Torquato (3)
Em nota, o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão afirmou que o governo do estado e o comando da Polícia Militar não negociam com os criminosos, ressaltando que “o comandante da PM, coronel Wolney Dias, é um profissional íntegro”, e que o ministro da Justiça nunca o procurou para tratar dos assuntos abordados – informou na ocasião o portal G1.

Resumindo
Com o decreto da intervenção no Rio, o secretário de segurança Roberto Sá foi exonerado; Jorge Picciani está preso desde novembro último e o governador Pezão… Bem, o governador talvez ainda não tenha pedido pra sair de teimoso que é.
E o Exército começará a operação fazendo um expurgo inédito e histórico na polícia carioca. A intervenção, portanto, começou por Torquato Jardim.

Será?
O blog do jornalista Lauro Jardim informou no domingo que os irmãos Joesley e Wesley Batista iriam ‘entregar os podres do Judiciário’. Coincidência ou não, na tarde da última terça-feira, 20, a Sexta Turma do STJ julgou o habeas corpus que pedia a libertação deles. O placar foi de 3×2 em favor dos Batista. Teria sido um recado que o Judiciário acatou?

Que sua quinta-feira seja espetacular, caro leitor! Boa jornada, ok?
Sorte e saúde sempre a todos!

Share

GDIA