Ônibus é apreendido com quase 580 quilos de cocaína e crack na BR-277

6 de agosto de 2018
Paraná registra 89 casos de violência contra a mulher a cada 24 horas
6 de agosto de 2018

Ônibus é apreendido com quase 580 quilos de cocaína e crack na BR-277

 

O veículo levava 22 passageiros que seguiam para uma convenção religiosa em Santa Catarina

 

 

Uma ação conjunta entre a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Receita Federal resultou na apreensão de 522 quilos de cocaína e 57 quilos de crack, na madrugada de sábado (4). As drogas estavam escondidas em um ônibus de turismo, que foi abordado na BR-277, em Cascavel.

O veículo com placas de Presidente Prudente (SP) levava além do motorista, 22 passageiros. Segundo a polícia, eles saíram de Foz do Iguaçu e seguiam para uma convenção religiosa em Florianópolis (SC).

O coletivo foi parado em uma fiscalização de rotina, porém durante a abordagem, os policiais desconfiaram do transporte de ilícitos e decidiram realizar uma vistoria mais detalhada no interior do veículo. Durante o trabalho, a equipe localizou um fundo falso no assoalho, próximo ao banheiro, onde estavam escondidos 485 tabletes de cocaína e 54 tabletes de crack.

Todos os ocupantes do ônibus foram conduzidos à Delegacia da Polícia Federal de Cascavel para prestar esclarecimentos. Essa foi a segunda maior apreensão de cocaína neste mês e a segunda maior do ano, na região Oeste do Paraná.

Na última quinta-feira (1º), a PRF flagrou um veículo Citroen C3 carregado com 71,6 quilos de cocaína; 4,2 quilos de haxixe e oito quilos de crack, durante uma fiscalização na BR-277, em Santa Terezinha de Itaipu.

A droga estava escondia em fundos falsos nas portas e no tanque do veículo, que foi localizado em um milharal após o motorista fugir da abordagem.

 

Caminhão-tanque

Em abril deste ano, a Receita Federal realizou uma das maiores apreensões de cocaína da história de Foz do Iguaçu e região. Cerca de 1.800 quilos da droga foram encontrados em um caminhão-tanque, que foi abordado pelas equipes, na BR-277, em Cascavel.

Os policiais desconfiaram da carga ao verificar a nota fiscal apresentada pelo motorista, que indicava um carregamento de óleo feito a base de vísceras de animais. Ao ser questionado sobre o produto, o condutor do caminhão demonstrou nervosismo e acabou entrando em contradição.

Diante da suspeita, o caminhão foi conduzido ao Porto Seco de Foz do Iguaçu, onde foi submetido a um aparelho de escâner, que indicou a presença de um fundo falso, onde foram encontrados diversos tabletes da droga.

Pelos documentos foi possível identificar que o veículo saiu de Minas Gerais e tinha.

(Da redação  /Foto: divulgação PRF)

Share

GDIA