12 de janeiro de 2019
12 de janeiro de 2019

Olá! Bom dia, leitor!
‘Carpe diem!’

– Hoje, sábado, dia 12 de janeiro, é celebrado o ‘Dia do Empresário de Contabilidade’;​

– Foi nesta data, em 2010, que ocorreu um sismo no Haiti e matou cerca de 100 mil pessoas e destruiu grande parte da capital, Porto Príncipe. A médica e sanitarista brasileira Zilda Arns estava na cidade e morreu, aos 75 anos, numa igreja onde acabava de proferir uma palestra a respeito de cuidados com crianças “como um bem sagrado”. Zilda Arns era a Coordenadora Nacional da Pastoral da Criança.​

Efeito colateral​

A Bolsa de Valores de São Paulo não para de subir e o dólar vai perdendo força. A inflação está ainda sob controle e os juros Selic não sobem há meses. Há muita expectativa positiva com a economia e as duas primeiras semanas da presidência Bolsonaro, em que pesem os desencontros, vão prometendo.​

Efeito colateral (2)​

Mas para além dos desencontros que emanam das falas logo desmentidas, há que se considerar que nem tudo vai bem. É bem verdade que não há governos sem crises, mas saber agir de forma a não provoca-las é fundamental. A promoção do filho do vice-presidente que trabalha no Banco do Brasil (que teve o salário triplicado!), a nomeação do capitão Victor para a área de inteligência da Petrobras e a indicação de Letícia Catelani – amicíssima de um dos filhos do presidente – para uma diretoria da Apex pegaram mal, muito mal. O episódio do ex-assessor parlamentar que mora num casebre e se trata no Hospital Albert Einstein já estaria de bom tamanho, não?​

Virou piada​

O constrangimento da promoção do filho do general Hamilton Mourão no Banco do Brasil deu lugar a piadas. Sites de notícias como O Antagonista informam que, ‘em Brasília, dizem que a promessa de gestão transparente no Banco do Brasil, na verdade, era de uma gestão ‘traz parente’’.​

Meu Brasil brasileiro​

O signatário sabe bem onde ficam as instalações de pelo menos duas empresas de televisão de Foz. Há outras, é claro, e o que se quer aqui não é contar quantas existem na cidade. O assunto ao qual a coluna gostaria de se referir é a quantidade de empregos diretos que as empresas de televisão de Foz do Iguaçu sustentam. Quantos seriam? 100? 200? 300? Bem, o signatário suspeita que todas juntas não empreguem mais que 300 pessoas, num cálculo para lá de conservador, certo?​

Pois bem, esta semana ficamos sabendo que a EBC, a Empresa Brasil de Comunicação, a ‘TV do Lula’, dá emprego a 2.025 pessoas!​

Meu Brasil brasileiro (2)​

Para quem já se esqueceu: JMB prometeu extinguir a EBC durante a campanha eleitoral, haja vista o fato da audiência daquela TV ser baixíssima e seus custos astronômicos. Agora o chefe da Secretaria de Governo, o general Carlos Alberto dos Santos Cruz, diz que a EBC não será extinta! A conferir.​

Contato: idgar_dias@hotmail.com​

Veja A Gazeta na internet: www.gdia.com.br​

Bom fim de semana, leitor. Boa jornada e até segunda!​

Sorte e saúde sempre!​

Share

Leia mais sobre este conteúdo e outras informações na edição impressa.

GDIA