Opinião

Vereadora pede cursos gratuitos para os adolescentes de bairros
9 de fevereiro de 2018
Sem Inês
10 de fevereiro de 2018

Opinião

Bom dia, leitor!
‘Carpe diem!’
– Hoje, sábado, dia 10 de fevereiro, é comemorado o ‘Dia do Atleta Profissional’;
– História: foi nesta data, em 1972, que ocorreu a primeira transmissão de TV a cores no Brasil: a Festa da Uva, em Caxias do Sul (RS).

PT, Marx e a baixa produtividade brasileira
O artigo que segue é de autoria do espetacular Stephen Kanitz, um sábio brasileiro. Confira:
“A produtividade das empresas brasileiras tem despencado ano após ano desde 1973, primeiro ano que passei a tabular essa estatística publicada ano após ano pela revista Exame. A preocupação de quase todos os nossos governos foi mais para “melhorar” a distribuição da renda que tínhamos, do que aumentar nossa produtividade ano após ano. Aumentando impostos, onerando as empresas mais produtivas, dando maiores benefícios aos trabalhadores chão de fábrica independentemente do quanto produziam. Isso devido à análise equivocada de Karl Marx, que estudou duas únicas variáveis, produtividade e lucro no século XIX. Marx percebeu que o aumento da produtividade, gerada pelos engenheiros têxteis que inventaram os teares manuais, gerou um lucro incrível para esses inventores, e nada para os trabalhadores chão de fábrica que continuavam a ganhar o seu salário mensal.
Marx, economista limitado que era, não conseguiu incorporar as demais variáveis necessárias antes de sair pregando a luta armada e a divisão de classes. Marx não incorporou o efeito da produtividade nos preços dos produtos. O aumento de produtividade logo exigiu uma diminuição nos preços pela metade, depois para 75%, e assim por diante. Vejam o exemplo do computador, do celular, da televisão.
Mesmo os trabalhadores ganhando a mesma coisa, graças à industrialização capitalista, todos passaram a comprar o dobro, depois o quádruplo, pela queda brutal dos preços. Mas influenciados por Marx, o PT, o PSDB, o MDB, o PTB e seus economistas de esquerda adotaram políticas públicas visando aumentar constantemente os salários, em vez de aumentar a produtividade das empresas brasileiras. Graças à Marx e esses economistas brasileiros, temos hoje a mão de obra mais cara do mundo, os impostos mais elevados do mundo, e a pior produtividade do mundo. Na Administração Responsável das Nações ensinamos que o aumento constante de salários sem aumento de produtividade é inflacionário e gera pobreza.
No nosso mundo ideal, todos ganhariam sempre o mesmo salário, portanto zero inflação e juros baixos, e nosso bem estar dependeria de uma preocupação coletiva com o aumento de produtividade, vendendo mais por menos”.

WhatsApp
“Triste é o futuro de um país onde 92% da população tem renda abaixo do auxílio-moradia de um juiz”.

A propósito
Para além do lado moral a implicar na questão do auxílio-moradia de nossos magistrados, há ainda fatos muito comentados na semana, como os dos juízes federais Sérgio Moro e Marcelo Bretas, ambos ícones da Lava Jato, que têm residência e ainda assim recebem o tal auxílio.
Mas tem ainda os jatinhos da FAB, que conduzem nossos ilustres legisladores e magistrados pelos céus do Brasil, não é? O signatário deixa aqui uma pergunta que não quer calar: você acha, caro leitor, que os congressistas e magistrados da Suprema Corte americana usam os jatinhos da U.S. Air Force?

É sábado, leitor! Tenha você e sua família um excelente final de semana, ok?
Sorte e saúde sempre a todos!

Share

GDIA