Idgar Dias Júnior

Share
8 de agosto de 2017

Campo & Lavoura

Michel Temer obteve 130 votos dos 195 possíveis da bancada ruralista. Se se considerar que o presidente obteve no geral 263 votos a seu favor, fica fácil concluir que metade deles veio dos ruralistas.
Há quem diga que isto foi resultado das negociações que resultaram numa anistia fiscal de 8,6 bilhões de reais para os produtores rurais.
Os ruralistas pregam outra versão: que a negociação havia se iniciado bem antes do evento da delação da JBS e que da forma como foi aprovada gerou reações bem negativas, visto que os juros da dívida passada foram praticamente zerados, mas doravante é a Selic o índice que corrigirá essas dívidas, que será ainda mais cara e na maioria dos casos impagável. Na verdade, os ruralistas entendem que o acordo provocará forte descapitalização no setor.

Reformas, o próximo passo?
Segundo analistas do mundo político, é bem provável que a Reforma da Previdência passe. Como sugerido pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, é provável que já no início do mês de setembro haja votação neste sentido. Isto porque há uma reforma que os parlamentares julgam ser atualmente a mãe de todas elas: a reforma política.
Como é sabido, para 2018 não haverá dinheiro privado para a realização de campanhas políticas. A lei proíbe doações de pessoas jurídicas e, ainda que pudesse, os maiores doadores estão encrencados com a Operação Lava Jato. Assim, a forma encontrada pelos parlamentares foi apelar para uma reforma que lhes garanta financiamento público para a realização da campanha.
Desse modo, o Executivo e o Legislativo terão que celebrar um acordo para aprovação de ambas reformas. Seguramente a mais urgente seria a Reforma Política, haja vista o tempo exíguo para as discussões, aprovação e votação da proposta: o mês de setembro. Ficaria assim, portanto: o Governo Central trabalharia em prol da Reforma Política para que os parlamentares tenham recursos para a campanha de 2018 e o Congresso – em retribuição – trabalharia em prol da aprovação da Reforma da Previdência, a mãe de todas as despesas fiscais do governo (hoje perto dos 50% das receitas federais).

Servidor Público
Palavras do juiz do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-9), Marlos Melek, à jornalista Camilla Veras Mota, da BBC Brasil: “O que quero dizer com ‘o problema é o servidor público’ não é nem a figura do servidor em si, mas um sistema que gera esse servidor público. O exemplo mais patente que eu dou é do ônibus. Para rodar um ônibus no Brasil você precisa de seis licenças diferentes: a do órgão de transporte municipal, da Embratur, da ANTT, licenciamento, emplacamento, IPVA… O que está por trás de tudo isso? Um monte de servidor público. Por que tem que ter seis carimbos para rodar um ônibus no Brasil? Porque atrás de cada carimbo tem três, quatro servidores públicos. Isso custa muito caro”.

Pois é…
Da coluna do jornalista Claudio Humberto, no site ‘Diário do Poder’: “o governo Michel Temer sequer completou 18 meses e já aprovou mais reformas que os governos do PT em mais de 13 anos”.

Luiz Melodia
A sexta-feira teve um momento de grande tristeza para a música brasileira. Foi-se embora o dono dos versos de “Dores de Amores”:
“Curo esse rasgo ou ignoro qualquer ser
Sigo enganado ou enganando meu viver
Pois quando estou amando, é parecido com sofrer”.

Sorte e saúde sempre a todos! Boa semana!

Share
4 de agosto de 2017

Cidade Maravilhosa

Do ministro da Defesa do ‘governo que não mente’, Raul Jungmann, ao jornal carioca ‘O Globo’, a despeito da operação das tropas federais no Rio de Janeiro: “Estamos fazendo esse reconhecimento das áreas que são fundamentais para a próxima fase. Só a inteligência permite golpear o crime organizado. Nosso objetivo continua sendo chegar ao centro de comando, aos arsenais e aos fluxos de drogas. Isso […]
3 de agosto de 2017

Tempestade Perfeita

O Brasil vive jogando oportunidades de ouro no lixo. Quer saber uma? Nós perdemos, estamos perdendo e ainda vamos perder muito mantendo Michel Temer à frente do governo central. A bem do Brasil ele deveria renunciar; a bem do Brasil, o Congresso deveria afastá-lo a partir da aceitação da denúncia feita pela Procuradoria-Geral da República por corrupção passiva. O maior mandatário de um país não […]
2 de agosto de 2017

Racismo

Como havia prometido recentemente aos leitores desta humilde coluna, volto à questão do racismo no Brasil. E faço duas citações contundentes colhidas na revista ‘Veja’ para ilustrar de forma também contundente o que ocorre em nosso país: – “Futebol não é coisa para pobre”. – “Você conhece quantos pretos de colarinho branco presos? Tem algum nos cárceres da Lava-Jato? Eis mais um índice, embora enviesado, […]
1 de agosto de 2017

Provincianismo

Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, em entrevista a uma rádio pernambucana, segundo o jornal Valor Econômico: “Política é dedicação, coragem moral e vida pessoal modesta. Ficou rico é ladrão. Vou repetir: ficou rico é ladrão’. É claro que Alckmin estava alfinetando o ex-presidente Lula. Provincianismo II Da coluna de Hélio Gurovitz, no ‘Estadão’, a despeito de Aldemir Bendine, ex-presidente do Banco do Brasil, preso […]
30 de julho de 2017

Kryptonita

O ministro Eliseu Padilha, da Casa Civil da gestão Michel Temer – ou daquele governo que não mente, deu entrevistas assegurando que em 02 de agosto próximo o plenário da Câmara Federal não vai aceitar a denúncia por corrupção passiva contra o presidente. Pelo jeito, ‘está tudo dominado’. Beleza. Mas como o mundo não vai acabar no dia seguinte ao evento, é de se pensar […]
29 de julho de 2017

Quod liced Jovi non licetbovi

‘Post’ publicado no site ‘O Antagonista’ faz ver que nossa justiça é mesmo falha. Um empresário preso em Curitiba cobrou do ministro Edson Fachin, do STF, o mesmo tratamento dado aos casos de Aécio Neves e Rodrigo Rocha Loures no que tange a questão da celeridade. O pedido foi feito através de carta em que o empresário, detido há mais de um ano, faz críticas […]
28 de julho de 2017

Denorex

Só os mais antigos (como este signatário) se lembram do xampu que parecia remédio, mas não era remédio. E o bordão da propaganda era ‘parece, mas não é’. A citação cai bem no caso da conjuntura atual brasileira: parece que o país vai acabar amanhã, tamanha a profusão de escândalos políticos e de violência, não é mesmo? É. E a desfaçatez anda tão fora da […]
26 de julho de 2017

Assim o país não melhora! Nota técnica elaborada pela Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda dá conta de que benefícios financeiros e creditícios concedidos pelo governo federal entre os anos de 2007 e 2016 resultaram num montante de R$ 723 bilhões. Tem mais: dois terços dessa bolada – R$ 499 bilhões – foram concedidos nos últimos 5 anos. Longe de querer julgar aqui […]
26 de julho de 2017

Postos de gasolina e seus donos O ‘governo que não mente’ aumentou as alíquotas do PIS e do COFINS que incidem diretamente no preço dos combustíveis, certo? Uma covardia. De todos os seres que habitam este planeta em que vivemos, somente nós humanos não vamos dormir quando o sol se vai, ou quando anoitece; nós acendemos as luzes. É óbvio, mas poucos prestam atenção. Da […]
24 de julho de 2017

Sérgio Moro, o sutil. Há anos este signatário leu um artigo que abordava uma dessas situações meio óbvias e imperceptíveis. Uma empresa de móveis lançava uma cadeira muito bacana, dessas para usar em salas bem amplas de mansões bem luxuosas de gente abastada. O detalhe: para dar ar de coisa bem ‘tchan’ à tal cadeira, foi colocada a imagem de Abraham Lincoln (16º. Presidente americano, […]
20 de julho de 2017

Você já entrou na de voltar Palavras do diretor-executivo do Banco Mundial, senhor Otaviano Canuto, ao jornal ‘Valor Econômico’: “A minha avaliação, a do Banco Mundial e dos mercados é que hoje a agenda de reformas parece segura. Posso dizer que me parece haver uma coalização de suporte em relação às reformas para protege-las da volatilidade política”. Agora fica na tua que é melhor ficar […]
19 de julho de 2017

A Venezuela e a doença holandesa Na coluna anterior, discorremos acerca da doença holandesa, assim descrita na Wikipédia: “doença holandesa refere-se à relação entre a exportação de recursos naturais e o declínio do setor manufatureiro. A abundância de recursos naturais gera vantagens comparativas para o país que os possui, levando-o a se especializar na produção desses bens e a não se industrializar ou mesmo a […]
18 de julho de 2017

Olá leitores, estou estreando o espaço. O meu texto de hoje está na edição impressa. Mas envio um texto interessante aqui; desfrutem e obrigado pela leitura e acesso! O jogo de Michel Temer na CCJ O preço pago por Michel Temer em emendas parlamentares para se salvar na Comissão de Constituição de Justiça foi a liberação de mais de R$ 2 bilhões só no mês […]
2 de julho de 2017

Denorex Só os mais antigos (como este signatário) se lembram do xampu que parecia remédio, mas não era remédio. E o bordão da propaganda era ‘parece, mas não é’. A citação cai bem no caso da conjuntura atual brasileira: parece que o país vai acabar amanhã, tamanha a profusão de escândalos políticos e de violência, não é mesmo? É. E a desfaçatez anda tão fora […]

GDIA