Conheça um pouco sobre a profissão de designer de interiores

Basquetebol sub-17 de Foz garante o hexacampeonato
6 de dezembro de 2018
6 de dezembro de 2018

Conheça um pouco sobre a profissão de designer de interiores

Cores, texturas, senso de proporção, estética e ergonomia. Esses são alguns dos elementos que integram o cotidiano de um designer de interiores. Esse profissional, que não é nem um arquiteto nem um decorador, tem sido um dos mais requisitados atualmente quando o assunto é ambientação de casas e comércios.

Primeiramente, é importante saber a diferença entre design e designer de interiores. O primeiro diz respeito a profissão, como arquitetura, nutrição e pedagogia. Já o segundo termo é o nome que dado ao profissional formado em design. Portanto, um designer de interiores é o profissional formado em design de interiores.

Esse profissional é o responsável por planejar, projetar e decorar os espaços internos de residências, comércios e empresas para tornar o ambiente bonito, confortável, seguro e funcional. O designer de interiores precisa planejar tudo de modo a garantir também a harmonia, proporção e ergonomia dos espaços. Esse trabalho geralmente é dividido em duas etapas fundamentais: planejamento e execução.

 

Quais as suas atribuições?

O designer de interiores tem a missão de estabelecer uma relação harmônica entre o espaço e as pessoas, criando muito mais do que ambientes bonitos, mas também confortáveis, funcionais e que valorizam o estilo de vida dos moradores, seus desejos e as sensações que eles esperam ter dentro de casa.

De modo geral, o trabalho de um designer de interiores se baseia em dois pontos chaves: planejamento e execução, como dito anteriormente. Contudo, apesar de parecer algo simples esse trabalho é bem mais complexo na prática.

Isso porque ele envolve uma série de especificidades que precisam ser seguidas a risca para garantir um projeto de qualidade e excelência. Veja a seguir as etapas que o designer de interiores deve seguir, desde o início do projeto até o momento de entregá-lo ao cliente:

 

Briefing

A primeira coisa que um designer de interiores deve fazer é ouvir o cliente e suas necessidades. Sabe aquela pessoa que coleciona fotos e pins da internet, mas não sabe como ordenar isso? Então essa será sua função. Reunir todas as ideias, expectativas e transformá-las em realidade na casa – ou outro local –  do cliente. No briefing, o designer também deve se atentar para quanto o cliente pode e espera desembolsar com o projeto.

 

Projeto inicial

No projeto inicial o designer de interiores faz o levantamento de todo o ambiente. Tira as medidas, avalia o que já existe no espaço, como o tipo de piso, portas e janelas. Nessa etapa também é importante registrar o ambiente com fotos para auxiliar na definição do projeto principal. E aqui também que é realizado o primeiro desenho do projeto, conhecida como planta baixa. Esse esboço inicial traz as principais ideias do projeto.

 

Anteprojeto

O anteprojeto é uma evolução do projeto inicial. Nessa fase o designer de interiores já recebeu um ok do cliente, e pode partir para a fase mais elaborada do projeto que é a versão em 3D. Atualmente existem diversos softwares que realizam esse trabalho. O projeto em 3D faz uma simulação muito realista de como o projeto irá ficar depois de pronto.

 

Projeto executivo

O projeto executivo é a continuidade do anteprojeto e nele constam informações importantes para que marceneiros, eletricistas e pintores possam dar continuidade ao que foi elaborado até o momento. Nessa etapa, o cliente já aprovou a versão em 3D e o projeto pode finalmente começar a sair do papel.

Na parte executiva do projeto é importante que o designer tenha em mãos todos os custos com a obra, de modo que o cliente não seja surpreendido com orçamentos fora da sua realidade.

 

Acompanhamento e gerenciamento

A última etapa do trabalho de um designer de interiores é o acompanhamento e gerenciamento do projeto já em fase de execução. Nessa fase, o profissional se responsabiliza para que tudo saia de acordo com o que foi combinado com o cliente. Também é tarefa do designer de interiores garantir o prazo de entrega dos serviços e produtos contratados e a qualidade dos mesmos.

 

E qual a diferença entre designer de interiores, decorador e arquiteto?

Apesar de serem profissões complementares entre si, as três desempenham papéis distintos. A função do designer de interiores vai muito além de pensar no esquema de cores, tecidos e texturas que integrarão o ambiente. Ou seja, seu trabalho está acima da questão estética e ele deve saber avaliar pontos como funcionalidade, proporção e harmonia do ambiente. Já o decorador pega a obra pronta apenas para decidir os elementos finais do espaço, como tapetes, cortina, mobília e outros elementos decorativos.

Por outro lado, o arquiteto pode assumir todas essas funções, além de ainda poder interferir em questões estruturais e de engenharia, como alvenaria e instalações elétricas e hidráulicas. Ou seja, um arquiteto pode ser designer e decorador, já o designer pode apenas acumular a função de decorador, enquanto o decorador é apenas decorador.

Reportagem: Decor Fácil / Foto: Divulgação

Share

GDIA