Ninguém esquece

Clima intimista faz do mini wedding uma cerimônia aconchegante
16 de abril de 2018
Toca do Leão
16 de abril de 2018

Ninguém esquece

O escritor, jornalista, publicitário e relações-públicas (aposentado) Rubens Nogueira chegou aos 90 anos esbanjando energia e intelectualidade. Epa, suprima os parênteses e a palavra “aposentado”! Rubens não se aposenta nunca e agora ele encontrou um meio de despejar a sapiência acumulada nessas nove décadas bem vividas: escreverá num blogue. Isso mesmo, virou blogueiro. Com o nome Antes que me esqueça, o endereço virtual tratará muito além das memórias do nosso querido Rubens, um senhor personagem de Foz do Iguaçu, no tempo em que chefiou o setor de Relações Públicas de Itaipu por pouco mais de uma década, coisa que os mais chegados e legiões de amigos cultivados jamais esquecerão.

Memória
Então, o Rubens, que vive no Rio de Janeiro, beirando as muretas da Urca, à sombra do Pão de Açúcar, foi a pessoa que mais recebeu autoridades grifadas no livro de visitantes de Itaipu. Pode-se afirmar que poucos diplomatas tiveram a oportunidade de reverenciar e receber um aperto de mão por parte de tantas realezas, primeiros-ministros, presidentes, mandatários e celebridades de todo o planeta. Cumpriu a missão exemplarmente, sendo assim vamos imaginar a riqueza de conteúdo do seu portal, que integrará o canal de blogues www.jornalcruzeiro.com.br. Ele dissertará do cotidiano à literatura e nos brindará, por meio de sua ótima escrita, com crônicas e pensamentos; o bom de anunciar algo assim é acreditar que a internet terá salvação quando incorporada por pessoas como o Rubens.

Ataques
Este Corvo acompanha com atenção os ataques que o vereador Márcio Rosa vem sofrendo nas redes sociais. Beira o ridículo o que algumas pessoas expressam, um compêndio de agressões desnecessárias. O caso é que isso ilustra a quantas andam a intolerância e a falta de conhecimento, a começar pela distorção de um fato. Márcio apenas alertou sobre a inconstitucio-nalidade que há no Legislativo local deliberar sobre uma questão de domínio da União, como é a ideologia de gênero nas escolas.

Ideologia
Teoricamente, o gênero conduz ao pensamento de que ninguém nasce homem ou mulher, mas cada indivíduo deve construir sua identidade ao longo da vida, independentemente dos hormônios. Em outras palavras, onde há civilização, isso não é ensinado, e sim respeitado. Esse radicalismo, de repelir um simples alerta do vereador, explica por que crianças sofrem bullying ou por que há racismo e outras formas de segregação humana; explica inclusive a ignorância que há quando se expressa o que não entende, por exemplo. Vamos parar com isso, não é assim que se discute um tema tão sensível. Não é deste modo que se utiliza o livre, sagrado e duramente conquistado direito à expressão de ideias.

Ditadura
Este Corvo vê com certa preocupação esses movimentos inspirados na ultradireita conservadora, radical; o mundo já se arrependeu da ascensão desses ideais. Não é a direita que vai massacrar a esquerda e vice-versa, no meio disso há o senso humano da convivência, ainda mais num país de natureza pacífica como é o Brasil. Este Corvo às vezes reclama a ausência das aulas de OSPB nas escolas, nas quais se estudava a Constituição, mas isso não quer dizer que o “pau de arara” é uma solução. Por favor! As pessoas usam as redes sociais como fossem câmaras de tortura, e isso é ilegal e imoral — e não é justo, quer dizer, são atitudes criminosas e que somente contribuem na propagação do ódio. Dependendo das atitudes de pessoas assim, se existisse internet nos anos 30, provavelmente estaríamos habitando as cavernas, enquanto muita gente sonharia em desbravar as estrelas. Está na hora de discernir mais sobre o poderio de algo tão maravilhoso e que está sendo jogado no lixo.

Nem no feudalismo
Até nos feudos havia o temor de contrariar as regras dos reis, e isso lá pelas bandas da Idade Média. O homem moderno tem acesso (em minutos) a tudo o que precisa saber sobre leis, ética, comportamento, enfim, o que está em acordo com o bom convívio social, sem precisar criar confusão nem viver perigosamente. Basta querer.

Ninguém quer…
…a privatização da Eletrobras? Pelo menos os trabalhadores do setor elétrico não. O tema tramita da Câmara dos Deputados, e protestar é a forma com a qual os eletricitários pretendem dar o recado.

Contas alheias
Desabou uma informação de que o governo vai tirar dinheiro de Itaipu para destravar obras da usina de Angra 3. Seria uma maneira de retomar a construção da usina nuclear Angra 3. A Operação Lava Jato foi que travou as obras lá. Os recursos evaporaram, e Itaipu é que pode pagar o pato, ou melhor, a conta.

Sem privatização
O relator da Medida Provisória (MP) 814, o deputado federal Júlio Lopes (PP-RJ), sugere em seu relatório que Itaipu e Eletronuclear, que são empresas ligadas à Eletrobras e que não podem ser privatizadas, façam uma espécie de parceria na comercialização da energia da binacional. Em outras palavras, a receita de Itaipu pode evitar a liquidação antecipada da dívida de Angra 3 com o BNDES e com a Caixa, permitindo a retomada das obras. É o primeiro petardo que caiu no colo do recém-empossado Marcos Vitório Stamm.

Saída estratégica pela esquerda…
Este Corvo não se cansa de usar (sem pedir) a célebre frase do Leão da Montanha (Snagglepuss), personagem dos desenhos de Hanna e Barbera. É mais ou menos assim a proposta do vereador Jeferson Brayner que pode ir ao plenário nesta semana. Ela é, na verdade, uma análise da Comissão de Legislação, Justiça e Redação sobre a conscientização dos jovens, ou seja, uma medida em acordo com a legalidade sobre o que se pode ou não ensinar e agregar conhecimento sobre temas em dúvida. Como sabemos, a cabeça dos jovens hoje em dia é como um encontro de galáxias. Sendo assim, a “juventude, jovem, juvenil” contará com um vasto cabedal de atividades no seu calendário. Desse jeito pode e não afronta a Constituição.

Cronograma
Toda vez que há mudanças na diretoria-geral brasileira, surgem especulações sobre o que será dos projetos em andamento na binacional. Numa rápida passada de olhos pela história, é possível afirmar que pouquíssimos projetos saíram do trilho; sendo assim, nada vai mudar em Itaipu. Bom, a não ser que uma locomotiva se atravesse pelo caminho, como é o caso de mexer nos recursos para salvar outro empreendimento energético. Mas Itaipu deve ter caixa para sustentar os próprios projetos e dar uma força para outros; essa grana pode estar na negociação da compra do excedente paraguaio. Vai sobrar é para os hermanitos.

Segunda ponte
Não é só no Brasil que fazem promessas de terminar a segunda ponte com o Paraguai em épocas de eleição. Na semana passada, ao inaugurar uma obra, um ministro disse que o presidente Cartes autorizou a construção da ponte entre Presidente Franco e Foz. No entanto, ele acrescentou que o financiamento do projeto estaria a cargo de Itaipu! Santa binacional!

Lembrança
O ministro em questão é Jimenez Gaona, e em seu discurso chamou a atenção ao lembrar que existe “apenas uma ponte” ligando os dois países, unindo os Brasil e Paraguai. Será que precisa lembrar uma coisa dessas? Quem mora na região está cansado de saber. Quando será que um assunto de tamanha importância para o desenvolvimento regional vai deixar a boataria eleitoreira e passar a existir de verdade, em forma de movimentação de máquinas, trabalhadores, aço e concreto?

Seu Trump
Muitas pessoas podem nem dar bola ao que está acontecendo, mas há um estopim bem aceso e ele pode chegar a um barril de pólvora gigantesco, ou melhor, transformar o planeta em poeira cósmica depois de hecatombe nuclear. Os russos só não revidaram os mísseis jogados na Síria porque não querem atrapalhar a realização da Copa do Mundo! Tampouco os países classificados Inglaterra e França resolveram boicotar a competição.

Ciúme
Vai ver, pelo fato de não se classificarem, os Estados Unidos vão dar um jeitinho de avacalhar o Mundial. Será que uma barbaridade dessas pode chegar a acontecer? O Corvo protesta!

Propaganda chata
O celular do Corvo foi indevidamente invadido pela propaganda do Uber. É ameaçar uma soneca que a musiquinha começa e lá vem a locução informando as maravilhas do aplicativo. Foi necessário levar o aparelho para um especialista para retirar o comercial da tela. Que abuso, hein? Se isso persistir este Corvo vai deixar de usar os carros do aplicativo e procurar os concorrentes.

Candidato, eu?
Gilmar Piolla foi às redes sociais e explicou por que não será candidato. “Disputar eleição é uma tentação que me rodeia faz tempo, mas não será desta vez que vocês me verão candidato. Para ser bem sincero, talvez nunca o faça. Analisei a possibilidade, os prós e contras, e cheguei à conclusão que seria mais importante do ponto de vista pessoal, familiar e profissional, continuar como secretário”. O texto é um pouco longo para o Corvo reproduzir aqui. Mas Piolla vai mesmo ficar fora das eleições.

Share

GDIA