Esporotricose: doença que pode afetar gatos e humanos

DNIT terá que indenizar motorista acidentado em rodovia do Paraná
15 de abril de 2019
Websérie
15 de abril de 2019

Esporotricose: doença que pode afetar gatos e humanos

Transmitido geralmente por arranhaduras, a doença é uma micose que causa lesões sérias. Em humanos pode comprometer o sistema imune

A temida ESPOROTRICOSE, infelizmente chegou em Foz do Iguaçu! Trata-se de uma ZOONOSE, ou seja, uma doença transmitida pelos animais aos homens. É CAUSADA por um fungo, comumente encontrado na natureza, principalmente nos
troncos das árvores, onde os gatos gostam de afiar suas garras.

A TRANSMISSÃO se dá principalmente por arranhaduras, mordeduras e contato com as lesões, que se concentram especialmente na região da cabeça e das gatas, mas pode se disseminar para outras partes do corpo inclusive para os pulmões e
outros órgãos. Pessoas com doenças que comprometem o sistema imune e também animais devem ter cuidados redobrados.
Existe TRATAMENTO, que consiste na administração de antifúngico por via oral e outras drogas quando necessário, porém, o custo não é barato, visto que muitas vezes o tratamento pode ultrapassar de 12 meses caso tenhamos formas mais agressivas e resistentes.

Para PREVENIR, deixem seus gatos CASTRADOS, dentro de casa, pois assim evitam brigas e disseminação da doença. O argumento não é válido de que é impossível manter o gato em casa. O que ocorre é que muitas vezes o tutor não quer ter o trabalho ou o gasto de telar a casa, escutar miados noturnos até o gato se acostumar só com o ambiente interno e castrar
o bichano. Falta paciência e bom senso. Gatos gostam de segurança, boa alimentação, brincadeiras e vida tranquila, e isso tudo é muito possível até mesmo dentro de uma quitinete, basta querer. Ah, cães também podem adquirir a doença caso sejam
arranhados ou mordidos por gatos contaminados. Caso seu animal tenha lesões em qualquer parte do corpo, de difícil cicatriza-
ção procure URGENTE seu médico veterinário para que o diagnóstico laboratorial possa ser feito. PRECISA SIM DE EXAME, sem ele não fecha o diagnóstico! Não se esqueçam!!

 

Juliana Esteves
Médica Veterinária da Bichos S.A

Share

GDIA