Dr. Brito desistiu

Todo dia é dela
10 de março de 2018
Opinião
10 de março de 2018

Dr. Brito desistiu

É elogiável a atitude do médico, que por sua vontade agora é um ex-vereador. Quem diria, lutou tanto, anos seguidos fazendo campanha pelos bairros, em seu consultório, visitando amigos, conseguiu uma ótima votação e, do nada, rapidinho, viu-se nesse enrosco. Dr. Brito deve ter sérios problemas com a consciência, do contrário continuaria lutando contra a maré, defendendo o precioso ideal. Se jogou a toalha é porque tem ideia das dificuldades que enfrentará no campo político. Melhor assim, pois poderá defender-se com mais afinco.

Várias frentes
Com o andar da carruagem, os atos de corrupção, mesmo que supostos, vão tornando-se mais difíceis no campo da defesa. A população vê o suspeito de meter a mão no dinheiro público como o mais asqueroso dos seres; dá nojo mesmo só de olhar. E quem se mete nessas frias já deve ter sentido que é assim. Mas voltando ao Dr. Brito, mesmo deixando de ser vereador, responderá às acusações e paira outro drama sobre os seus ombros: a discussão no Conselho Regional de Medicina. Ele corre o risco de deixar de exercer a profissão. É aí que a vida do caboclo se complica de vez.

De que adianta?
Num aspecto geral, os vereadores que foram cassados e aos poucos vão conseguindo reverter a bronca na Justiça ainda devem percorrer um longo caminho no sentido de usarem as cadeiras para valer. É o caso de Anice Gazzaoui, que não pode aproximar-se do Legislativo em razão das medidas restritivas que lhe foram impostas pela Justiça Federal. Dá no mesmo que chupar a bala sem tirar a embalagem. E tem outra: ao passo que os cassados vão avançando na luta que parece inglória, o Ministério Público também vai recorrendo; e até o assunto chegar ao Supremo é bem provável que a legislatura já tenha passado do prazo, ou seja, haverá eleições e os réus não poderão concorrer.

Pessimismo?
Nada disso, a análise deste colunista pode ser “pessimista” para os réus, mas ela é muito realista perante a sociedade, que quer levar a vida normalmente, sem tantos escândalos e questões de ordem moral na política.

Rock in Rio
Calma, deixem a Nanci explicar. Vai ver ela foi ao evento, mesmo dodói, para avaliar a possibilidade de trazê-lo para Foz, afinal de contas o Rio de Janeiro anda um tanto violento ultimamente. O povo já cai de pau em razão de qualquer coisinha.

Atropelador
Uma pessoa que se diz empresário causou um atropelamento duas semanas atrás. O fato foi noticiado aqui e no corpo do jornal. Visivelmente embriagado, trançando as pernas e até babando, o dono da caminhonete atravessou uma esquina abruptamente e quase matou um ciclista — que, aliás, está até hoje na UTI do Hospital Municipal. O causador do acidente pagou fiança para não ficar na cadeia, mas até agora não deu as caras para saber se a vítima precisa de algo, ou sua família. A novidade é que o empresário está espalhando aos quatro cantos que o ciclista é que estava bêbado. Como pode isso? O rapaz é pastor, atleta, bebe água, e olha lá. Esse negócio de o rabo morder o cachorro só se for em histórias em quadrinhos. Pare de falar besteira e vá acudir o atropelado, que não está nada bem.

Novas placas
Corvo, eu tenho um veículo com placas negras. É peça de colecionador, e levei um tempão lutando pelo reconhecimento. No meu Fusca não há um parafuso que não seja original, e se foi substituído é item do modelo original. E agora fui surpreendido com a necessidade de se colocar as placas do Mercosul. Corvo, o que eu faço?
Ronaldo Esteves

O Corvo responde: puxa vida, os leitores às vezes fazem cada pergunta difícil! Meu caro, você tem bastante tempo para se orgulhar de ter conquistado uma placa preta. Em setembro começam a emplacar os carros novos e depois o restante, até 2023, portanto sem estresse. O negócio é ir guardando um dinheirinho para o emplacamento. O Detran deve possuir informações mais precisas sobre todo o processo. A única coisa que o Corvo sabe é que a placa não cabe no espaço em que é em seu veículo: ela é bem mais larga. Vai ficar estranho.

Bronca à vista!
Tudo indica que viveremos fortes emoções nos próximos dias. Contaram para o Corvo que há mais uma operação, ou fase dela, para ser deflagrada. Um indicativo disso é a procura por hospedagem em alguns hotéis do centro de Ciudad del Este e Puerto Iguazú. Não se sabe se isso é maldade ou alarme falso, mas um “empresário” andava muito inquieto na noite de quinta-feira. Ele telefonou para as redações, para jornalistas e advogados querendo saber sobre a verdade ou não de uma determinação judicial. Ai meu Deus, que agonia! Calma parceiro, certas coisas são inevitáveis, sendo assim o negócio é se amparar em algum escritório jurídico.

Coletiva secreta
Narra a lenda que a entrevista coletiva com o prefeito, na qual ele anunciaria a reforma administrativa/2018, teria sido marcada originalmente para as 10h de ontem, sexta-feira. Alguns jornalistas foram até o encontro, mas lá informaram que a reunião, na verdade, estava prevista para as 14h. O caso é que, segundo uma informação, Chico e os assessores estavam deliberando sobre o caso pela manhã — e, claro, faro de repórter é algo difícil de explicar. Mas essas confusões de horário são normais.

Expectativa
O pequeno contratempo ocorrido pela manhã acabou aumentando a curiosidade acerca dos fatos e teve quem nem almoçou e ficou de plantão em frente à Fundação Cultural, onde o Chico falaria sobre as substituições. Para desconsolo dos mais afoitos, a coletiva foi mais uma vez adiada, e sem previsão. O que será que corre pelos bastidores que causaria o adiamento de um assunto tão simples? Vai ver tem alguém agarrado na ponta do pau de sebo e não quer descer de jeito algum.

Chatice
Os papais e mamães que vão buscar os pimpolhos no edifício onde funciona a Uniamérica (Bertoni & Cia.) estão utilizando um acesso pelos fundos do complexo; por onde a turma saía do Boulevard antigamente. É praticamente impossível trafegar pelo bairro nos horários em que a campainha toca. Há quem fique até 15 minutos trancado no trânsito e, em geral, quem não tem nada com isso.

Som na hípica
Seu Corvo, li uma nota sobre a algazarra de alguém que habita uma das casas do Clube Hípico. É verdade, mas é bom que se diga que naquele bairro muitas pessoas fazem a mesma coisa. Lá pelos lados do Novo Horizonte então, é difícil as pessoas descansarem. Pior, chamam a polícia, os infratores são autuados, os policiais viram as costas e começa tudo de novo. E quem denuncia ainda é ameaçado. É uma tristeza isso.

O Corvo comenta: mas não é por isso, pelo desrespeito, que o cidadão sofrerá por causa do barulho. A lei diz que ninguém, a qualquer hora do dia ou da noite, pode fazer ruído acima de 60 decibéis. Isso rende multa e pode dar cadeia.

Seu Delfim
Até o ex-ministro não escapou das garras corruptivas. Ele, que as pessoas diziam ser uma “reserva moral”, teria enchido as burras por meio de propina. Nada se salva neste país.

Seu Inácio
O empreiteiro Inácio Colombelli não quis saber de muita conversa e delatou Reni e parceiros. Foi a metralhada do dia. Disse que pagou propina de R$ 170 mil, mas dinheiro que saiu do lucro da construtora, e não de superfaturamento. Em casos assim é um pouco difícil separarem o óleo da água.

Sem coletiva mesmo

No final da tarde, a assessoria do Chico divulgou a mudança do secretariado. Depois do “deixa que eu chuto”, os nomes saíram na base do release. Curiosamente o Ney Patrício não é o secretário de Governo, a primeira-dama, dona Rosa, tem a sua pasta para atender às políticas sociais (Direitos Humanos) e outras três colegas concursadas o Meio Ambiente, Governo e Saúde. Chico preferiu as soluções caseiras.

Dona Salete

A secretária de Governo deverá lidar mais com questões de projetos, em que é especialista. Salete Horst é irmã do Professor Sérgio e conhecida por ser forte na pegada, além de queixo-duro. De qualquer forma, Chico atendeu à pauta de inclusão das mulheres, para fechar a semana delas. Escapou do pau de macarrão.

Piás pançudos
Quem diria, depois de tanta confusão, líderes da Coreia do Norte e Estados Unidos confabularão em encontro. Menos pior do que destruírem o mundo. A todos, um bom fim de semana!

Share

GDIA