Campanha

Moro determina prisão de Lula para cumprir pena no caso do triplex
6 de abril de 2018
O programa integrado de educação turística (PIET) inicia as atividades
6 de abril de 2018

Campanha

Corvo, estou bem feliz por saber do empenho de vocês em melhorar o jornal. Vi os outdoors. Tenho a relatar que todos os dias estou ligada no impresso e também no eletrônico. Me contaram que estão testando um aplicativo, e isso é essencial. É um bom serviço se a intenção é deixar o leitor preparado. Parabéns e olha, o conteúdo é show, na medida para os moradores da cidade. É abrir o jornal e, batata, tudo o que aconteceu no dia anterior está lá.
Nair Vasconcelos Resende
O Corvo responde: muito obrigado, professora, suas palavras são animadoras, e isso nos faz trabalhar redobrado quando a intenção é agradar e suprir o leitor para se manter informado. Fique ligada que teremos muitas novidades a partir da semana que vem. Anunciaremos tudo em nossas páginas e redes sociais. Mas sobre o conteúdo, o Corvo vai repassar seu elogio para o grande Robson Meireles, ele é o responsável por esse trabalho atuante e muito responsável! Mais uma vez, obrigado!

Estarfi

Prezado senhor Corvo, devo admitir que me sinto um pouco seguro quando deixo o meu carro devidamente estacionado nas ruas de Foz. Graças a Deus nunca aconteceu nada. Mas eu tenho uma reclamação aqui: por várias vezes não achei as moças que fazem a fiscalização do sistema. Mas quando isso acontece, sempre há uma multa no para-brisa toda a vez que eu retorno. Elas são educadas e camaradas, pois em muitas ocasiões eu disse que só faria uma entrega e voltaria, e elas não multavam. Mas como é que faz para achar essas pessoas quando a gente precisa? Nem sempre o cartão tem créditos ou elas estão no perímetro. Escrevo porque ontem dei a volta no quarteirão, e nada. O que passa, Corvo?
Ramsés Oliveira

O Corvo responde: prezado, acontece o mesmo com este Corvo toda a vez que precisa estacionar e por algum motivo não possui crédito no cartão do Estarfi. O ideal é encontrar as agentes e manter o cartão sempre com um pouco de crédito, aí não há risco de levar multa. Mas o Foztrans, caso ache necessário, pode usar o espaço para explicar o caso aos leitores.

11 horas…
…foi o tempo que os ministros levaram para concluir o caso do pedido de habeas corpus para o Lula, que inclusive foi negado. Mas tem gente apostando que mesmo assim o ex-presidente não vai preso. Isso é tudo o que os opositores querem, porém as nossas leis são assim meio que enroladas, por isso falam tanto em reformas no Judiciário.

Placar
Francamente, este Corvo não imaginou que o placar fosse tão apertado e quem decidiu, na verdade, foi a ministra Rosa Weber, que estava balançando entre conceder ou não a medida requerida pelos advogados do Lula. Todo mundo sabia a posição da ministra Cármen Lúcia e sua inflexibilidade. Mas como sabemos, restam recursos e todo um meandro legal difícil de explicar; enquanto isso, la nave va!

Seu Gilmar
As redes sociais estavam repletas de memes envolvendo o ministro Gilmar Mendes, que mudou o voto conforme muda o vento. Impressionante a marcação em cima do homem.

Lula lá, Protetor Jorge aqui
O STJ negou um recurso do vereador. O caso agora vai parar no Supremo. Haja suplentes na dança das cadeiras. Quando é que a Câmara de Foz vai conseguir manter uma legislatura do começo ao fim? Estamos mesmo ruins no cenário político.

Cartinha na íntegra
“Prendado sinhô Corvo, pesso que pubrique esa minha carta na intrega, sem muda uma letrinha, porfavor. Percisei uma enformação e fumo no prédio da prefeirtura. Lá disseram pra nois i no outro prédio, lá pelos lado dos baracão dos Bordim. Fiquemo um tempão isperano e nada. Fumo imbora e escrivimo pro sinhô. recrama Corvo, mais nun muda nada da carta.”
Eleodoro Gimenes

O Corvo responde: dito e feito, seu Eleodoro, não mudamos nadinha do seu texto. Sua reclamação será publicada tal qual nos enviou, assim os leitores imaginam o trabalho que o Corvo encara todos os dias.

Peças ao sol
Falar em “Complexo Bordin”, na Avenida JK, quem passa por lá ofusca os olhos com o reflexo que irradia daqueles equipamentos reluzentes de aço inoxidável, que deveriam ser usados no reparo das ruas. São componentes da tal Usina de Asfalto, ainda em exposição.

Suplentes e candidatos
O que será que dá na cabeça de algumas pessoas ao acreditarem que pelo fato de esquentarem um tiquinho de nada a cadeira na Câmara já é suficiente para encarar uma campanha para deputado? É, o sucesso sobre rapidinho para a cabeça quando o fato de “se achar” é maior que a realidade. Como é bom sonhar!

Provopar vai pagar?
Taí um caso que entrará para o rol da dúvida, como o ovo e a galinha. Os advogados de defesa sustentam que o Provopar não pagou os funcionários porque não recebeu os subsídios, no entanto a entidade também não teria cumprido os contratos, sustenta o governo. E como é que fica? No fim das contas, o município será corresponsável, escrevam. Quem vai arcar com o prejuízo é o povo, que paga os impostos. Irresponsabilidade é uma coisa que custa caro. É no que dá colocarem incompetentes no poder.

Novela
Até quando vai esta novela no Porto Seco, hein? Será que ninguém pensa no sofrimento dos profissionais caminhoneiros e nos prejuízos que essas greves dos auditores causam? Poxa, já ganham uma boa grana e ficam nisso, prejudicando a economia e a vida dos outros. Tá na hora disso ter um fim.

Na lembrança
Luiz Fernando Vianna foi um dos diretores-gerais brasileiros que menos tempo ficaram no cargo em Itaipu e, ao mesmo tempo, um dos que mais conseguiram aproximar-se da cidade. Vai embora e deixou um presentão, R$ 400 milhões em ações e programas no Oeste do estado nos próximos três anos. O Corvo votaria de olhos fechados num homem assim. Mas pelo visto ele passa longe da política.

Mercado Municipal
Corvo, será que com a saída do diretor-geral de Itaipu vamos ter algum revés nas obras em andamento? Digo isso porque estou bem feliz com as obras do mercado municipal, que, aliás, são quase do lado de casa. Corremos algum risco?
Paula Borges

O Corvo responde: a senhora pode ficar tranquila. A binacional toca em frente os projetos independentemente das sucessões de diretoria. Pelo menos tem sido assim com o passar dos anos.

Lojas francas
O tema parece que deu uma esfriada? Esfriou nada, há setores trabalhando nos bastidores e muito em breve teremos uma boa notícia sobre o assunto.

Quiosques no “buchódromo”
Foz não tem praia, e o local de caminhada na Avenida Paraná é o único onde o povo pode exercitar-se. Independentemente daquilo que foi discutido na Câmara, o tema é uma “lengalenga”. Imagina se no Rio, na orla de Copacabana, demorassem tanto tempo assim para solucionar uma questão de simples apoio ao cidadão nos momentos de lazer?

Unimed medonha
Corvo, você tem plano de saúde? Olha, a situação é desanimadora. Estou passando um inferno para poder fazer um exame. Se estivesse de fato muito mal, acho que já teria partido para outra. Agora pensa, você paga um plano de saúde anos a fio e quando precisa fazer umas consultas enfrenta um tormento sem fim? Puxa vida! E o pior não é isso. Vendem gato por lebre. Tive de fazer um exame que está na lista do plano, mas a máquina está quebrada, custa um dinheirão e a Unimed me reembolsa 25% do valor. Como é isso?
MRV (A leitora pediu a não publicação de seu nome.)

O Corvo responde: é por isso que os planos de saúde estão quase vencendo as operadoras de celulares no ranking das reclamações. Ganham muito dinheiro e no momento em que o usuário precisa, sofre duplamente, uma por estar doente e outra por causa do plano de saúde.

 

Share

GDIA