É hoje…

Foz Cataratas Futsal faz bonito e bate Minas Tênis Clube em casa
26 de março de 2018
Opinião
26 de março de 2018

É hoje…

Por onde se vai, as pessoas querem saber sobre a visita do Luiz Inácio Lula da Silva; onde ele irá, com quem falará, o que dirá. De tudo isso o Corvo tem certeza de apenas uma coisa: Lula se defenderá, explicará o apartamento, a chácara e o que considera um motim contra a sua pessoa. Falar sobre isso é natural, inclusive uma das razões dessa peregrinação pelo país.

A realidade
E em sua fala sobre a situação do Brasil, Lula convence de placa, quando se dirige aos que estão abaixo da linha da pobreza; os números, índices, constatações não são em nada favoráveis aos brasileiros. De um modo em geral, quase tudo foi parar na capa da gaita. Mas o que pensa o povo brasileiro? Pensa em renovação, em encontrar gente capaz de levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima. Lula, por enquanto, tenta livrar-se da imagem de vidraça quebrada, ao mesmo tempo sendo a pedra. Definindo melhor, pelo momento, o ex-presidente é uma pedra envidraçada, mas que incomoda.

Vitorassi
E para variar, Dilto Vitorassi mandou ver contra os grupos que ameaçavam fechar a BR-277. Disse que hospedaria o povo do MST nas instalações do Sindicato dos Motoristas e, se fosse o caso, enfrentaria os “Bolsonaristas” com foice, machado e facão! Eita!

Mais Pecúlio
Alguém telefonou para o Corvo informando que haveria um movimento bem acima do normal no pátio de viaturas da Polícia Federal na tarde de ontem (domingo). O Corvo checou, e outra fonte relatou que estava tudo normal. Ao lerem notas assim, decerto alguns policiais federais se julgarão observados, mas tudo faz parte do trabalho da imprensa, como uma forma de auxiliar sem atrapalhar o andamento de várias investigações que, sabemos, estão em curso. A fonte que ligou para a redação relatou que todas as vezes em que houve surpresas nas madrugadas, em razão das fases da Operação Pecúlio, o movimento era similar. Vai ver desta vez é por causa da ilustre visita do Lula.

Pecúlio?
E se houver mais uma fase da operação, sobre o que seria? Hum, o passarinho sentiu uma coceira ao lembrar-se de uns repasses na área social. Vai que isso faz parte das investigações.

Protestos
Havia muita movimentação nas redes sociais, com a solicitação de mobilização para o protesto em razão da visita do Lula. Até barricadas na BR os contrários estavam sugerindo. Não podemos esquecer que entramos na Semana Santa e certas atitudes configuram pecado; atrapalhar o movimento no turismo é um deles. Devemos ter em mente que muitos antecipam a chegada em Foz por via terrestre, e não queremos que os nossos visitantes passem um carão por causa de um rebuliço político.

A favor
E de fato há muito movimento na BR-277, pois várias caravanas estão chegando a Foz. As concessionárias de pedágio estão felizes, a visita do Lula acabou gerando um lucro. Isso se o ex-presidente não desistir, levando em conta o que seus assessores acompanham sobre a sua visita. Preso ele já sabe que não vai, pelo menos no período em que estiver na fronteira. Numa dessas resolve esticar até a Páscoa.

Números maiores
Na edição de final de semana (sábado e domingo), este jornal deu destaque de capa sobre um investimento de Itaipu no sistema de segurança na Ponte da Amizade. A binacional, segundo informado, investirá R$ 2,5 milhões no incremento. O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, que esteve na hidrelétrica, anunciou uma série de investimentos para tentar garantir o controle de fronteira. Ao que consta, o volume total de investimentos passará dos R$ 6,5 milhões, mais que o dobro do que foi divulgado pela Itaipu.

R$ 6,5 milhões?
O Corvo foi verificar e, graças à justeza de algumas fontes, ficou sabendo que o investimento cobrirá algo muito além das câmeras com reconhecimento facial. É que o projeto é bem mais amplo e prevê melhorias na área de aduana do Brasil, na ponte, sobre as águas do Rio Paraná por meio de mais embarcações e patrulhamentos — e, para variar, em obras também na aduana do Paraguai, que nós brasileiros sempre pagamos sem espernear. Vai ver os R$ 2,5 milhões são o valor de apenas uma etapa. Voltaremos ao tema.

Itaipu e o novo DGB
Há um mundo de especulações sobre o que acontecerá em Itaipu depois da Páscoa. Alguém garante que o nome do novo diretor-geral ficará no imaginário da especulação pelo menos até o coelho distribuir os ovos. Já falaram em Orlando Pessuti e até na ressureição de Jorge Samek no cargo, que teria deixado o PT e pulado para o seu partido de berço, o MDB, mas isso não passa de uma invencionice sem pé nem cabeça. Samek quer mais é cuidar das ovelhas.

No sonho…
O Corvo, como todo ser criado pela mão divina, também sonha e faz as coisas normais de um vivente. Esses dias o saudoso Hélio Teixeira apareceu num sonho deste Corvo (ele sempre aparece) dizendo que havia marcado uma audiência com o homem lá de cima. A intenção era negociar uma ressuscitação para ajudar o Euclides Scalco, pois seu nome estava na lista dos prováveis sucessores de LF Vianna em Itaipu. No dia seguinte, na vida real, o Correio Braziliense publicou nota abordando essa possibilidade. Atenção leitores, o Corvo não quer ser chamado de “dona Mercedes, a mística do Tocantins”, interpretada pela diva Fernanda Montenegro.

Arriscado
A vida de colunista às vezes é sacrificante e ingrata. O Corvo acerta nas previsões porque vai fundo nas pesquisas, gasta o dedo no vidro do celular, incomoda gente importante de madrugada, sábados, domingos e feriados; faça sol ou chuva, este passarinho comedor de carniça está trabalhando, atento, mantendo os olhos nos acontecimentos. E justamente por acertar na maioria das previsões, o Corvo é assediado para muitas outras coisas, como o resultado da Mega-Sena, sobre o que vai dar no jogo do bicho e quando o Reni Pereira será preso. A onda de consultas agora é para saber quem vencerá a Copa do Mundo e, para variar, quem assumirá a diretoria-geral brasileira de Itaipu.

Na real…
Mas há dois nomes em evidência, e possivelmente a solução está entre eles, ou seja, uma medida caseira, mais técnica do que política para assumir a binacional. O engenheiro e diretor técnico Mauro Corbellini e o diretor jurídico Cezar Eduardo Ziliotto estão na ponta da lista para a nomeação. Michel Temer está rosqueando a Montblanc Ed Limit 100, que teria ganhado no dia do aniversário. Isso também saiu no Correio Braziliense, o canal referido das fontes palacianas.

“Vianna é um diplomata”
É o que disse o Mário Menel, presidente do Fórum das Associações do Setor Elétrico, órgão que é conhecido como FASE. A menção se dá pelo excelente trabalho realizado por LFV em tão pouco tempo, a começar pelo compartilhamento da gestão com o Paraguai, coisa que “parece fácil”. Só parece, diga-se. Vianna vai trabalhar na iniciativa privada e num dos cargos mais cobiçados em matéria de salários em dólares. Ele vai atuar na Delta, uma comercializadora de energia muito influente no sistema.

E o seu Richa?
Hoje ele deve anunciar a saída do governo e a pré-candidatura ao Senado da República. É 99% certo que disputará as eleições, o que viabilizaria o filho e o irmão na corrida pelas cadeiras na Assembleia Legislativa e Câmara Federal. Se Beto ficar no governo, Marcello e Pepe estariam impedidos. Com a saída de Richa, Cida Borghetti assume o Palácio Iguaçu e vai com tudo para tentar a reeleição. Amanhã o Corvo trata dessas possibilidades.

Outra saída
Comenta-se com muita força a possibilidade do PSDB encarar a disputa para a Presidência da República com chapa pura. Tudo leva a crer que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, é quem vai encarar a missão. Pois então, o nome de Beto aparece em várias discussões no sentido de ocupar a “vice”. Alckmin é um fortíssimo candidato, isso se não arranjar algum enrosco contra ele no curso do processo. Parece que é em que a oposição mais trabalha.

Movimento
Na noite do sábado, um cidadão veio procurar o Corvo com a ideia de formar uma frente em prol da eleição de pelo menos dois deputados federais e no mínimo três estaduais para representarem Foz do Iguaçu. As ideias eram todas muito boas, mas em síntese só irão adiante com a adesão da sociedade organizada, com órgãos como a OAB, ACIFI, Codefoz, AEFI e outras associações que sabem a importância e a necessidade de alguém defendendo os interesses da cidade nas casas legislativas. O cidadão saiu um pouco broxado, para não dizer acabrunhado, com a discussão, e não foi em razão de desencorajamento do Corvo, mas sim pela complexidade que há em motivar as organizações para algo que é essencial; quer dizer: pela situação de Foz, esse movimento já deveria estar fazendo o chão tremer.

Questão matemática
A democracia é assim cheia de arestas para se parar, pois o que agrada a um desagrada a um monte, mas em tese não é difícil chegar-se à conclusão de que é de fato possível eleger no mínimo dois deputados para cada esfera, estadual e federal. Basta somar o número de eleitores e dividir pela quantidade de votos necessários. O que falta é coragem de dar personalidade ao movimento, valorizando os candidatos locais, reduzindo o número de votos para os candidatos de fora, para os aventureiros e pessoas que entram na disputa para esculhambar o processo, ganhando dinheiro e fazendo da política um negócio. É possível eleger representantes sem queimar o filme com os deputados que nos ajudam em seus mandatos, tanto na Assembleia como a Câmara Federal.

Haja peixe
O Corvo foi aos mercados olhar os preços dos pescados. Curiosamente o lambari está com preço de camarão. O bacalhau está caro, e no fim deve sair mais em conta levar a família a um restaurante do que preparar a bacalhoada. Resta ainda o recurso de tapear a turma colocando mais batata no prato que o peixe. Bom, vamos encarar as feiras populares que começam nesta terça-feira. Pode ser que ainda dê tempo de encontrar o conteúdo de uma boa receita.

Hora do Planeta
E quando foi isso? No sábado? O Corvo encontrou a vizinha que estava varrendo a calçada ontem pela manhã (domingo) e perguntou se ele desligou as luzes por uma hora, para cumprir a Hora do Planeta. Ela disse: “Que hora, hein, bem no capítulo da novela? Vai ficar pro ano que vem”. Bom, as pessoas estão mais preocupadas com a novela do que com o aquecimento global.

Share

GDIA