A maconha e a safra

Grupo “anti-Lula” em Foz convoca ato contra o petista para próxima terça-feira
29 de março de 2018
Notícia excelente
29 de março de 2018

A maconha e a safra

Esta coluna tem questionado sobre um tema interessante: qual seria a área de plantio de maconha, levando-se em conta a droga que é apreendida, em forma de tijolos prensados? Algumas pessoas dizem que a área ocupada com a plantação não é tão grande assim, mas há quem garanta o contrário. Pois bem, o Corvo foi atendido no questionamento. Quem estiver em pé é melhor sentar: em cada hectare plantado, colhem-se três toneladas de maconha! Os dados foram repassados pelo delegado-chefe da Polícia Federal em Foz do Iguaçu, Fabiano Bordignon.

É muito ou pouco?
Vamos usar a cabeça para calcular: em dez anos (2007 a 2017), a Polícia Federal apreendeu 2.248 toneladas de maconha. Isso, segundo os cálculos do Corvo, daria cerca de 750 hectares plantados. Bom, estamos falando do que é apreendido. Mas ainda no comparativo, 750 hectares renderiam cerca de 50 mil sacos de soja, o que importaria um faturamento de uns R$ 3,5 milhões.

Repressão ao tráfico
E pelo visto a cada dia passa menos maconha pela fiscalização. Uma evidência disso é a maneira com a qual tentam disfarçar a droga, como no recente caso em que se tentou passar a maconha dentro de uma colheitadeira. Somente no ano passado, erradicaram cerca de 1.587 toneladas de maconha, algo em torno de 400 hectares plantados.

A erradicação
É quando combatem as plantações. Em 2017, apenas na Região Nordeste, erradicaram quase dois milhões de pés de maconha, o que daria umas 600 toneladas. Já no Paraguai os números são bem robustos. Enfim, maconha deve render muito mais grana que soja, mas tem gente que prefere viver perigosamente.

Condição de vítima
É no que deu a obra dos coxinhas: transformaram Lula em mártir, em vítima, em agredido. Vai ver era tudo o que ele queria. Todos os presidenciáveis deploraram os ataques que a caravana do petista sofreu.

Ameaças
Que coisa, hein, ruim de ameaçarem a família de ministros do Supremo. A PF, a esta altura, já deve estar no calcanhar de quem cometeu uma besteira dessa.

Repercussão
O arranca-rabo público de Dilto Vitorassi com algumas pessoas está rendendo mais do que as encrencas na porta do Sindicato dos Eletricitários, quando o Lula estava por lá. Dilto envia áudios para quem considera detrator e não poupa no tom. Isso ainda vai acabar prejudicando-o, e muito. Bom, esse é o perfil que ele construiu. Vai ser difícil mudar.

Assassinato
Que barbaridade o ocorrido com o professor universitário Ricardo Ferreira Damião Júnior e o filho dele. As pessoas que o conheciam bem sabem a pessoa tranquila que aparentava ser, longe de problemas. O que teria motivado um ato tão truculento? O fato roubou o sono de Medianeira e de todo o meio universitário.

Uber ou Garupa, quem vai querer?
A regulamentação dos aplicativos de transporte em Foz é cabeluda. Difícil. Numa dessas vale a pena comprar a licença de um táxi. Os motoristas precisam de carteira de habilitação categoria B, ou superior, “certificado de aprovação em curso de capacitação para transporte remunerado de passageiros”; certidão negativa de antecedentes criminais da Justiça Estadual e Federal, e quem dirigir um carro de aplicativo deve ter inscrição na Secretaria de Fazenda do município. Deve ser um “motorista autônomo”. E tem mais, os veículos devem ser discretos e não podem passar de dez anos, com capacidade até sete passageiros e com seguro. Este Corvo pergunta: será que exigem tudo isso para a penca de clandestinos atuando no transporte?

A caça
A vereadora Nanci deve estar bem na foto, politicamente falando. Este Corvo não viu pesquisas e, mesmo se visse, não poderia publicar, afinal de contas ninguém aqui está querendo levar multa da Justiça Eleitoral. O caso é que depois de aparecer no Rock in Rio ela tem se tornado bem mais conhecida. E dá para medir um pouco disso pela abertura da temporada de caça a Nanci Rafagnin Andreola, com essa chuva de acusações, em que o canhão é apontado até para a Câmara. Se todo o regimento fosse levado ao pé da letra, os vereadores passariam o dia lendo os documentos, em sessões que durariam umas 16 horas.

Contas públicas
O Tesouro Nacional aponta uma melhoria considerável nas contas públicas de Foz do Iguaçu. A capacidade de pagamento é nota máxima, ou seja, categoria A. Isso é bom em matéria de atrair investidores e prestadores de serviço de qualidade. Ninguém quer saber de investir em município falido e menos ainda fornecer para ele.

Empregos
O Caged registou a abertura de 429 vagas de empregos no primeiro bimestre. Daí alguém surge dizendo que é pouco e coisa e tal. Trata-se de empregos formais, e isso é um parâmetro muito sério. Em dois meses, a abertura de postos de trabalho quase chega ao número de vagas do ano passado inteiro. O que tem é muita gente falando besteira e que não entende patavina do assunto.

Peixe vivo
Corvo, levei minha filha lá no CTG Charrua para comprar um peixe. O pessoal colocou uns tanques, onde a gente vê o peixe vivo antes de comprar. A burrada foi mostrar tudo para a menina e depois deixar ela ver levarem o peixe para o balcão e esfaquearem o coitado, picando em pedacinhos. E quem aguenta a choradeira lá em casa, seu Corvo?
Marlene R. Benício

O Corvo responde: prezada, essas coisas acontecem. Cuide para não servir um coelho assado no almoço da Páscoa, como este Corvo fez em certa ocasião. Imagina o que passa na cabeça de uma criança? O coelho traz os ovos de chocolate e vai parar no forno?

Movimento
Ontem, no final da tarde, era possível notar um fluxo maior de veículos estacionados nos hotéis e muitas placas de vários destinos rodando pela cidade. O feriadão, ao que tudo indica, começou foi bem cedo.

Eventos públicos
Pode não parecer, mas é uma matéria muito técnica aprovar ou não a realização de um evento em parte com recursos públicos. Mas o Corvo sabe que nos bastidores havia uma pressão muito grande por parte de religiosos para que a grana pública atendesse às festas dos templos e paróquias. Não vai dar. Acontece que mesmo os vereadores regulamentando isso, iriam contrariar a Constituição Federal. Uma lei municipal não poderá ser maior que a Carta Magna.

Caso Ângelo
É muito triste toda a situação que envolve Ângelo Publio, atropelado enquanto pedalava sua bicicleta. Recebemos muitas cartas e comunicados. Infelizmente não podemos publicar todas, mas agradecemos a comoção dos leitores e amigos da vítima. Isso conforta a família. O restante, o causador do acidente, seu estado e tudo o mais, isso é um assunto que será tratado na Justiça e com a máxima atenção deste veículo de comunicação (e de outros).

Share

GDIA