Editora da UNILA promove palestra sobre literatura afro-feminina com a escritora Lia Vieira

Centro da Juventude está com inscrições abertas para cursos
13 de setembro de 2017
Inscrições abertas para o 21º desafio de pesca à corvina
13 de setembro de 2017

Editora da UNILA promove palestra sobre literatura afro-feminina com a escritora Lia Vieira

Criada há cerca de três anos, a Editora da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (EDUNILA) participa de sua primeira Feira Internacional do Livro de Foz do Iguaçu com vistas não apenas a divulgar conhecimento, sua principal missão, mas também promover debates sobre temas atuais. Como este objetivo, a EDUNILA  promove, na quinta-feira (14), uma palestra com escritora carioca Lia Vieira. Já na sexta-feira (15), gestores da UNILA, UTFPR e da Unioeste participam de uma mesa-redonda sobre o tema “Educação em tempos de crise”.

Graduada em Economia, Turismo e Letras, pesquisadora, artista plástica e militante do movimento negro e de Mulheres, Lia Vieira abre as palestras oferecidas pela EDUNILA à comunidade falando sobre o tema “Vista nossas palavras — a escrita e a identidade afro-femininas”. Autora de “Só As Mulheres Sangram” (Nandyala Livros, 2011), que reúne nove contos cujo tema é o cotidiano de mulheres negras, Lia também é poeta e possui uma grande produção, levada ao público por meio da série “Cadernos Negros”.

As narrativas de “Só as mulheres sangram” se passam nos mais variados espaços, em uma simples rua, em uma comunidade ou um presídio. Não muito comuns na literatura brasileira, os temas são o mote para a autora lançar luz sobre questões cruciais da sociedade brasileira. Além desta obra, Lia lançou os livros “Eu, mulher – mural de poesias” (1990) e “Chica da Silva – a mulher que inventou o mar” (2001). Recentemente, lançou a coletânea “Olhos de azeviche” (Editora Malê), que reúne outras escritoras negras, como Conceição Evaristo, Cristiane Sobral e Geni Guimarães.

A ideia de trazer Lia Vieira surgiu depois da notícia de que a homenageada pela Feira Internacional do Livro de Foz do Iguaçu seria Ana Maria Machado. Com base nisso, decidiu-se convidar também uma mulher, e mais ainda, uma mulher negra para trazer uma literatura afro-feminina.  “Creio que é dever de uma Editora Universitária trazer um tema que pouco se fala, se lê e que muitas vezes é desconhecido do público geral para uma Feira do Livro”, justifica o coordenador da EDUNILA, Marcelo Kunde. “Quando ficamos sabendo que pela primeira vez a Feira homenagearia uma mulher, logo pensamos em trazer uma escritora para falar sobre gênero e, por que não, gênero e questões raciais na mesma roda de conversa?”, argumenta.

A participação de Lia será a partir das 19h desta quinta-feira. A mediação será da professora e antropóloga Angela Maria de Souza, da UNILA.

Gestores de IES
Em um momento em que a situação das instituições de ensino superior (IES) públicas chama a atenção do país, a EDUNILA oferecerá à população de Foz do Iguaçu e região a oportunidade debater com os gestores. Na sexta-feira (15), a programação da Feira do Livro inclui uma mesa-redonda com a participação do reitor da UNILA, Gustavo Oliveira Vieira, e dos diretores da Unioeste – campus Foz do Iguaçu, Fernando Jose Martins, e da UTFPR – Medianeira, Flavio Feix Pauli.

A mesa-redonda, cujo tema será “Educação em tempos de crise”, está marcada para as 19h e terá mediação do jornalista Alexandre Palmar.

A participação da EDUNILA na Feira do Livro surgiu com a meta de se aproximar da comunidade e das demais instituições públicas de ensino da cidade e região. Por esta razão, buscou-se uma parceria com a Unioeste, concretizada pelo campus local e com a editora da instituição.  Com isso, foi possível dividir os estandes e oferecer o livro Raul Pompeia, tarefa que está a cargo da Edunioeste.