Vereadora Ines Weizemann desconfia de escuta no gabinete e faz denúncia na polícia
8 de fevereiro de 2019
8 de fevereiro de 2019

Olá! Bom dia, leitor!​

– Hoje, sexta-feira, dia 08 de fevereiro, é celebrado o ‘Dia do Quadro do Magistério do Exército’;​

– Nesta data, em 1985, foi lançado o primeiro satélite brasileiro, o Brasilsat A1.​

Fala que eu te escuto​

“Acho que os petistas tinham que sair do partido e extingui-lo. Alguns já saíram, se movimentaram, os que têm vergonha na cara. Outros, deslavados, insistem em combater  a realidade aqui de que o PT é o partido da ética”.​

Do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), a respeito da segunda condenação de Lula.​

Comentário: o deputado perdeu uma grande oportunidade de ficar calado. Como destacado nesta humilde coluna durante esta semana, Lula também pregou a extinção do DEM, e deu no que deu. Segundo e talvez ainda mais importante: o imbróglio envolvendo seu irmão senador pelo Rio de Janeiro o desabilita a falar em ‘vergonha na cara’ a respeito de seus pares no Congresso.​

Vai vendo​

E enquanto a imprensa vai fazendo o seu papel, dissecando minuciosamente o evento em Brumadinho que, até a última quarta-feira, mostrava o tamanho da tragédia em números – 150 corpos encontrados e 142 pessoas desaparecidas – a empresa funerária Vale vai trabalhando à base da ‘marketagem’ pura e simples.​

Nem a notícia dando conta da compra de uma empresa reprocessadora de rejeitos minerários a seco no mês de dezembro passado conseguiu mudar o sentimento de quem olha mais a fundo para tantos desdobramentos: a Vale estaria dando tempo ao tempo enquanto aposta no cotidiano que tudo faz passar e redundar em esquecimento.​

Vai vendo (2)​

A propósito, deu na coluna do Claudio Humberto: “A Vale esconde o cachê dos membros do ‘comitê independente’ que vai ‘apurar as causas da tragédia’ de Brumadinho. O objetivo seria a obtenção de um documento que venha a ser útil à defesa dos diretores da empresa. A ministra aposentada do STF Ellen Gracie, uma das advogadas mais admiradas do País, vai chefiar o ‘comitê’. Parecer de jurista com a sua credibilidade pode custar de R$10 a R$40 milhões”.​

Agora vai?​

Mandou bem na análise o diretor de redação da Gazeta do Povo, Leonardo Mendes Jr.: “Jair Bolsonaro já mostrou onde apostará suas primeiras fichas na relação com o Congresso: combate ao crime e economia. O primeiro eixo está posto no pacote apresentado por Sergio Moro. Corrupção, crime organizado, a violência que nos aterroriza diariamente. Tudo está contido nos 14 projetos de lei apresentados pelo ministro da Justiça.​

A economia se traduz em reforma da Previdência. Paulo Guedes dá forma final ao projeto que apresentará a Bolsonaro antes do envio ao Congresso. Não há como o país caminhar sem avançar nas duas frentes”.​

Contato: idgar_dias@hotmail.com​

Veja A Gazeta na internet: www.gdia.com.br​

E viva a sexta-feira, leitor! Boa jornada!​

Sorte e saúde sempre!​

Share

Leia mais sobre este conteúdo e outras informações na edição impressa.

GDIA