Cães e gatos de focinho curto sofrem mais no verão

14 de janeiro de 2019
Governo Federal reduz investimentos na Unila em 91% entre 2013 e 2018
14 de janeiro de 2019

Cães e gatos de focinho curto sofrem mais no verão

Podem surgir vários problemas; saiba como proteger e ajudar seu animal a enfrentar as altas temperaturas

Com a chegada do verão as temperaturas aumentam e com isso aparecem os casos de dificuldade respiratória em cães e gatos de focinho curto, queimaduras nos coxins das mãos e pés e aumento da temperatura corpórea.
Os cães de focinho curto, também chamados de braquicefálicos, como os pugs, bulldogs, boxer, shitzus, pequineses e os gatos como os persas e exóticos sofrem com o calor e ambientes abafados. O ar quente não consegue ser resfriado no focinho, já que é curto, fazendo com que ele chegue aos pulmões ainda quente, provocando desconforto respiratório e aumento da temperatura corporal. Tais alterações podem provocar muita dificuldade respiratória, lesões em diversos órgãos como os rins e até levar
morte.

Procure deixar os cães e gatos em ambiente fresco e arejado, à sombra, principalmente nos horários onde a temperatura é mais elevada. Deixe sempre à disposição água fresca. Algumas pedrinhas de gelo irão mantê-la em temperatura agradável por mais tempo. Ar condicionado e ventilador estão liberados, desde que o vento não fique direcionado para o animal, a temperatura ambiente seja por volta de 24 graus e o animal tenha algum local para se esquentar caso sinta frio. As tosas para os cães de
pelagem longa e exuberante também são válidas.

Passeie com os animais até às 10 horas da manhã ou após as 17 horas, evitando o sol mais forte, lembrando que o chão estará quente e poderá provocar sérias queimaduras nas patinhas. Caso seu animal apresente alguma alteração em decorrência do calor, o coloque em ambiente fresco, não jogue água fria ou gelada em seu corpo, pois poderá provocar choque térmico, a diminuição da temperatura deverá ser gradual. Não aplique pomadas, sprays ou fórmulas caseiras nas patas caso haja queimadura, somente agua fria e procure urgente seu médico veterinário de confiança.

(Da Assessoria / Foto: Divulgação)

 

 

Para te ouvir melhor

Por que meu cão inclina a cabeça? É um movimento clássico: seu cachorro escuta algo — um som misterioso, um toque do celular, um certo tom de voz — e de repente sua cabeça se inclina para um lado como se ele estivesse con templando o que o som quer dele. A inclinação da cabeça, embora não totalmente compreendida, pode realmente significar a tentativa do seu cão em entender o que ele escuta. A Dra. Meredith Stepita, diplomata da Faculdade Americana dos Comportamentalistas Veterinários, atualmente praticando na East Bay Veterinary Specialists em Walnut Creek, Califórnia, explica que alguns especialistas acreditam que os cães inclinam a cabeça quando acham que há uma possibilidade de que o que está sendo
dito possa levar a algo importante para ele — uma atividade que eles gostam, por exemplo.

Uma vez que os cães podem entender alguma linguagem humana, incluindo palavras e tom de voz, o inclinar a cabeça poderia fazer com que ele estivesse se concentrando em escolher uma palavra-chave ou inflexão que se relaciona com essa atividade favorita. Assim, o seu cão pode inclinar a cabeça quando você começar a falar sobre levá-la para uma caminhada ou
dar-lhe um banho ou brincar — o que for que ele gosta de fazer.

 

Share

GDIA