Opinião

Mais museus
20 de outubro de 2017
NA GERAL
20 de outubro de 2017

Opinião

Bom dia, leitor!
‘Carpe diem!’
– Hoje, 20 de outubro, é comemorado o ‘Dia do Barrageiro’.
– Também se comemora hoje o ‘Dia do Poeta’.
– Nesta data, em 1991, Ayrton Senna se sagrou Tricampeão do Mundo de Fórmula 1.
– Também nesta data, em 1978, os presidentes do Brasil à época, Ernesto Geisel, e do Paraguai, Alfredo Stroessner – ambos generais – oficializaram o início da construção de ITAIPU.

Beicinho
Faz pelo menos duas semanas que notas num sem-número de veículos da imprensa noticiam que o presidente da Câmara Federal, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), vem fazendo movimentos que fariam pensar – e em muitas das vezes passar alguma certeza – que o parlamentar estaria se opondo ao presidente Michel Temer e seu governo.
Um dos movimentos foi a não aceitação da MP do Refis; Maia declarou que da forma como estava a MP não seria sequer colocada para votação. Depois a falta de habilidade política do atual advogado do presidente Michel Temer, Eduardo Carnelós, deu ao deputado Rodrigo Maia mais um motivo para estrilar: Carnelós classificou como criminoso o vazamento pelo site da Câmara dos áudios com os depoimentos em delação premiada de Lúcio Funaro, o operador dos dinheiros do PMDB.
Maia classificou de incompetente o advogado de Michel Temer; e na última quarta-feira os presidentes da República e da Câmara Federal almoçaram juntos e fumaram o cachimbo da paz. O encontro foi amplamente abordado pela imprensa e criticado na maioria das vezes, haja vista a questão – na mesma data – discutida na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara que envolvia o imbróglio da segunda denúncia contra o presidente, que acabou por não ser aceita (e que agora vai a plenário).
E noves fora todos esses problemas, o que aflorou do mal-estar entre Maia e Temer após o almoço de ontem, em que aparentemente as coisas ficaram resolvidas e deram lugar a harmonia entre os Poderes, foi o real motivo pelo qual Maia estaria ‘criando dificuldades para obter facilidades’: Maia, egresso do sistema financeiro, estaria insatisfeito com a condução dos trabalhos referentes aos acordos de leniência a serem celebrados com os bancos e com a forma como o BNDES vem atuando.
Bem, doravante as notícias a respeito de ambos assuntos que tanto incomodavam o presidente da Câmara nos contarão direitinho o que realmente se passou. A conferir.

Schadenfreude
A palavra acima é um empréstimo linguístico da língua alemã também usado em outras línguas do Ocidente para designar o sentimento de alegria ou satisfação perante o dano ou infortúnio de um terceiro.
Foi o que tomou conta do Carbureto, o maior fã de Piketty, que quase foi ao êxtase ao perceber a saia justa do senador mineiro Aécio Neves, que retornou à Câmara Alta do Congresso Nacional depois de ser salvo por seus pares (que na realidade estavam salvando a si mesmos). Após um discurso patético em que se vitimizou à exaustão, Aécio pouco foi cumprimentado e aplauso que é bom, nada.
Carbureto se sentiu vingado pelo fato de Aécio parecer ter descido ao inferno. Fiel pregador marxista e militante da causa socialista, Carbureto sempre enxergou em políticos como o senador mineiro a face malvada, maldosa e opressora da direita.
Carbureto é refém de sua ingenuidade: se procurasse ver direitinho a vida pregressa de Aécio e tomasse o cuidado de verificar os projetos que apresentou como deputado federal que foi e senador que ainda é, perceberia que Aécio é bem parecido com o PSD fundado por Gilberto Kassab: ‘nem de esquerda, nem de centro e nem de direita’.

Viva a sexta-feira! O fim de semana vai chegando, hora de programar o tempo de relaxar.
Sorte e saúde a todos, por toda a vida!

Share

GDIA