Aperitivo

JL Shopping é pet friendly
30 de agosto de 2017
Cida Borguetti autoriza mais R$ 20 milhões para custeio do Hospital Municipal
30 de agosto de 2017

Aperitivo

Deu na Folha de São Paulo de domingo (27), na coluna de Elio Gaspari, uma história que este humilde escriba gostaria de compartilhar em razão de abordar um personagem sem paralelo de nossa política: Antônio Carlos Magalhães, ou ACM.
“Morreu o empreiteiro Cesar Mata Pires, fundador da OAS. Casado com Tereza, filha de Antônio Carlos Magalhães, ele frequentava os almoços dominicais da família em torno de uma mesa onde cabiam umas 20 pessoas. Frequentemente, o menu tinha feijoada como primeiro prato, seguido de um filé com fritas.
Num desses almoços, Cesar falava do bom desempenho de sua empresa, quando ACM cortou-o.
-Deixe de história, as obras que você tem deve a mim. (ACM era o poderoso senhor da Bahia e, de fato, dizia-se no Estado que a sigla OAS significava Obras Arrumadas pelo Sogro.)
O genro ouviu calado. Ao final do almoço, pediu um dedo de prosa com ACM numa salinha que ficava ao fundo da sala de jantar.
Entraram, Cesar fechou a porta e disse: “Governador, da próxima vez que o senhor fizer o que fez durante o almoço, eu quebro a sua cara”.
Quem contava essa história era ACM, acrescentando: “Gostei do garoto”.”

Então…
E se o Brasil já teve políticos fortes como foi o caso de Antônio Carlos Magalhães (reza a lenda que ACM certa vez estapeou um general!), hoje em dia já não se pode falar a mesma cousa.
Explica-se: como o presidente Michel Temer viajará hoje (terça-feira) para a China, em seu lugar assumirá o atual presidente da Câmara Federal, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ). E no lugar de Rodrigo Maia assumirá interinamente o deputado maranhense André Luiz de Carvalho Ribeiro, que no último domingo completou 28 anos.
Na verdade, quem deveria assumir o posto de Rodrigo Maia seria Fábio Ramalho (ou ‘Fabinho do Apê’, como é mais conhecido na Câmara Federal), que também viajará na comitiva que vai à China.
O deputado André Luiz é do PP, ou Partido Progressista, e se elegeu deputado estadual pelo Maranhão aos 21 anos de idade, pelo PSDB, quando ainda cursava medicina. André Luiz é, portanto, um jovem médico e filho do atual prefeito de Alto Alegre do Pindaré (Maranhão), Francisco Dantas Ribeiro Filho.
O pai é mais conhecido como Fufuca Dantas e o filho, André Fufuca.

Fufuca presidente
André Fufuca terá missões importantes como presidente interino da Câmara: liderar as votações que tratam da reforma política abordando dois temas relevantíssimos: (I) o que trata da questão da criação da cláusula de desempenho e ao mesmo tempo proíbe as coligações partidárias e (II) aquele referente a criação do fundo público para campanhas e alteração do sistema eleitoral.
Como é sabido, o Congresso tem até o dia 07 de outubro para resolver estas questões relativas a reforma política. É provável que esta reforma fique pra depois, haja vista o prejuízo no andamento dos trabalhos com a saída de Rodrigo Maia e a iminência de um feriado prolongado logo a frente, o 7 de setembro (que em 2017 cai numa quinta-feira!).
André Fufuca pode ainda ter que lidar com a chegada à Câmara de uma segunda denúncia envolvendo o presidente Michel Temer, vinda da Procuradoria-Geral da República.

Muita areia
Há quem diga que a missão ora delegada a André Fufuca seja areia demais pro seu caminhãozinho. Isto porque, além da pouca idade (o que pode redundar em pouca experiência para lidar com assuntos de grande complexidade legislativa), o deputado não liderou até então sessões de importância como as que ora se apresentam. Quando muito, esteve à frente da Câmara por apenas uma semana e no recesso do mês de julho. A conferir, portanto. Sorte ao deputado André Fufuca.

Boa terça-feira, leitor!
Sorte e saúde a todos, sempre.

Share

GDIA